Tags

, , , ,

Olá pessoa…

bem demorouuuu mas está ai a primeira parte do capítulo 13 desta emocionante fic…

e aguardem logo virá mais capítulos de Paixão em forks e a continuação desta

beijos Izis

O julgamento

Os membros da guarda, imediatamente me conduziram pelas partes encobertas do sol, ao chegarmos a um portão enorme e largo caminhamos em um corredor sem fim.

As paredes de pedras, com tudo decorado de bandeiras e faixas vermelhas, a ironia do dia de são marcos.

Ironicamente pois o mesmo são Marcos que era tido como salvador da cidade por expulsar os vampiros nada mais era do que um dos três patronos de nossa raça, um vampiro, membro da família Volture.

Ironicamente também durante a festa que reunia visitantes do mundo todo, os turistas eram uma ótima presa, pois os desaparecimentos de turistas era algo muito comum.

Os membros da guarda se misturavam entre as pessoas , e eu podia sentir e ouvir cada duvida em suas mentes.

Ao entrar no enorme salão, aro marcos e Caius estavam sentados em seus respectivos tronos, a posição era tão perfeitamente como a de três estatuas, quase soldas a seus tronos.

“Ora se não é o pupilo de Carlisle” Marcos pensou em sua mente, pois  lembrou-se de Carlisle imediatamente.

Mas sua mente vagava vazia e inércia.

Já Caius pensou: “ Mais um que quer se juntar a nós!” em seus pensamentos a arrogância permanecia.

“ Uma vizita interessante!” Aro se perguntou e levantou-se de seu lugar com certo tom de ironia e deboche, mas trazia em seu rosto um leve sorriso.

Em minha direção ele se colocou e logo falou.

-A que devo a honra de tal vizita?

Falei de imediato, pois eu já estava farto de tudo, e quanto mais rápido fosse para mim seria melhor.

-Gostaria de falar com os senhores a sós, por favor.

Olhei para os dois membros da guarda presentes na sala.

Aro fez um sinal para que eles se retirassem. Em sua mente havia confusão, e duvida, mas ele confiava em mim por saber de quem eu era criação.

-Então meu caro, a que assunto é tão importante?

Aro estendeu a mão para que eu a tocasse, mas eu me recusei, sabia de seu dom parecido com o meu, a diferença que para ter acesso a minha mente ele precisava me tocar.

Aro não insistiu no pedido somente fez um gesto para que eu falasse e contasse a ele sobre o que eu queria.

(***)

Após eu contar a eles parte do motivo de minha vizita e meu pedido, os três ficaram igualmente espantados.

Aro ainda insistia para me tocar, quando revelei a ele sobre meu dom, que ele já sabia somente não imaginava ser tão forte a ponto de ler as mentes ao meu redor, sem esforço.

-Meu caro Edward as coisas não são tão simples como parecem.

-Claro que são, eu lhes faço um pedido é só vocês realizarem!

Percebi que Marcos estava entediado com a situação mas não estava contente em uma execução sem motivo.

Aro ficou mais interessado em que eu me juntasse a sua guarda, por conta de meu dom, e Caius estava com sua mente arrogante, “ acabe logo com isso”.

Aro insistiu em falar das leis, e de quanto era errado fazer sem  um motivo, mas decidiu que faria uma reunião centre eles.

-Bem, meu caro Edward o que eu posso fazer por você é simplesmente deliberar com meus irmãos e assim podemos chegar a um comum acordo.  Fique a vontade em nossas acomodações.

-Não será necessário  eu voltarei.

-Sim claro, prometo que ao amanhecer estaremos com a resposta.

Aquela espera se tornou uma tortura, eu pensava em alternativas, em minha mente imagens de minha família, mas eles teriam que entender eu já me tornara  algo sem vida, uma estatua  inanimada, daqui por diante nada faria voltar nem um pouco de vida a mim, com a morte da coisa mais importante de minha vida.

Ao entrar na sala eu já via a decisão em suas mentes, Marcos votou por não, pois não ficava feliz com a decisão de uma morte a um vampiro, Caius foi convencido por Aro por achar meus dons preciosos .

Aro se colocou em pé e adiantou em sua decisão sabendo que eu já lera suas mentes.

-Meu caro Edward, creio que seus dons são preciosos de mais, mas posso lhe fazer uma proposta melhor.

Em sua mente eu podia ver imagens de mim  como membro da guarda volture.

-Creio que não posso aceitar a proposta, mas sabe que farei algo para que meu desejo se torne real.

-Sem motivos não há punição, Marcos se pronunciou.

-Se a lei não for violada! Caius interveio.

-Nada faremos caro Edward, Aro continuou.

-Mas ficaremos de olho, pense bem em suas atitudes Edward.

Vir-me-ei sem muita vontade, saí com minha mente inércia com a intenção clara de que voltaria somente para o fim desta existência inútil.

(***)

Continua…

Anúncios