Tags

, ,

Lua de mel

POV Edward.

Durante o voo, Belinha estava em meus braços, dormindo profundamente, era incrível como ser hibrida agora ela ainda carregava traços humanos, era como um anjo em meus braços,eu tinha imagens nítidas de seus sonhos, o que me dava imenso prazer.

Eram imagens variadas, entre o casamento, e depois entre lugares prováveis de nossa lua de mel, a qual eu mantive em segredo.

Tudo teria que ser perfeito, eu mal podia acreditar que a mulher em meus braços, agora era a minha MULHER.

O avião ia pousar, eu a acordei gentilmente:

_Olá, querida!!! Pode acordar anjo.

Ela me encarou e eu não me canso de ver seus novos olhos cor violeta, que completavam sua beleza, como pesquisamos e vimos que em geral isso acontece entre humanos à cor meio violeta nos olhos azuis, não vimos necessidade de se usar lentes, eu não gostaria de esconder estes olhos lindos em momento algum.

_Já chegamos?- Ela me pergunta e sua mente esta totalmente curiosa com nosso destino.

_Sim, agora chega de escalas aéreas.

_Aéreas? – ela ficou confusa, ainda teríamos que pegar um barco para o lugar onde iriamos.

Desembarcamos e ainda era noite, depois de pegar as bagagens e um taxi, eu percebia a emoção dela ao olhar tudo, Belinha a não ser pelas viagens até Jacksonvil, para casa de sua avó, ela não conhecia lugares diferentes ou países.

_Sempre ouvi falar que a América do sul é ensolarada!!! Como você fará?

Ela se referia ao sol, já que sua pele não foi afetada na transformação e não brilhava como nós.

_Bem para onde estou te levando, não vamos precisar nos esconder.

Seus olhos brilhavam e ela observava as luzes e as pessoas, ela sorria ao ver cores diferentes e ao observar as ruas movimentadas.

Chegamos à marina e logo ela suspirou.

_Entendi, chega de escalas aéreas!!  – “ Mas agora teremos que ir pela água.”

_Sim Anjo, vamos pela água.

Ao entrar no barco, o caminho era longo, Belinha recostou sua cabeça na borda do Barco e ao longe observava o nascer do sol, eu me deslumbrei com a cor do sol chegando a sua pele, branca e de como refletia diferente de mim, mas o suficiente para meus olhos de vampiro observar as cores minúsculas do arco iris se formar em feixes de sua pele.

_Ela estava absorta em observar o nascer do sol e sua mente estava relaxada pensando em acontecimentos que tivemos.

A deixei relaxar com suas memórias, eu faria memórias cada vez melhores, era intenso quando estávamos juntos eu podia sentir tudo que ela sentia através de sua mente.

Chegamos próximo a ilha que Carlisle deu a Esme de presente e agora era emprestada a nós, com muito carinho.

_Chegamos a Ilha de Esme!!

“Linda”””” ela nada disse somente ficou observando, e seus olhos brilhavam muito mais.

Ao entrar na residência, a peguei nos braços e soltei as bagagens no chão.

Quando entramos, a magia presente neste momento nos contagiou, ela encontrou meus olhos e sua impetuosidade como sempre estava em sua mente.

Ela encontrou minha boca e seu beijo era urgente, respondi igualmente, invadindo sua boca com a língua, suas mãos alcançaram meus cabelos, e sua força nos puxava, com minha velocidade cheguei ao quarto principal e a coloquei na cama.

_Não quer esperar? Se acomodar?

Ela me encarou maliciosamente e nada disse somente em pensamento.

“Eu quero fazer isso, depois eu me acomodo e fazemos de novo”

Senti e acompanhei seu estado de espirito, então rapidamente cheguei a seus lábios novamente.

Eram doces, e sua pele firme, mas macia, ao mesmo tempo, peguei a sua blusa que usava e a puxei com força, a rasgando.

Ela também repetiu com minha camisa, não queríamos deixar nossos lábios.

Foi em segundos nossas roupas estavam em pedaços no chão.

Com força e velocidade a posicionei ao fundo da cama, senti um pequeno estalo da madeira, quando meus beijos desceram por seu pescoço, ela gemia intensamente, seu corpo estava se contorcendo, as sensações eram maiores agora com sua nova forma e sua pele ainda apresentava os mesmos arrepios de humana.

Era um deleite sentir suas reações, quando minha língua a traçava. Minhas mãos chegaram a sua intimidade encontrando umidade de aceitação.

Meus dedos contornaram seu clitóris, a penetrei de leve com meus dedos, ela se arquejava de prazer e sua mente se concentrava nas sensações, foi quando ela não aguentando mais, rapidamente me puxou, eu estava pronto e a penetrei.

Foi tudo muito intenso e muito rápido desta vez, ela estava voraz e impetuosa, à medida que eu a penetrava ela contorcia seu corpo para que eu a preenchesse mais.

Era um misto intenso de sensações, a cama que estava estralando não aguentaria muito, mas ela nem pensava nisso, então relaxei a minha mente no instante que senti seu corpo contrair com um orgasmo, foi quando explodi.

Estávamos ofegantes, mas pela mente e o olhar de Belinha ainda não estava satisfeita e nem eu, mesmo.

_Podemos ir ao banho, descansar da viagem?

_Eu não estou cansada, mas aceito o banho, por outro motivo.

De onde surgiu esta Belinha tão apetitosa? Ela sempre demonstrou isso, mas agora estava além das expectativas, ela me encarou sugestivamente e sua mente era invadida por imagens nada puras de nós, corri em velocidade até o banheiro e liguei a banheira, voltei e não vi Belinha em lugar algum, quando observei a porta a fora e lá na praia estava ela, nua, sentindo a agua do mar em seus pés, era uma visão perfeita.

Resolvi me juntar a ela, e fui rapidamente até a praia.

_Lindo isso aqui.

_É mais lindo com você. Completa a paisagem.

Ela ruborizou levemente e logo girou e me puxou para um beijo.

Ela me puxou com tanta força que caímos na água salgada do mar e como naqueles filmes apaixonados rolamos na areia, eu sentia que estava pronto, mas não sabia se ela pensava o mesmo, quando ela sentiu me membro, sua mente mostrou que sim, ela queria novamente.

A levantei e a levei mais a dento do mar e lá com as ondas em nossas costas batendo, eu a ergui e encaixei-me dentro dela, a preenchendo.

Ela ajudava com movimentos, se levantando e eu a penetrava intensamente, senti que ela desfalecia em mais um orgasmo, quando eu também, mas como vampiros, não ficávamos cansados, e seu lado vampiro era muito intenso neste sentido, estava começando a conhecer melhor, agora aqui, a sós, sem pudor.

Lembrei da banheira e nem dei tempo de nada, a ergui e corri dentro da casa.

A levando para a banheira, a mergulhei na água que quase transbordava, desliguei e entrei dentro com ela.

Era impressionante como não estávamos dialogando, como eu lia sua mente, todo seu desejo insaciável, eu simplesmente o realizava.

Ela se virou de costas para mim e retirou seus cabelos dos ombros, eu li em sua mente que ela queria que eu a esfregasse.

E foi o que eu fiz, peguei a bucha e esfreguei as suas costas, foi quando a minha mão contornou seu corpo e pegou seus seios e os massageava.

_UMMM isso é bom, você me dando banho.

_Se quiser faço isso sempre.

_Eu quero, por favor!!

Ela fechou os olhos e sentia minhas mãos, que chegaram novamente em sua intimidade.

Eu tinha que fazer algo, eu estava novamente com desejo.

_Belinha sente-se na borda da banheira, por favor.

Foi quando ela sentou.

Eu gentilmente a abri as pernas e com minha língua cheguei em sua intimidade, seu sabor era doce, único e sentia ela se deliciando com isso, foi quando ela teve uma idéia e tentou esconder em sua mente, eu não sabia se ela teria coragem para aquilo.

Quando ela com sua velocidade e força, empurrou minha cabeça, me deixando ao outro lado da banheira, seus olhos eram cheio de desejo, um ar superior passou por ela e ela me encarou, eu sabia o que ela queria fazer, não sabia se conseguiria.

Ela voltou à banheira ficando de joelhos e pegou em suas mãos meu membro e logo vi em seu sorriso, que sim, ela ia fazer isso.

Ela se abaixou, eu pendi minha cabeça para trás quando senti sua boca chegando em meu membro, exposto para fora da agua.

_Tem certeza Belinha?

_Sim, eu quero te provar como você me prova.

Foi quando sua língua traçava o contorno de meu membro e senti seus lábios delicados descendo por ele.

Era inebriante, ela sabia como fazer perfeitamente.

Era uma sensação de luxuria e eu estava em êxtase, eu atingia a um orgasmo intenso e a puxei, para mim, encaixando seu corpo em mim a preenchendo novamente.

E sim, mais um orgasmo atingia a ela.

(***)

_Edward quando será que vai acabar isso?

_Como?

_Não sei, eu não me canso, eu desejo você cada vez mais…

_ E você quer que acabe?

_Não, só quero saber se vai acabar?

_Relaxe, isso não acaba, só aumenta.

_Como??? E como ficaremos e nos relacionar com os outros, eu não vejo os casais de vampiros enfurnados em um quarto.

_Bem prioridades, é questão de prioridades.

_Isso é um problema então.

_Por quê?

_Você sempre será minha prioridade Edward.

Foi quando lembrei que nem as malas eu tinha desfeito e que o estomago de Belinha roncava.

_Viu o que eu disse? Prioridades, você precisa comer e eu preciso desfazer as malas.

_Para que roupa? Se ficarmos vestidos é perigo não termos nem roupa para voltar embora, se continuarmos a rasgar as nossas.

_Prometo não rasgar mais.

_Eu já não sei se posso cumprir isso Edward?

_De onde veio isso?

_Isso o que?

_Você e essa seu extinto todo para o sexo, agora, sempre foi virtuosa, mas hoje estava insaciável.

_Bem deve ser presente de se virar um pouco vampira acho, e eu já me sentia assim, só que aqui a sós com você eu posso liberar.

_Então você estava me escondendo tudo isso?

_Só guardando para uma hora oportuna.

_E na banheira. Como você…

_Hum, isso?- ela ruborizou imediatamente e olhou para baixo.

_Foi umas dicas de Alice.

_Alice!!!! Você pediu ajuda de Alice?

_Bem eu não pedi, mas já que ela resolveu me dar, eu aceitei e claro que eu também queria só não tinha certeza de como e quando fazer.

Sorri com isso, sabia que ia ficar envergonhado perto de Alice com isso, mas foi um conselho muito bom.

Depois de comer e de se instalar, meus olhos encontraram os de Belinha e ficamos ali nos encarando, sua mente completamente inerte, em tudo o que aconteceu, a confusão em sua mente devido aos sentimentos errôneos pelo tio, as sensações que antecediam sua transformação, a descoberta de um romance passado entre eu e sua mãe, nosso primeiro beijo, nosso primeiro toque, nossa primeira vez…

Eu cheguei perto dela.

_Vamos, eu quero essa sua mente completa com nossas lembranças.

 E a carreguei para o quarto, agora ela era minha em todos os sentidos e ali estávamos começando nossa história.  

Porque o para sempre, ainda era um pequeno pedaço tempo para nós!!!

______________________________________________________FIM>>>

N/A: Bem chegamos ao fim desta fic… chorando pois amei escrever ela.

e espero que continuem acompanhando meu trabalho.

Para quem quiser conferir outras fics de minha autoria de universo alternativo.. podem me encontrar no NYAh, e não esqueçam de acompanhar Prometida que começa semana que vem…

 aqui vai uma nota da Betta: 

NB/ OMG!!!

É o fim de PF 2 mesmo?

Ah, embora eu esteja triste por acabar, estou também imensamente feliz por ter feito parte desse time Izis, você concluiu com glorias a mais uma linda história.

Parabéns flor, e eu espero estar ao seu lado em muitas outras empreitadas.

Anúncios