Olá, depois de muita espera estou realmente voltando as postagens, e para compensar estamos aqui com postagem dupla espero que gostem, esta de volta esse casal maravilhoso, sim a nossa Bella mimada filha de Aro e nosso mega hibrido fodoso Klaus, e paramos em um momento muito intenso e vamos ver o que Bella vai fazer com a oportunidade de fugir..

sem enrolar mais vamos a leitura…

 

Os Originais em… Confronto?

Capítulo 8

Caminhando entre aranhas

 

POV Bella

Fiquei ali parada naquela floresta, eu podia ir embora a qualquer momento, mas algo me prendia naquele lugar, não era algo em si, era alguém:

Fui à mesma direção que ele, a velocidade vampírica me levou rapidamente de volta a casa.

Ao entrar, vi que já estava servindo uma bebida.

— Vejo que decidiu voltar aqui. Por quê? Eu posso prendê-la novamente. — disse ele com seu olhar direcionado a seu copo.

O observei da porta, Klaus sabia que eu estava ali, mas nem fez questão de me olhar.

— Para onde mais eu iria? Eu não sei onde é meu lugar. — ele virou-se e ficou me encarando.

Klaus se aproximou de mim e encarou meus olhos, vi algo diferente ali, quando suas mãos chegaram a meu rosto e delicadamente o acariciaram.

— Você é linda. — sua voz saiu rouca e entrecortada.

Aquilo me pegou de surpresa, mas eu gostei de ouvir isso. Fez meu coração disparar fortemente. Ele sorriu, sabia que ouviu essa oscilação, minha mão por impulso foi até a dele, mas fechei os olhos, eu gostava de ser tocada, era diferente, a sensação. Klaus era quente sentia sangue em suas veias.

Era algo bom, a todo o momento que estive aqui eu estava me apegando a cada um, mas no fundo o que mais se aproximava de mim, o que mais eu tinha algo em comum era ele.

Foi quando algo ali naquele pequeno momento fez-me ver que éramos compatíveis, sim, apesar das diferenças éramos muito parecidos.

Ele percebeu também, e foi ali que nossos lábios se encontraram. A emoção o fez jogar o copo de vidro no chão.

E quando percebi estava sendo carregada até o quarto.

As mãos de Klaus estavam naquele momento traçando cada parte de meu corpo, durante o processo senti a respiração quente sobre meu pescoço, seu cheiro não era o que eu dizia, de longe ele fedia, pelo contrário, eu evitava deixar me levar pelo entorpecimento ao qual me proporcionava.

Terrible Love

Amor Terrível

T’s a terrible love and I’m walking with spiders

É um amor terrível e eu estou caminhando com aranhas

It’s a terrible love and I’m walkin’ in

É um amor terrível e eu estou caminhando em

It’s a terrible love and I’m walking with spiders

É um amor terrível e eu estou caminhando com aranhas

It’s a terrible love and I’m walkin’ in

É um amor terrível e eu estou caminhando em

It’s quiet company, it’s quiet company.

É uma companhia tranquila, é uma companhia tranquila.

Ele não deixou nenhuma parte sem atenção, era como se ele quisesse decorar cada traço, cada forma.

Como ímã, eu estava ali, grudada em seu corpo, minhas pernas estavam em volta dele, sua boca dava pequenos chupões em meu pescoço, me retirando o fôlego.

— Você é tão ridiculamente linda. — seu hálito quente soprou minha face, eu já não tinha as forças que necessitava.

— Você é intensamente estúpido e idiota. — sua brutalidade em empurrar minhas costas na parede do quarto me fez gemer intensamente.

— Sua garota mimada! Sabe o quanto seu corpo me chama? Sabe que eu desejo essa pele de mármore? Eu te quero. — ele estava falando muito, aquilo me fazia pensar e aquela não era uma boa hora de pensar, era hora de agir, hora de deixar que os instintos guiassem meu corpo. Eu estava guiada pelo imã, e somente sentia aquela força me atraindo, aquela força magnética grudando cada vez mais nossos corpos.

And I can’t fall sleep without a little help

E eu não posso adormecer sem um pouco de ajuda

It takes a while to settle down

Leva um tempo para se acalmar

My shivered bones

Estremeceu meus ossos

Until the panic sets.

Até o pânico define

It takes an ocean not to break

Vai demorar um oceano para se terminar

— Klaus. — sussurrei próxima a seus lábios, encarando seus lindos olhos.

— O que? — ele sussurrou de volta ofegando.

— Cala a boca que você fala demais! — foi nesse instante que eu peguei a minha força em total potência e o empurrei, fazendo suas costas baterem contra o chão, eu fui violenta e nada de delicadeza. Eu o desejava, em segundos a sua camisa virava somente restos de retalhos espalhados pelo quarto. Foi a minha vez de provar a sua pele, e saborear cada centímetro de seu pescoço, eu podia sentir o fluxo do sangue que ali passava, e arrisco a dizer que minha boca salivou.

Company

Companhia

It’s quiet company

É uma companhia tranquila

And I won’t follow you

Mas eu não vou segui-lo

Into the rabbit hole

Para o buraco do coelho

I said I would but then I saw

Eu disse que iria, mas então eu vi

Your shivered bonés

Seus ossos trêmulos

They didn’t want me too

Eles não me querem também

Meu corpo desejava cada pedaço do dele, mesmo que sem saber o que podia acontecer eu cheguei a seus lábios e levemente eu arrisquei passar meus dentes ali, sua pele era tão macia, e ao mesmo tempo forte, que eu pressionei de leve, senti o gosto de sangue e me afastei.

— Está selvagem, amor. — ele proferiu as palavras sorrindo malicioso e sentindo o gosto do próprio sangue. Klaus passou a língua em seus lábios, foi quando ele me puxou pressionado seus lábios nos meus, eu entendi o recado, ele queria que eu saboreasse aquilo.

T’s a terrible love and I’m walking with spiders

É um amor terrível e eu estou caminhando com aranhas

It’s a terrible love and I’m walkin’ in

É um amor terrível e eu estou caminhando em

It’s a terrible love and I’m walking with spiders

É um amor terrível e eu estou caminhando com aranhas

It’s a terrible love and I’m walkin’ in

É um amor terrível e eu estou caminhando em

It’s quiet company, it’s quiet company.

É uma companhia tranquila, é uma companhia tranquila

Eu não era venenosa como o resto de minha raça então eu saboreei, ele estava delirante, sangue quente e calor, os dois desejos que me dominavam naquele momento.

Ele se afastou, e seus dentes passeavam por minha pele que era lisa e dura, não sendo afetada por ele, assim seu próprio veneno não me afetava,

As coisas começaram a se encaixar, éramos compatíveis.

Foi uma brecha, foi uma permissão, e sem pensar meus dentes traçaram seu ombro e peitoral sentindo o sabor dele, sua pele, seu calor que invadiam.

Sem mais pensar, minhas roupas agora estavam em igual estado das dele, estraçalhadas.

Ele me puxou em cima de seu quadril, senti quando seu membro estava pronto e pulsante, eu não resisti, e me encaixei, sentindo o encaixe de nossos corpos, ele me ajudava, e a velocidade de vampiro e lobo ali estavam intensas.

It takes an ocean not to break

Vai demorar um oceano para se terminar

It takes an ocean not to break

Vai demorar um oceano para se terminar

It takes an ocean not to… Break

Vai demorar um oceano para se… Terminar

Nossos olhos em nenhum momento se desligaram, eles estavam ligados, eu via vida nos olhos de Klaus uma vida intensa.

Não demorou a eu sentir um prazer me consumir.

Eu fiz uma única vez em minha vida, mas nem se comparava a essa sensação agora.

Estava me sentindo livre, eu estava me sentindo dele, completa.

Klaus gemia, e eu estava movendo meu corpo em um fluxo intenso.

Ele abruptamente se posicionou em cima de mim, ele observou meu corpo, seu dedo indicador tocou a ponta de meu nariz.

Sorri com o gesto, aquilo estava indo além do prazer, eu vi em seus olhos sentimento, ele se mantinha dentro de mim, mas logo se retirou, eu fiz uma cara manhosa, ganhando uma advertência.

— Não vamos apressar nada. — ele tocou minha testa levemente enrugada e voltou a tocar meu nariz, eu entendi, ele queria aproveitar.

Seu dedo agora foi descendo por meus lábios, ele foi desenhando o contorno deles, e desceu por minha clavícula, sentia queimar pelo caminho onde ele percorria, chegando a um de meus seios.

Ele agora pegou o seu dedo indicador que traçava cada detalhe, foi quando ele pegou seu polegar e agora o pressionava, aquilo ia além de prazer, eu arqueei meu corpo, percebi que ele usava força, e isso era bom, ele continuou com seu tour com seus dedos por meu corpo, chegando à minha região quente e úmida.

— Seu corpo é diferente, mas ao mesmo tempo sente igualmente as sensações.

Neste instante sentia seus dedos sendo introduzidos de leve em mim, ele explorava cada pedaço de minha intimidade, eu nunca havia sentindo tais sensações de prazer.

Mas eu queria partilhar, deixar tudo ainda mais intenso, então eu simplesmente peguei minhas mãos e o toquei deixando minha mente aberta transparecer a ele o que eu sentia, vi em sua face o prazer, ele estava saboreando a sensação.

Foi quando o meu prazer já atingia um grau tão alto ao qual ele não aguentou, eu via tudo em sua mente que estava totalmente aberta para mim.

Ele então se posicionou novamente em cima de meu corpo, e novamente estávamos unidos, e ali ficamos, sem perceber o tempo.

POV Klaus

Os raios de sol entraram no quarto e atingiram as costas de Bella, eu fiquei por um instante maravilhado pelos pequenos feixes de luz que refletiam, podiam aos olhos humanos serem imperceptíveis, mas aos meus olhos eu via cada pequeno brilho.

Tracei de leve a curva da base de seu corpo, ela ressonava levemente. O que estava havendo dentro mim? Tudo era novo, era tão intenso.

Não era a primeira vez que prazer se misturava a sentimento, mas há séculos que eu não sabia o que era sentir o coração misturar as sensações.

Eu estava ali, feliz, pela primeira vez em minha vida eu podia dizer que estava feliz.

Séculos em busca de poder, e eu estava ali diante de algo maior, pois eu me senti completo ao tê-la em meus braços.

Vi Isabella sorrir de leve, assim que sentiu meus dedos chegarem à base de sua nuca e afagarem seu cabelo.

— Bom dia. — disse ela meio encabulada.

— Dormiu bem, amor? — ela sorriu assim que proferi a palavras. — O que foi?

— É estranho vê-lo assim carinhoso. — ela levantou-se encarando mais de perto meus olhos. — Gosto de você estúpido, mas também amo esse novo Klaus.

— Quem te disse que sou novo? Eu sou o mesmo e você é a mesma menina mimada de sempre.

— Sou sim, mas estou diferente, pois eu…

Ela refreou as palavras.

— Diga. — arqueei uma sobrancelha para que ela continuasse seu raciocínio.

— Não sei como falar, mas é tudo muito novo, só sei mostrar.

Assim que ela tocou em meu rosto, foi um misto de imagens coloridas sem muito sentido, foi como ela fez na floresta me mostrando sua breve vida, e depois aqui durante nossa relação foi tão intenso, pois eu sabia o que ela sentia, mas estas imagens estavam diferentes, eram coloridas.

— O que foi isso?

— É assim que me sinto, eu não consigo expressar em palavras, mas é uma parte de mim nova e colorida.

Ela levantou, eu admirei seu corpo, era perfeito.

— Estou com fome, mas fome de comida! Sei lá me deu essa vontade.

— Sei uma culinária italiana que vai te agradar.

— Me sentirei em casa.

Mas antes, eu levantei com muita velocidade e a peguei nos braços.

— Klaus! — ela gritou.

— Vamos tomar um banho.

Levei-a em meu ombro até o banheiro, ela se debatia, mas assim que liguei a água e a coloquei em baixo seu olhar era tão lascivo.

Naquele momento ela me puxou para debaixo da água juntamente com ela, seus beijos mostravam que ela queria mais, e sua intensidade era esplendorosa.

Na cozinha Bella sentada na bancada, estava outra pessoa, contando sobre suas travessuras no castelo, e que Heidi e Felix sempre a ajudaram a se safar. Ouvindo-a falar assim eu percebia que a parte de família sempre estava presente.

Eu não poderia negar, ela tinha uma vida além daqui, um lugar de onde veio, e pior, essa família era minha inimiga.

POV Bella

Poderia eu acreditar que havia amor realmente em Klaus? Eu duvidava mas ao mesmo tempo sua mente estava tão aberta ultimamente.

Assim que ele serviu-se de uma bebida, eu observei pegar um livro e sentar-se completamente ereto e começar a ler, era bom vê-lo, era interessante admirar cada ação que ele fazia.

Eu estava sentada ao alto da escada, não querendo interromper nada daquele momento dele.

Mas senti o cheiro e li na mente de uma certa loba que ela estava a fim de retirar isso.

Ela entrou sem bater o que me irritou muito, e foi em direção de Klaus, deixei ver até onde ela ia, ela se aproximou dele passando a mão em seus ombros.

— Klaus eu gostaria de saber se terei algum agrado, ultimamente ando sendo deixada muito de lado.

— Hayley pode parar. — Klaus levantou-se tentando se afastar dela, mas ela insistia em persegui-lo.

Ali meu sangue ferveu, ela insistiu e assim que vi em sua mente o que pretendia voei praticamente escada abaixo e a peguei pelo seu colarinho.

— Quer morrer vadia?

—Klaus, pare Isabella! — ouvi quando Elijah entrou pela porta e gritou.

Eu a encarava erguendo-a e admirando que eu tinha mais força que ela.

Carreguei Hayley até a porta e a joguei para fora. Andei em sua direção.

— Venha minha querida! Mostre-me a loba que está em você!

— Ei garota, o que pensa que é? Porque essa arrogância toda?

— Hayley, você pode não saber nada de mim, pode achar que sou uma híbrida nojenta e mimada, pois vejo em sua mente, a repulsa que sente de mim, mas uma coisa você nem imagina, eu odeio que peguem o que é meu.

Neste instante Elijah e Klaus estavam ao meu lado e li em suas mentes que cada um queria me pegar, foi neste instante que eu ergui meus braços e movi uma rajada de vento em meu favor em direção aos dois.

— Não me segurem, pois hoje essa Loba vai ver com quem ela se meteu.

Notas finais do capítulo

Mel dels que capítulo..
isso mesmo Foi.. ao invez de fugir Bella e Klaus se acertaram, e como em ..
Mas tem certa Loba ai querendo apanhar não tem kkkkkk

Anúncios