terça feira eu posto uma One Shot fresquinha para vocês.

ai vai mais dois capítulos  capítulo para vocês se divertirem este é o 10 e vou postar o 11 também:

10. Port angels

POV Bella

Chegando a Port Angels, Ângela e eu estávamos tranquilas para conversar.

– Bella, qual é sua história, você parece ser alguém diferente do que tenta parecer.

Ângela era discreta, mas percebia as coisas.

-Você tem razão até certo ponto nem eu sei mais o que eu sou.

-Quer coversar?

Pensei um pouco no assunto e decidi que seria bom se abrir com alguém sem mascaras.

-sabe Ângela eu nem sempre fui assim, gesticulei para meu corpo que vestia um jeans bem colado e um corselete provocante por de baixo da jaqueta jeans.

Eu já fui uma daquela garotas invisíveis, era tranquilo, eu não chamava atenção ,sabe aquela garota que quando saia de casa colocava a primeira roupa que vê, bem eu era assim.

-não consigo imaginar,

-pois acredite, só que quando cheguei ao colegial charlote uma amiga minha decidiu que era hora de deixar de ser as “LOSERS” e sermos as gatinhas,deu certo entramos pra turma dos populares e tudo.

-isso deve ser bom

-é ate certo ponto, mas você percebe que é só ilusão que as pessoas começam a tirar conclusões de você.

-vendo por esse lado, mas e agora cidade nova gente nova, amigos novos ?

-já pensei nisso, só que não da pra simplesmente voltar e ser a LOSER eu gosto de ser eu, entende o que não gosto é do que pensam, eu queria poder ser a garota linda e gostosa sem precisar ser a vadia que todo mundo pode achar que pode beijar e passar a mão.

-do que exatamente você  fala.

-veja bem o Mike só olha pro meus peitos. O meu amigo aquele da praia acha que pose chega a toda hora e me beijar e tem ate o Edward.

-o Edward? O que tem ele?

-é só que esses dias ele me levou atrás do ginásio, ate achei que ele iria me agarrar, mas ele parou.

-isso é bom

-como bom?

-mostra que ele te respeitou,

– eu não tinha pensado assim, só pensei que o que aconteceu para ele parar.

-ele deve ter visto algo que os outros não veem.

-é Ângela você e esperta mesmo

Continuamos ali conversando depois vimos um filme bobo de comedia.

Quando saímos do cinema, eu estava atravessando a rua e meu celular tocou, fui atender e só  lembro-me de ouvir uma buzina e ai cai na calçada, as coisas foram rápidas.

Vi Edward empurrando uma vam que passava o sinal vermelho, e me jogando contra a calçada, tudo ficou escuro  e apaguei.

POV Edward

Eu sabia aonde encontrá-la estava em port angels.

Fiquei  dentro de meu volvo, avistei sua amiga e ela conversando, depois foram ao cinema, quando saíram  foi atravessar a rua ela parou para pegar algo na bolsa quando…

Não pensei, só agi:

O carro vinha em alta velocidade e passou o sinal vermelho, bela estava distraída, a peguei , a joguei na calçada e empurrei o carro contra o poste, ela apagou,seu celular continuava tocando, mas eu só queria ver como ela estava.

-Bella!! O que aconteceu? -Ângela veio correndo

-não sei, ela atravessava a rua, e o carro veio, eu a puxei, acho que ela caiu.

“Idiota sempre tentando bancar o herói e se ferra tinha que empurrar com força.”

Olhei em volta  e examinei a mente das pessoas, ate o momento ninguém tinha me visto empurrando a vam, o motorista estava com a testa sangrando, nem cheguei perto.

Peguei meu celular e liguei para meu pai.

-Ligue para o socorro!

Não precisa, não foi grave!- o que eu menos queria eram perguntas novamente. – ligue você por causa do motorista.

A coloquei em meu carro.

-mas e o pai Dela?

-eu vou leva-la ao hospital, l diga para o pai dela procurar o dr Cullen, eu chego rápido.

Dirigia feito louco Bella estava desacorda.

Quando chegamos perto de forks. Ela acordou e estava confusa.

-onde eu estou? Ai, eu bati a cabeça!

-calma fique bem quietinha eu estou te levando ao hospital!

-como você?

Eu estava passando e você foi parar no meio da rua, quando o carro passou o sinal te tirei da frente.

-e como fui bater a cabeça tão forte?

Fique calma já chegamos ao hospital.

-eu me lembro, você me empurrou e empurrou a vam para o poste!

-Bella você bateu a cabeça com força, está tendo ate alucinações- “ninguém viu como ela poderia ter visto?”

Cheguei ao hospital eu não queria sair de perto dela, mas meu pai me deixou na recepção.

-Edward! A partir daqui eu assumo!

Fiquei ali parado, esperando por noticias, eu não sabia por que me preocuparia mais, se com Bella, ou com o que ela poderia dizer.

POV Bella

Não entendia o que acontecia eu estava tonta,  minha consciência começou a se reestabelecer lembrei de que Edward me trouxe, e o que ele fazia em port angels?

Do acidente, imagens distorcidas passavam em minha mente, ele me empurrando, depois a as suas mãos empurram a vam para o poste, como? As perguntas rodavam em minha cabeça quando ele entrou na enfermaria.

-oi você esta bem?

-sim acho que estou. Ei você me trouxe para o hospital?

-sim,

-e você que me tirou da frente da vam?

-sim

-como foi tão rápido? E como a vam? Ai – eu estava se exausta e com dor de cabeça.

-Bella acalme-se, você bateu a cabeça com força!

-eu sei o que eu vi, eu posso ter batido a cabeça, mas não estou louca.

Eu estava exaltada quando percebi meu pai entrando na enfermaria.

-acalme-se Bella.

-ficarei calma se você prometer me contar tudo.

-tudo bem, mas agora se acalme.

Eu fiquei calma, mas ele teria que me dar explicações, meu pai entrou todo  preocupado.

-Bella o que houve querida!

-nada pai eu só ia atravessar a rua quando um carro avançou o sinal, sorte Edward estar passando ele rapidamente me puxou, o problema é que sou desastrada, tropecei e bati a cabeça.  – foi a desculpa mais rápida que inventei, mesmo gaguejando, isso ficaria a culpa dos analgésicos, a todo tempo que falei Edward prestava atenção em minha explicações.

-Há que bom então, obrigado Edward, essa menina é um imã para esse tipo de acidentes.

-tudo bem sr swan, eu vou esperar lá fora.

Edward saiu tranquilo percebendo que eu não falaria mais nada para comprometê-lo.

Depois que os raios x chegaram o dr cullem me deu alta.

Quando sai da enfermaria ,não avistei Edward.

Chegando a casa eu tomei um  analgésico,mesmo assim não consegui dormir, fui ao computador.

Comecei a lembrar de meu sonho a historia de Jacob e pesquisei.

Vampiros– coloquei no navegador e logo uma fileira de coisas apareceu.

Entre filmes, livros e absurdos totais cheguei em uma pagina mais interessante que me deu algumas informações sobre mitos antigos e lendas.

Lá estavam algumas características das criaturas noturnas:

Olhos coloridos,-sempre estranhei os olhos dourados e diferentes de Edward.

 Força e velocidade, – Sim, se não fosse pela sua velocidade e força eu agora estaria no necrotério ou toda quebrada.

 Sensibilidade a luz solar, -essa era estranha pois Edward saia durante o dia, certo que Forks não dava dias ensolarados.

Algumas coisas encaixavam, fiquei na dúvida quanto ao sol,

Terminei de olhar tudo e uma voz conhecida estava na sala com meu pai.

Será o possível ele não desiste.

Meu pai bateu a porta:

-Bells, Jacob quer falar com você.

-tudo bem deixe o entrar

-oi você esta bem, fiquei sabendo do acidente.

-estou!

-Bella eu vim pedir desculpas de novo eu sou um idiota sabe.

-sei!

-voltamos a ser amigos? Por favor!

Mesmo Jacob se comportando como um idiota às vezes olhar ele assim me lembrava de  nossa infância.

-olha Jack pela ultima vez eu te perdoo, mas pare com essa mania de me beijar ta!

-tudo bem!

-olha! Eu realmente estou cansada, os analgésicos começaram a fazer efeito, outra ora a gente conversa mais ta legal!

-tudo bem, se a gente ta legal. Tchau.

limitei a ficar distante dele, logico que dentro de minha casa com meu pai ele não tentaria nada, mas evitei.

Deitei-me e logo peguei no sono

“ eu novamente estava no mesmo campo florido e Edward estava ao meu lado lindo e irresistivelmente, ele me encarava.”

Eu tentei falar, mas ele colocou seus dedos frios em meus lábios para me calar e sussurrou em meu ouvido:

-Fique quietinha eu não lhe farei mal.

Sua proximidade dava- me calafrios e me excitava muito,

Ele encostou de leve seus lábios nos meus, mas algo me acordou.

 

Os analgésicos estavam novamente perdendo o efeito, minha cabeça latejava, e ao abrir os olhos imaginei estar tendo visões.

Edward estava  irresistivelmente lindo ao lado de minha cama.

Fiquei paralisada tentando imaginar se ele sumiria e nada ele continuava a me encarar.

Obriguei-me a conversar com a miragem.

Anúncios