Tags

, , ,

Galerinha ai estão dois capítulos de Paixão em forks…

como a Dilla já me passou alguns capítulos ficou facil, mas começarei a trabalhar nos outros livros logo beijos a vocês.

e no fim do capítulo tem spoolers dos proximnos aguardo comentérios beijos

Izis.

Duvida

Pov Edward.

-Como assim você não consegue vê-la?

-Eu estou dizendo, quando o futuro dela se junta com aquele… aquele garoto da tribo, é como se Bella fosse apagada, eu não a vejo.

-Bella vidente você é!

-Olha quem fala, para um leitor de mentes que não consegue ler a mente da garota!

-Sei eu mereci isto, mas como saberemos se ela está segura, com esse perigo a solta agora, e sabemos as ameaças de Tânia.

-Edward, calma, iremos resolver.

Alice ficou imóvel por um instante e lendo sua mente vi claramente a imagem de Tânia na floresta juntamente com sua nova companhia, em seu plano de vingaça.

-Alice vou chamar Emmett e iremos atrás dela agora.

Quando saia da sala, parei em meio a escada com a outra visão de Alice, Bella estava andando sozinha na estrada perto do território Quileut na chuva.

-Alice mudança de planos, vou atrás da Bella.

-Nada disso, Tânia é assunto seu, leve Emmett e Jasper com você, eu vou atrás de Bella, além do mais ela está bem nos limites de território, seria um motivo para atacarem você.

-E você Alice, também corre risco.

-Edward, quando foi firmado este tratado eu nem estava aqui, como mulher posso me fazer de desentendida, e estarei em uma rodovia, eles não podem impedir minha passagem por uma rua publica.

-Tudo bem você tem razão.

Chamei meus irmãos para tentarmos impedir Tânia de seguir a diante com seu plano, e Alice pegou as chaves de meu carro para ir atrás de Bella.

-Edward faz as bagunças dele e temos que concertar.

-Emmett pare de reclamar, você mais do que ninguém gosta de uma boa briga.

-é Jasper gosto, mas tem que ser com garotas.

Chegamos perto de onde a visão de Alice viu Tânia e ali estava outra Vampira, era nova inexperiente, uma recém-criada.

_Victória. – a chamei, reconheci a garota, era a namora do rapaz que eu acidentalmente matei no Alasca a defendendo. – sei que está confusa, mas Tânia a está usando em sua própria vingança.

A mente de Victória estava confusa, Tânia a encontrou em depressão após a morte de seu namorado e aproveitou-se de seu estado frágil, a transformou.

-Edward, você matou a única pessoa que me amava de verdade. Meus pais nunca ligaram para mim, e James ele me entendia.

-Entendia, ele a maltratava, e foi um acidente.

Por algum tempo consegui manter uma conversa, mas sua mente era difícil, ela só tinha vingança em seus objetivos, e logo atacou.

A luta estava quase ganha, Emmett conseguiu a render, mas Tânia apareceu entre as arvores e pulou em Jasper.

Quando viram que estavam em desvantagens, elas correram, estávamos atrás delas quando pularam o riu em direção ao território quileut, Emmett foi detido por um dos Lobos, e logo percebi a matilha correndo atrás delas. Não poderíamos fazer mais nada, lendo as mentes dos lobos, percebi um novo membro entre a matilha.

 

POV Bella

Alice me garantiu que seu irmão não estaria em casa, então aceitei seu convite, eu realmente não queria encrenca com Charlie, ele não podia saber de meu desentendimento com Jacke, pois assim meus dias de liberdade acabariam.

Ao avistar a grande mansão, cheia de janelas, ampla com um jardim maravilhoso, fiquei impressionada.

-que casa linda!

-Bem, acho que você esperava algo diferente!

-Eu já sabia que vocês não tinham caixões, mas não imaginava tanta claridade.

Entramos em uma ampla sala, decorada com tons claros, não pude deixar de notar o grande piano de calda no centro.

-Temos um bom banheiro lá em cima, vamos.

-tudo bem.

Alice me levou a um cômodo no segundo andar, ao ver minha mochila toda ensopada.

-Bella, vou ver se tenho algo para você vestir, suas roupas estão ensopadas, no armário do banheiro você encontrará tudo que precisa, deixarei em cima da cama uma roupa para quando sair.

-Obrigado Alice, você é realmente uma ótima amiga.

Ela saiu rapidamente, tratei de ir logo ao banho, estava um horror. Ao entrar no imenso banheiro avistei uma luxuosa banheira e imaginei o que se podia fazer ali.

Limitei-me a usar o chuveiro, ao abrir o armário uma variedade de shampoos, sabonetes e cremes de variadas marcas, peguei o que mais me agradou no cheiro e tomei um banho.

Ali comecei a pensar em tudo, em como estive completa e feliz nos braços de Jacke e como essa felicidade foi arrancada instantaneamente de mim.

Depois de um longo banho, e retirar toda a lama de mim, peguei o secador na bancada e sequei os cabelos, abusei um pouco usando os make-ups na bancada.

Em cima da cama, Alice deixou um vestido, de manga longa e com altura nas cochas, era justo e em uma caixa um sapato alto.

Terminei de me arrumar, sai do cômodo e fui seguindo ao corredor até a escada, escutei uma melodia de piano, ao chegar ao topo da escada avistei a origem da melodia.

Edward estava ao piano e habilidosamente tocava uma composição desconhecida por mim, neste instante meu coração parou por um segundo, Edward era perceptivo a pequenos sons e olhou rapidamente em minha direção, mas voltou a se concentrar.

Minha pernas custavam a sair do lugar, sua beleza incomparável, seu rosto parecia esculpido em mármore.

Consegui o controle novamente de meu corpo, e respirei lentamente para meu coração voltar a bater em um ritmo normal, e desci as escadas em câmera lenta para não causar acidentes. A medida que senti o termino da musica. Meu coração já não me obedecia e acelerava freneticamente. Ele terminou a musica e girou seu corpo a minha direção e deu seu famoso sorriso torto que ainda me tirava o folego.

– Que visão maravilhosa, você descendo as escadas, podia dizer que nem um anjo ficaria mais belo.

-Pare de ser idiota.

-Calma, não gosta de elogios, e a que devo a honra de sua visita em minha humilde residência?

-Há! De humilda não tem nada, e eu vim a convite de sua irmã, e não por você, a propósito onde esta Alice, quero ir para casa.

Edward sorriu maliciosamente, me encarando nos olhos, percebi que coisa boa ai não vinha.

-Infelizmente minha irmã teve que ir a um compromisso  sua única opção sou eu.

“Ai! Eu mato Alice.”

-Eu retiro que disse a sua irmã, ela não é uma boa amiga.

-Não fique chateada, eu que pedi um favor a ela.

-explicado, e neste seu pedido você não incluiu um “chá de vergonha na cara”.

Edward riu de meu argumento. –você é muito absurda sabia.

-Absurdo é você, vai me dizer que não tem nenhuma segunda intenção em você ficar aqui sozinho comigo.

É claro que ele não me respondeu, deu aquele sorriso torto irritante, ele rapidamente com sua velocidade chegou ao meu lado.

-E você vai dizer que não gostou da ideia de estar aqui comigo sozinha?

-Edward, você é louco, isso é uma característica de sua espécie ou já é de fabrica, você sabe que estou namorando agora e fica ai jogando esse charme todo, o que você quer que faça, que se jogue em seus braços, diga que quero você? Sua hora já passou!

-Tem certeza? Eu sei que te deixo nervosa, sei que você esta louca para fazer tudo que falou, só não entendo porque arrumou este namorado ai?

-Você me deixou lembra?

-Mas disse meus motivos, e são completamente validos, você poderia ter esperado somente um pouco!

-O que você esperava Edward? Que eu me enterrasse em um buraco? Que entrasse em desespero, em depressão?  Ou que ficasse me lamentando por um longo tempo? Me diz, o que você queria? Eu fui viver, fui tentar esquecer que fui usada como experiência de um vampiro masoquista e idiota!

Neste instante seu semblante passou de irônico a triste, ele chegou perto de mim, sua mão chegou ao meu rosto acariciando minha face, que eu nem percebi a chegada de lagrimas, juntamente com aquele discurso.

Perdi o folego, pois ao gritar aquelas palavras, eu sabia que qualquer reação daquelas seria a esperada, mas eu fui precipitada sim, me joguei aos braços de Jacob, e isso não tinha mais volta, o que eu sentia por Jacob agora era forte o bastante para me deixar em duvida.

Estando ali tão perto de Edward, eu sabia que bastava um simples gesto, um simples movimento para começarmos de onde paramos, mas Jacob agora estava em minha mente, e mesmo com tudo que aconteceu eu sabia que não podia trair eu mesma neste instante.

-Edward.- Falei entre lagrimas, olhei em seus olhos, que se não fosse por ser um vampiro, estariam como os meus. – Me leve para casa, por favor.

Ele não questionou, meu olhar dizia tudo, simplesmente afagou meu cabelo, aproximou seus lábios de minha testa, e pousou um beijo carinhoso.

Rapidamente ele pegou a chave de seu carro.

-Vamos!

Durante o caminho, eu olhava para fora e minha mente vagava entre os acontecimentos da noite, da manha e de algumas horas. Edward continuava calado, suas mãos apertavam o volante como se a qualquer momento ele fosse quebra-lo.

-O que faremos agora. – quebrei o silêncio, pois sabia que ele entendia minha pergunta.

-Não sei, talvez eu tenha que me esforçar mais para te reconquistar.

Já estávamos em frente a minha casa, e antes de descer eu somente o encarei, antes de falar.

-Edward, esqueça, eu estou com Jacke agora.

Ao sair do carro, a chuva já acabara, e Edward abaixou o vidro.

-Ei Bella, eu sei que esta com alguém, mas pelo estado que Alice te achou, creio que as coisas não andam bem.

Não respondi, somente me virei, mas ele ainda falou mais.

-Sabe aquele musica que tocava hoje ao piano, eu compus para você.

Quando fui me virar para responder algo, ele rapidamente acelerou e saiu.

Ao entrar em casa Charlie não estava, devia ter saído quando viu que não chovia.

Fui ao meu quarto, me troquei e resolvi ocupar meu sábado com a limpeza da casa.

Após colocar as roupas na maquina e deixar os quartos limpos escutei meu celular apitar.

Olhei em seu visor, cliquei para ver a Mensagem:

Bella, desculpe, eu estou muito mal, mas quando puder conversamos.” Jacke.

Sentei em minha cama e logo as lagrimas chegaram, Jacob ocupava agora um lugar em meu coração.

Eu só queria que ele ocupasse ele inteiro, para que Edward fosse excluído, mas como aconteceria isto?  Edward era como um vírus que se alojou em mim.

Levantei-me e desci para terminar de limpar a casa, tentava ocupar a mente, infelizmente o trabalho doméstico era algo que ocupava somente as mãos.

Estava na cozinha e percebi  os armários quase vazios, puxei a caderneta para fazer uma lisrta de compras.

Meu pai entrou aflito, nesta hora:

-Bella, Bella?

-Aqui na cozinha Pai!

-Que alivio. – Ele me abraçou forte.

-Que foi pai? – o encarei assustada!

-Como veio para casa, acabei de encontrar sua Caminhonete na rodovia.

-Hum! Isso, desculpe não avisar eu fiquei sem gasolina, e Alice passava por lá e me deu uma carona, mas porque está tão nervoso?

– Alice Cullen! – Assenti com a cabeça! – É que acharam dois corpos na floresta, foram mortos por algum animal, estavam irreconhecíveis, como fomos até a casa de Bily e não encontramos ninguém, e depois eu vi sua caminhonete… – meu pai falava rápido e nervoso.-  Ah Bella, eu fiquei muito preocupado.

-Calma Pai está tudo bem, mas espera ai! Você disse que não tinha ninguém na casa dos Black! E jacob?

-Ele não esta com você?

_ Não! – Neste instante eu é que fiquei nervosa.- Eu vim para casa pois ele estava mal, acho que estava com febre, achei que estivesse de repouso! Pai, temos que acha-lo!!!!

Charlie imediatamente ligou para casa de Bily.

-Sei, entendo! Tudo bem ! – Tchau!

-O que aconteceu, me diga logo!! – Estava impaciente querendo noticia!

-Calma Bells, ele esta bem, Bily garantiu, ele deve ter ido ao medico quando não o achamos.

-Pode ser!-

-Pai eu estava fazendo uma lista de compras, mas agora estou sem meu carro.

-Bells, vem comigo, passamos no posto compramos combustível para Cheve, e trazemos ela para casa.

Passamos no mercado, depois no posto de combustível.

– Pai eu vou a casa dos Black ver o jacke.

-Eu vou também.

-Pai acho melhor você levar as compras para casa, eu não vou demorar, prometo voltar logo para fazer o jantar.

Queria falar com Jacob a sós, e meu pai não poderia saber de nosso desentendimento.

Durante o percurso, ao fazer a curva da entrada de La Push, tive que dar uma freada brusca.

Um enorme Lobo atirou-se em frente à caminhonete, ao passar por mim ele me Encarou, percebi algo familiar em seu olhar.

Meu coração disparou, lembrei-me das mortes na floresta, e deduzi que era obra daquele lobo, ao entrar novamente na floresta, meus movimentos custaram a voltar.

Ainda tremendo eu retomei meu caminho, encostei-me a frente da casa de Jacke, respirava lentamente para meu ritmo cardíaco voltar ao normal.

Estava com a cabeça abaixada, com a testa no volante, contando as respirações, ao levantar a cabeça eu me deparei com uma cena inacreditável.

(***)

Bem o que será que vem ai??????

no capítulo 22 ai vai um dialogo de Alice e Edward:

(***)

“Nem estar com Bella te fez ficar bem?”

-Não sei se adianta Alice, ela esta muito conectada com ele.

-Edward Cullen, agora você vai me escutar, desde que você está nessa sua existência, Bella foi à única coisa que te deu realmente vida, e vi ter sentido em suas ações. Sei o quanto ela mexe com você e sei que esta se enganando em achar isto trivial.

-Alice, não acho trivial, eu sei o quanto é forte, e também sei que cada dia ao me aproximar mais dela, fica cada vez mais intenso. No entanto Alice, eu vi em seus olhos, o quanto esta difícil.

-E você vai fugir de uma disputa assim? Edward aprenda a lutar pelo que você quer!   

(***)

e no capitulo 23 ai vai um dialogo de Bella e Jake:

(**)

-O que faz aqui Bella?

-O que faço aqui? – Ela desceu do carro com muita raiva – eu é que pergunto, não estava doente? Como você esta aqui fora assim? E seu cabelo o que aconteceu?

-Bella é melhor você ir embora agora! – Seu olhar era de fúria.

-Não, eu quero falar com você.

-Mas eu não posso falar com você agora!

-Não pode ou não quer, Jacob depois de tudo que passamos, você não pode fazer isto comigo!

Percebi que Bella estava prestes a chorar, e se eu não estivesse com tanta raiva eu poderia abraça-la e reconforta-la. Meu coração foi esmagado!

(***)

então aguardem os próximos capítulos desta emocionante fic e beijos

Izis

Anúncios