Acompanhei Damon até uma Ferrari preta – e ele mendigava me levar para casa em um dos meus primeiros dias aqui, estou parecendo adolescente fazendo birra -abriu a porta e entrei, seu perfume estava inebriando-me, dentro de seu carro o perfume era forte e delicioso…

_Bella?!-falou Damon chamando de volta ao momento.

_Sim?

_Você estava perdida em seus pensamentos.

_Era nada não.

_Tudo bem, vamos para minha casa.

O silêncio se tornou aconchegante e confortável, a noite lá fora parecia assustadora, sombria e fria, aqui parecia normal, como qualquer uma, sem o perigo que me ronda e tento descobri-lo, de Damon, ele passava calma, conforto, amizade, amor…Amor? De onde tirei isso?

Lembrei-me do caminho para sua casa e parecia que estava chegando perto, teria respostas que precisava a todo custo, esquecerei esse assunto de “amor”, sem sentido pensar nisso. Aquele silêncio confortável se tornou ruim e tenebroso a distância que chegava a casa.

_Chegamos, vai ficar ai dentro ou vir comigo e descobrir algumas respostas? -Damon estava ao meu lado com a porta aberta, nem havia reparado quando parou o carro, e sua veloidade era incrível.

_Vamos entrar, não a nada que queira mais do que ter respostas a muitas perguntas.

Ao sair do carro ,senti uma brisa fria, arrepiei e Damon cobriu meus ombros com sua jaqueta e abraçou-me, gentilmente, abriu a porta da casa e fez uma pequena reverencia com a mão para passar na frente. Tirei o casaco e lhe entreguei, sentei no sofá com pernas cruzadas e esperei.

_O Que Ela Faz Aqui ? De Novo?-grunhiu alguém ,reconheci o Stefan. Ele falava pausadamente e com tom alto, como se quisesse gritar.

_Ela é minha convidada. -disse Damon, como se falasse a coisa mais “óbvia” do mundo, ele sorriu toro para mim, e eu retribui o sorriso.

_Pensei que já havíamos falado sobre ela. -Stefan enfatizou ela e pronunciou como se fosse um palavrão.

_Blá,blá,blá e blá.- Damon ignorava Stefan, e se direcionava ao bar.

_Damon! Ela só trás problemas e você, -apontou para Damon. -sabe disse mais que qualquer um.

_Hey! Eu estou aqui! -falei apontando para mim.

_Não por muito tempo. -sombriamente Stefan falou.

_Só se for para você! Eu saio e entro aqui ,quando for convidada, Damon também é dono dessa casa e que eu saiba, ele não vai me expulsar nenhuma vez, então. Cala a sua boca Stefan Salvatore e deixa o resto com o Damon e comigo. -falei revoltada com aquele moleque, de mais de 300 anos e vampiro. -Stefan continha uma expressão de incredulidade.

_Damon, tire essa humana antes que esqueça de meus princípios e a mate.

_Você me matar? É isso? Vou morrer sem ao menos saber a verdade de tudo! Minha mãe foi morta por uma criatura, me chamaram de louca, fui internada, ainda por cima descobri que as criaturas na verdade são vampiros, não vou descobrir quem matou meus pais , VOU MORRER! Você Não Sabe Como Foi Ou É A Minha Vida .Então ,antes de julgar ou tentar me matar saiba mais sobre mim.-soltei tudo que estava parado a minha garganta a tempos, estravassando.

_Você é muito abusada para uma frágil hum…

_Continue a me chamar de Humana e mesmo que seja vampiro, vai levar um soco no meio da sua cara bonitinha. -Revoltada era o que eu me sentia nesse momento. Quem aquele Stefan pensa que é? Diz que vai me matar, me julga como uma qualquer e não sabe nada sobre mim.

_Mesmo que esteja curtindo o show de vocês, Bella obrigada por arrebentar meu irmão e bem…preciso explicar coisas para a Bella, Stefan em outras palavras. Some daqui. -Damon se intrometeu antes que ficasse pior.

_Se cuida Isabella., e Damon vá com calma, anos de preocupação não levarão a nada depois que conheceu esta ai e decidiu ser o Super salvador dela. -falou sombriamente Stefan tentando me assustar.

_Realmente, você deveria. Elena pode não querer a aprovação…- falei dando de ombros.

_Como…?

_Tenho minhas fontes. -falei apenas e ele rosnou sumindo.

_Ele é temperamental, quer saber ainda?- Damon sorriu novamente parecia estar gostando do show.

_Se não quisesse não estaria mais aqui.

_O que quer saber então?-falou tomando um gole de Uísque e servindo um para mim.

_Obrigada.! –Disse enquanto pegava o copo de sua mão-Qquero saber o que os Cullens tem haver com Os Volturis e você também, e que salada é esta?

_Próxima.

_Disse que ia responder todas.

_Disse que ia responder, não que seria todas.

_Tudo bem por hora. O que era aquela história de dons poderes sei lá o que?

_Alguns vampiros possuem dons a mais que os outros, nem todos, mas em clãs tem um ou nenhum vampiro com don, no clã dos Cullens tem três, Edward lê mentes, Alice prevê o futuro e Jasper manipula as emoções.

_E você?

_Posso hipnotizar, qualquer um, qualquer hora. -Ele poderia ter me hipnotizado…-Jamais te hipnotizei, ele disse encarando meus olhos, era difícil não se prender no mar azul.

_Ok.Stefan? Os Volturis?

_ Stefan ele é igual a mim, não sei o que aconteceu se por sermos irmão, mas somos iguais em nossos dons, já os Volturis são como colecionador de poderes, alguns de sua guarda são dotados dos mais raros dons, e também são os que ajudam a manter as leis dos vampiros.

_Vocês tem leis? Estranho para criaturas que matam, me desculpe, mas é a verdade.

_Não há problema, somos assassinos mesmo, não passamos de monstros atrás de uma única coisa, o sangue, no entanto temos que ter leis, vampiros são mais fortes que humanos, estas coisas e se começarem a matar ou se mostrar por ai, o segredo que hoje é somente uma lenda usada em filmes e historias de terror, iso pode acabar conosco, ou os vampiros podem achar que estão no direito de sair matando a vontade, e isso não seria bom, nossa fonte de alimento poderia se esgotar, tudo tem que haver um equilíbrio, os Volturi são responsáveis por manter este equilíbrio.

Não sei poruqe neste instante me senti como se fosse um animal a ser abatido. Suspirei e continuei meu interrogatório.

_E você tem o que haver com eles?

_Bella…eu não posso contar.

_Por quê?

_Porque não.- ele disse e virou-se a servir mais uísque.

_Por que Stefan quer eu longe daqui?

_Ficar com você, conversar, tentar te proteger ou ate mesmo envolver-se, pode … Trazer coisas ruins para nós, iria me prejudicar mais que você. Já tenho coisas demais para me preocupar e você está aumentando a lista, Stefan só quer me proteger do que vem acontecendo a algum tempo.

_Ou séculos, se preferir. Os Volturi perseguem Damon por causa do que ele fez a anos, além deles ,tem outros, muitos querem a cabeça de meu irmão fora de seu corpo, de preferência morto. -Stefan apareceu do lado da lareira, ao ouvir morto, senti um calafrio.- ele vem fugindo, mas com você, querendo descobrir tudo e mais o mundo, não terá como fugir por muito tempo. Os anos que passei protegendo-o não valerá por nada.

–Stefan sempre atravessando a conversa alheia, não disse que queria ficar com Bella a sós?

–Bem disse sim, no entanto percebe-se que ela não vai parar, e se é para saber a verdade que saiba de uma vez, a sua cabeça esta a prêmio e você sabe disso, e Mystic Falls é lugar mais perigoso para você estar.

_Também quero protege-lo. Não é porque quero descobrir sobre a morte de minha mãe, que irei ser egoísta, eu devo minha vida a Damon .

_Os Volturi podem descobrir onde estou e todos nós morreremos, eu, você, Stefan até os Cullens estarão envolvidos. Eles não tem piedade, mesmo que eu e eles tenhamos poderes, não haverá inocentes, e você Bella, será a primeira a morrer.

_Por que eu serei a primeira?

_Porque os humanos não devem saber de nossa existência a não ser aqueles que são nossos, digamos alma gêmeas, ou que tenhamos a intenção de transformar depois, ou que sejam parte do humanos que tem acordos.

_E só por isso? Eles não julgam eles matam.

_Descobriu agora? -falou sarcasticamente Damon.

_Ohh que lindo! Momento família, cheguei atrasada? -ouvi a voz de Lexi ,o que ela estaria fazendo aqui?

_Alexia?-Stefan e Damon falaram e em uníssonos, Damon entrou em minha frente protetoramente.

_Não, o Papa, claro que sou eu, patético Damon, este uísque é de quando? Umm ano péssimo.- ela se movia e se portava de certa forma como se os conhecesse a anos.

_Muito engraçado. O que devemos a esta visitinha?

_O que esconde Damon?-interrompeu Lexi se aproximando em passos lentos.

_Nada do seu interesse.

_Se não fosse não perguntaria.

_Lexi, não é nada. -defendeu Stefan.

_Poupe-me. -Damon e Stefan saíram da frente e Lexi me encarou com expressão de surpresa.

_Não a machuque.- Damon disse.

_Bella.- sussurrou Lexi e vincou sua testa.

_Lexi.

_Como?v ocê não a está envolvendo! EU VOU TE MATAR. -rosnou Lexi e avançou até Damon.

_Lexi não!-Stefan tentava separa-los e conseguiu.

_Lexi, Damon não tem nada haver comigo, ele está me ajudando

_Se tivesse você não estaria escondida atrás dele e …

_E nada! Como você me ajuda, Damon também, e ele me disse a verdade, já você, não posso dizer o mesmo -A raiva cresceu em mim novamente, Lexi não havia me dito que era uma vampira. Eu acreditei na inocente e humana Lexi.

_Eu…não menti.-sussurou derrotada.

_Vem Lexi.-Stefan a tirou da sala e saiu pela porta da frente a arrastando.

_Alexia, não tem uma boa aversão por mim.

_Imagino, deu para perceber pela sua ótima recepção, porque?

_Essa é uma das coisas na qual não posso te contar.

_Segredos e mais segredos, quando estarei livre?-perguntei mais para mim mesma e quem me respondeu fora Damon.

_Quando parar de querer as respostas.

Pov. Narrador

Na velha ponte de Mystic Falls, o caçador estará de volta e ali ele iria retornar e matar aquele que foi designado. O vampiro que se cuide porque o caçador Saltzman está de volta e não poupará esforço para matá-lo, nem que morra logo após ,mas terá acabado com sua missão de anos a anos.

Anúncios