Bem para compensar a espera ai vai 2 capítulos

 

BaB 2 Cap 2

Depois de sair da delegacia outro local era meu destino eu deveria ver pelo menos meu amigo, então estava dirigindo em direção ao hospital.

– Tem certeza de que é um bom lugar para estar?

– Não sei Damon eu só sei que devo ir. Eu tenho que pelo menos passar por isso.

– Você quem sabe.

– Damon uma coisa me intriga.

– O que?

– Você! Suas atitudes.

– O que achou? Que eu iria me desesperar implorar?

– Incrível, mas sim achei.

Ele me encarou cinicamente, e deu um leve sorriso.

– Iria mudar alguma coisa?

– Não.

– Então aí está a sua resposta, para que tentar algo inútil? Bella eu posso ser bom, e não matar, no entanto eu sei quando uma guerra é perdida e no seu caso é.

– Eu não estou dizendo em relação a isso. – falei girando a chave e desligando meu carro em frente ao hospital, eu me referia a ele, a seu amor que dizia sentir por mim.

Abri a porta do carro, e antes mesmo de descer Damon estava ao meu lado, e ao me levantar, ele me imprensou no capô do carro e sussurrou ao meu ouvido.

– Se está falando do fato de meu peito estar esmagado, de minha vida estar acabada mais ainda do que a merda já é, sim estou assim. Se você está falando de que eu vou sentir sua falta, eu vou. – ele colocou a mão em minha cintura, e continuou me pressionando contra o carro. – Eu vou sentir falta da sua teimosia, de sua pele, de sentir seu cheiro, seus batimentos, era essa sua dúvida?

– Sim. – respondi, serrando os lábios a sua proximidade era tamanha que me deixava sem chão, de pernas moles.

– Então se sinta satisfeita, pois eu vou respeitar sua decisão, mas saiba que eu não irei suportar, e isso terá consequências, mas isso não vem ao caso.

– Como? – ele me deixou e foi seguindo em direção ao hospital, eu coloquei meus óculos e segui em sua direção o segurando pelo braço.

– Me explica direito isso!

– Bella você acha que depois de anos seguindo você, fazendo o meu objetivo de vida, se é isso que eu estou, porém meu único objetivo era te proteger, e aí quando finalmente eu sou correspondido em algo, ele vai embora como água em meus dedos!

Ele se abaixou retirou meus óculos escuros e encarou novamente.

– Não vou ter uma vida depois disso, eu não vou suportar e então… – ele deu uma pausa recuperou fôlego arqueou sua sobrancelha. – Eu vou morrer também.

Lembrei-me de Stefan se referindo a nós como pior que a tragédia de Romeu e Julieta então eu entendi essa comparação. Coloquei meus óculos e caminhei para dentro do hospital, e mais nada foi dito.

O cheiro de éter e álcool característicos de um hospital hoje não me incomodou, estavam ardendo minhas narinas sensíveis, mas o que mais estava me incomodando era o cheiro doce que invadia meu ser, e me deixava com mais com sede, sentia que tudo girava em torno de um instinto de ir atrás para onde esse cheiro me levasse.

Ao redor muitos leitos tinham penduradas as bolsas de sangue, eu tentava desviar meu olhar, mas eu queria muito, queria pegar e me saciar.

– Vamos Bella. – Damon segurou firme em meu braço como se fosse para me conter de um instinto maior, aí ele me levou até a UTI, e lá ainda tudo ao redor me dominava.

– Vamos até o fim disso? Ou podemos sair daqui correndo.

– Vamos até o fim.

Falei firme, chegando até o leito de Nick, ele estava ali cheio de tubos e curativos.

– Mas como? Ele não?

– Edward ao mesmo tempo em que Edward o mordeu, sugou sangue e retirou sangue dele, diferente de você, no entanto ele perdeu sangue demais.

– Não me fale essa palavra.

– Eu entendo, vamos, quanto mais ficar aqui é pior.

Passei a mão na testa de Nick.

– Melhore meu amigo.

Dei meia volta, e ao passar pelo corredor eu vi a placa: “Banco de sangue” eu tentei retirar de minha mente as imagens que se formaram.

Damon mais uma vez percebeu e me segurou firme e saímos correndo.

O ar puro é maravilhoso, eu respirava fundo tentando retirar a vontade, mas ela só crescia.

-Não vai ir embora, essa sede só vai crescer até…

– Até eu morrer definitivamente.

– Sim.

– Você às vezes podia ser mais delicado. — Saí em direção ao carro.

– E o que você quer? Que eu ignore? Não Bella isso eu não vou fazer, não vou ignorar o fato de que está pondo fim a sua vida.

– Preferia quando estava calado.

Chegamos à casa dos Salvatore, Lexi novamente estava ao meu lado tentando me convencer, enquanto eu tentava comer inutilmente.

– Vou ligar para meu pai.

– Está louca Bella?

– Não eu preciso falar com ele.

Saí de lá e fui até o quarto novamente, liguei para Charlie.

– Pai.

– Bella, meu Deus alguma coisa aconteceu você nunca me liga!

Minha vontade de chorar não estava sendo controlada, naquele momento, eu estava novamente com as emoções aforadas, mas eu necessitava de deixar meu pai tranquilo.

– Nada pai somente saudades.

– Você não é disso, mas gostei de sua ligação, e aí como está a nova cidade?

– Bem, mas eu vou embora.

– Por quê? Viu eu disse o que houve?

– Nada pai cidade pequena não é para mim.

– Entendo, mas está mal, posso perguntar o que foi?

– Não foi nada pai, eu vou pegar a estrada ao final da tarde.

– Mas Isabella eu já te disse a noite não é um horário bom para se viajar, mas bem você é teimosa igual uma mula mesmo.

Ri com aquilo era realmente meu pai, mas meu sorriso virou uma gargalhada.

– Bella está você estranha. O que acha de vir para Forks antes de ir à cidade novamente?

Mal ele sabia que sim eu iria a Forks, somente iria a um caixão.

– Vou pensar pai, olha tenho que desligar.

Assim que desliguei o telefone, a dor me invadiu, eu estava chorando e minha vida passava diante de mim, literalmente eu via tudo nítido, e a parte mais forte foi a da morte de minha mãe, ela a quem eu lutei a vida para resolver realmente esse caso, e isso me levou aqui a morte.

Eu me lembrei das partes boas as que aconteceram aqui neste quarto, e depois sim o motivo ao qual eu não quero ser um monstro.

Damon entrou rapidamente, me ergueu, eu mal percebi que estava no chão.

– Bella chega, vamos se alimentar de sangue isso está sendo torturante.

– Não Damon, disse que respeitaria minha decisão agora respeite, por favor.

Olhei em seus olhos ele me encarou firme, eu vi em seus olhos amor, sim o amor puro que ele sentia, passei minha mão em seu rosto, ele me carregou até a cama, e ali eu não me contive eu o puxei para um beijo, eu tinha que senti-lo ao menos uma vez antes de partir.

Seus lábios de início relutantes aos poucos se moldaram aos meus, sentia que as lágrimas dele eram intensas, pois o amargo gosto salgado delas se misturava com as minhas, e em meio ao choro que nos consumia, o beijo crescia a intensidade.

Minhas mãos foram a sua nuca e sentia os cabelos ali presentes teimosos como sempre, suas mãos moldavam em meu corpo de certa forma que eu estava me entregando ao desejo que me consumiu.

Em instantes retiramos nossas roupas, seu corpo se moldava ao meu, eu sentia que tudo ao redor ficava em segundo plano, sim, minha morte, meus estado até mesmo a minha sede eram esvaídas e sumiam.

Eu só queria senti-lo, só queria ter seu corpo, ele não era tão frio mais, eu sentia as sensações de meu corpo ser maiores.

Eu queria muito que tudo não passasse de uma grande mentira, e que eu e Damon pudéssemos sim ficar juntos, esquecer a maldita maldição, esquecer que estava sendo vampira, esquecer-me de tudo.

E foi o que fiz. Por instantes eu consegui desligar a minha mente.

O que tinha a minha frente era somente ele.

Encaixamo-nos ele passava seus lábios por meu corpo me levando a um estado inatingível de êxtase , e enquanto ele me preenchia, éramos como um só, eu sentia que estava realizada, eu o amava e isso bastava, bastava ter sentido ao menos uma vez na vida esse amor, valia tudo.

Nossa respiração estava em ritmo acelerado, ele puxou meu rosto obrigando que eu o encarasse no momento em que nós dois atingíamos o clímax.

– Olhe para mim, Bella, quero me lembrar de seu rosto, assim enquanto está relaxada, está sentindo prazer, é assim que quero levar seu roto em minha memória.

– Está bem? – tive que perguntar, pois de qualquer maneira o medo me invadiu.

– Se eu estou Bem? – ele arqueou as sobrancelhas. — Não mesmo, acha que estou bem em saber que a mulher da minha vida vai morrer? Não Bella eu estou aqui, está bom, mas não estarei feliz, pois isso é impossível.

Passei a mão em seu rosto.

– Me desculpe. – encarei seus olhos azuis.

– Não peça desculpas é sua decisão.

Ele deitou sua cabeça em meu peito e nada fora mais dito, somente ficamos ali, não mais liguei para o tempo, eu somente deixei que aquele momento se prolongasse, mas sentia meu corpo pedindo algo e ficando fraco, era como se estivesse secando por dentro.

Depois de um tempo nos levantamos eu estava meio tonta, mesmo assim desci com minhas coisas, carreguei o carro e quando voltei para dentro todos me encaravam.

– Ele morreu Stefan? – Olhei para ele me referindo a Edward.

– Sim ele está morto.

– Está certo disso?

– Sim, eu estou.

Uma raiva crescia dentro de meu ser, apesar de tudo eu tinha um alívio, a minha escolha, esta ninguém vai tirar de mim.

Eu não deixaria que isso ficasse me atormentando minha eternidade, a minha escolha estava feita.

– Bella tem certeza de sua escolha?

– Sim, ele já está morto, não me resta mais nada, meus objetivos estão todos realizados, eu vou ficar bem, eu irei morrer em paz.

– Se sua decisão é esta.

– Vou ver o dia terminar aproveitar o sol nestas minhas ultimas horas de vida.

Lexi me abraçou.

– Não posso te fazer mudar de ideia? Você seria uma ótima companheira por essa eternidade, você é uma ótima amiga, quase irmã.

– Não, eu não quero isso para minha vida. Quer dizer eternidade, mas amei ter você como amiga.

Ele não vinha se despedir, olhei para cima e nada, Damon preferiu ficar escondido não me ver partir.

Abri a porta, o sol que chegava até mim ardia meus olhos, eu iria aproveitar estas ultimas horas que me restavam, sim as ultimas horas de minha vida.

Entrei no carro rumo ao meu fim.

 

POV Damon

 

Olhei pela janela, e vi o momento exato em que Bella saiu, e entrou no carro, não antes de olhar novamente em direção a casa, eu sabia que sua esperança era me ver.

Eu não podia fazer isso, me despedir era demais.

O sol estava forte e assim que seu carro foi se movendo em direção a estrada, assim que não o vi, eu abri as cortinas, e fiquei exposto ao sol, bebi mais direto do gargalo da garrafa de uísque, e a joguei.

Peguei em minha mão o anel que me protegia por um feitiço do sol, e o retirei do dedo, os raios solares já começaram a me afetar, mas assim que joguei meu anel longe ele estava com força total, sentia a dor invadindo e minha pele queimando quando Stefan entrou no quarto rapidamente pegou meu anel no chão, e me puxou para fora da luz do sol.

– O que você fez seu idiota?

– O que pensa que está fazendo seu babaca?

– Me deixe morrer, eu vou ter que fazer isso longe daqui. Levantei rapidamente.

– Olha seu idiota, pegue seu anel.

Minha pele aos poucos se regenerava.

Peguei o anel da mão de Stefan.

– Por que você sempre tem esse espírito protetor?

– Porque é isso que os irmãos fazem chamam atenção do irmão idiota, antes que faça uma cagada.

– Olha quem fala.

– Damon vai ficar aí parado? Vai atrás dela!

Aquelas palavras vieram como uma tapa.

– E quer que eu faça o que?

– Implore a obrigue, seja egoísta sei lá! Mas não fique aí de mãos atadas, igual ao um idiota.

Tudo me veio à mente a minha vida dedicada a ela, todo meu amor tudo que passei! E agora por ultimo nossos momentos felizes.

– Damon sabe minha opinião, mas eu sei admitir que ela é a melhor coisa que você tem em usa vida.

– Eu fui surpreendido, com tudo isso, essa escolha dela, o que eu poderia ter dito que a fizesse mudar de ideia? Ela se foi e nisso ela levou tudo, levou meu amor, levou minha razão de existir, eu não consigo Stefan não consigo lidar com isso. ( GENTE ME EMOCIONEI COM ISSO, LINDOOOOOOO) TE AMOOO DAMON

– Damon, eu não sou bom em conselho, mas sei que nesses séculos coisas realmente boas são raras, e principalmente para nós vampiros, mas ela foi seu lado bom.

– Parte de mim se vai assim que ela for, esse amor Stefan que você chama de bom ele está me matando, corroendo, e sinto que parte de mim se vai com ela.

Eu poderia tentar, sim podia concertar tudo, eu tinha que tentar, não está acabado ainda.

Parei e pensei, sim como eu estava sendo um idiota estúpido, eu tinha que trazê-la de volta.

Saí o mais rápido que eu podia correndo.

Perdi um precioso tempo, o dia já estava em seu fim, mas corri a minha velocidade máxima, fui em direção ao caminho da estrada, a mesma estrada que um dia eu a salvei logo que chegou a Mystic Falls.

Avistei o carro dela, e corri mais rápido possível. Cheguei mais a frente e parei na estrada, e ela deu uma freada brusca eu caminhei até o carro, abri a porta do passageiro.

– O que pensa que está fazendo Damon?

– Estou evitando um erro, olha eu suportei tudo ao meu limite tudo que eu poderia suportar, mas não vou suportar isso.

– Do que está falando?

– Perdi muito tempo, esse dia, eu deveria ter feito isso antes, você não vai morrer Bella, minha vida com você significa tudo, eu não vou desistir facilmente.

– Damon você supera.

– Não! Entenda, eu só posso superar com você ao meu lado, podemos fazer algo bom, entenda, se dê uma chance!

– Que chance pode haver?

– Então se é assim eu quero ver, ligue esse maldito carro, vamos continue, mas vai ter que fazer isso comigo aqui , pois eu quero ver sua coragem, assim eu tenho a minha e boto fim em minha patética existência! ( VAI COM TUDO DAMONNNNN)

– Bom se lamenta tudo isso, se lamenta ter me conhecido, bom, fique a vontade.

Ela foi ligar o carro, eu continuei a falar.

– Eu não lamento você ter entrado em minha vida, mas se tem uma coisa em minha personalidade que não muda e nunca vai mudar Bella, é que sou egoísta, muito egoísta, e sabe por quê? Porque eu escolho sempre errado, fiz escolhas nesses meus anos que foi puro egoísmo.

– Como está sendo agora? Não respeitando minha escolha, e me impedindo, ou fazendo a chantagem de morrer se eu morrer?

– Sim eu morrer! E essa é outra escolha egoísta se você fizer isso, mas eu prefiro isso a lembrar-me de que você esteve em meus braços mesmo sabendo que não posso, mas sabendo que está ali, do que passar o resto de minha existência pensando o que seria se eu tivesse te impedido dessa idiotice. Mas eu sou assim e não vou mudar e vou até o fim, se você viver eu vivo, mas se morrer eu morro, é chantagem? Sim é, porque esse sou eu. E sei que essa sua atitude Bella só se deve, pois lamenta eu ter cruzado seu caminho, mas eu te digo, se eu cruzar seu caminho te repudia tanto, vai faça o que tem de fazer.

– Não lamento ter te conhecido Damon, não lamento que você tenha cruzado meu caminho, Nem que isso tenha feito minha visão da vida ter mudado, e não me arrependo de estar te amando tanto, a ponto de desistir de tudo isso.

As lágrimas invadiam o rosto de Bella, sim ela iria desistir dessa idiotice.

Mas no instante em que vi seus olhos brilharem eu a vi ficar fraca, ela estava desmaiando, mas neste mesmo instante, duas figuras apareceram na estrada, eu peguei o volante e tentei desviar, mas o carro estava em uma velocidade e o pé de Bella estava no acelerador.

Foi quando capotamos, o carro deu várias voltas na pista quando fui ver se Bella estava bem senti meu corpo sendo puxado com força.

– Seu vampiro de merda.

Olhei para cima e era Emmett Cullen me puxando para fora ao seu lado e a loira oxigenada da sua namorada a Rosalie se não me engano.

– Vejo que barbies estão gostando de serem vampiras!

– Seu vampiro de araque, matou meu irmão!

Ele era forte, e sua companheira também.

Foi quando escutei mais alguém chegar sim, Alaric!

– Damon onde está Bella?

– No carro! — gritei, mas Rosalie segurava meus braços e Emmett estava me socando.

Alaric retirou Bella.

– Ajude o Damon.

Eu somente ouvi um sussurro saindo de sua boca, ela estava fraca.

Alaric veio e rendeu Emmett, eu neste instante tentava me desfazer dos braços de Rosálie, mas escutei barulhos na floresta e vi Bella tentar se levantar, aquilo me distraiu a ponto de Rosalie me empurrar até um tronco de arvore e empurrar meu corpo contra uma ponta, senti aquilo entrar em mim.

Foi quando identifiquei que passavam cervos, e como éramos vampiros mesmo nossa luta era silenciosa, Bella sumiu, mas senti o cheiro de sangue fresco.

Em instantes eu a vi estava viva e forte, e foi em instantes que ela pulou em cima de Rosalie, e a vi a fazer voar longe.

Ela voltou me retirou do galho, mas seus olhos tinham fúria, sim ela completou a transformação, em instantes a vi rapidamente voltar a Rosalie, e só vi o momento em que ela arrancou o coração da Loira, e empurrou o corpo dela o fazendo em pedaços.

 

Anúncios