3.Primeiro dia de aula

POV Bella

A noite fiquei pensando no Beijo, como pude ser tão estupida, pura luxuria, que idiota, foi só eu ver um cara sarado e lindo que deixo  fazer o que quiser.

Ainda mais idiotice por esse cara ser seu amigo de infância, que você jurou nunca mais beijar.

Beijo, aquilo não foi um beijo foi uma pouca vergonha, mal consegui durante o resto da tarde encarar Billy e muito menos meu pai, e toda vez que olhava para Jack a culpa me invadia.

Meus sonhos não foram nada puros, todos nós estávamos na floresta, naquela maldita arvore.

Acordei,  e Charlie já havia saído, em cima da mesa um bilhete:

“O caminho para escola é fácil, é só seguir a rodovia, qualquer coisa o numero da delegacia esta na porta da geladeira, é só me ligar. Charlie.”

Charlie era chefe de policia e um pai muito dedicado.

Tomei um suco, comi uma tigela de cereal correndo e fui ate a chev, torcendo para pegar,  Jack garantiu que estava em perfeitas condições, motivo maior para que pegasse, não queria ter que chama-lo para concertar.

Quando encostei meu recém-presente a caminhonete vermelha no estacionamento, vários olhares voltaram para mim, é claro com um motor tão barulhento não seria diferente.

Notei que não me olhavam pelo carro, pois no estacionamento os carros dos alunos não eram tão novos, mas um me chamou atenção, um volvo prata estacionado perto da entrada do primeiro prédio, dele desceram uma garota baixinha com o cabelo curto arrepiado de pele branca em seguida um rapaz louro alto de porte atlético pegou sua mão eles seguiram, da direção desceu um rapaz que parecia um modelo, de tão perfeito, tinha cabelos bronze um porte mais atlético do que o louro e usava óculos escuros, quando desceu do carro parecia que estava tudo em câmera lenta ele retirou os óculos e seguiu atrás do casal , quando estava chegando à entrada outro carro encostou uma Mercedes vermelha conversível, nele estava uma loura linda parecia com as garotas de minha antiga escola e ao seu lado um rapaz alto e forte de cabelos escuros.

Fiquei me perguntando, oque um grupo desses fazia em uma cidade como Forks, eram obviamente ricos suas roupas eram de boas marcas.

Olhei para mim mesma neste momento, eu também estava com roupas de boas marcas, e um decote nada apropriado para primeiro dia de aula em uma cidade pequena, mas era o que meu guarda- roupa tinha, desde que comecei a andar com Charlote ela mudou meu visual por completo, ela dizia que eu espantava os garotos, e desde então não foram só as roupas que mudaram me vi completamente diferente, andando com ela e sua turma. Teria que rever meus conceitos aqui em forks.

Enquanto procurava a secretaria um rapaz de cabelos escuros arrepiados veio meio gaguejando:

-Olá, você é Isabela Swan?

-Sim, mas me chame Bella.

-Como queira Bella eu sou Erick e sou o presidente do clube de estudantes estou encarregado de mostrar a escola para você e já peguei seus horários.

-obrigado!

Entrando na primeira aula uma garota tagarela puxou assunto:

-Olá meu nome e Jessica, e você é Isabela?

-só Bella, por favor.

Jessica tagarelou tanto que nem me lembrava do que falava.

Na terceira aula, graças a Deus, não foi com Jessica, mas outra garota puxou assunto, Ângela.

Ângela era o oposto de Jessica, se limitou a perguntas básicas e ficou só nisso.

Quando o intervalo veio fomos ao refeitório, um rapaz louro com uniforme do time sentou ao meu lado puxando assunto:

-oi Isabela!

-me chame de Bella

-meu nome é Mike, sou o capitão do time de futebol. Você veio da florida?

-sim, eu vim da florida.

Ele chegou perto de mim, olhou em meu decote e disse:

-dizem que as garotas da florida são quentes.

-O que?! – Fiquei espantada essa foi uma cantada direta-

Jessica se aproximou e deu um  “tapa “na cabeça de Mike.

-Pare de cantar a aluna nova, dá um tempo Mike é o primeiro dia dela.

-Eu tenho que começar cedo antes que cheguem à minha frente.

Parecia que ser novo aqui atraia muita atenção, estava sendo a sensação do momento com muitas perguntas, das quais eu nem consegui responder todas.

Quando eles entraram no refeitório, os cinco, sentaram se na mesa ao fundo.

-Jessica você que sabe tudo quem são? – ela olhou para ver de quem eu me referia.

-A de cabelo curto  Alice Cullen ela namora Jasper Hal, os dois fazem calculo comigo no terceiro período e a loira é Rosalie Hal esta com Emmett  Cullen o forte, eles são do último ano.

– E o outro quem é?

-Ele é Edward Cullen, ele não é um gato, dizem que ele é problemático, seus pais vieram de outra cidade, pois ele se envolveu em algo feio, mas como são ricos as coisas foram abafadas.

-É ele e um gato mesmo! E quando vieram para cá?

Quando disse isso ele me encarou frustrado, com seus olhos dourados que eram incomuns.

-Eles chegaram à cidade há uns três anos. Não sei no que se meteu,  ele me da arrepios.

Mesmo com todos ao meu redor  me senti constrangida com o modo como aquele Edward me encarava, a curiosidade me tomou, o que será que ele fez para receber a sentença de viver em forks, ri com a ideia de que eu mesma recebi essa sentença sem ter feito nada.

– Jessica, mas ele está sozinho?

-Nem pense nisso Bella, o cara tem na testa escrito “ PROBLEMA.”  Helo!!! É lógico que estaria sozinho.

Mal percebi quando o intervalo terminou todos já se levantavam e Edward continuava ali me encarando.

Ângela tocou meu ombro.

-Você vem Bella.

-há sim estou indo.

Entramos na aula de biologia e a única cadeira vazia era ao lado dele, senti meu estomago ficar vazio de repente.

Lembrando-se do que Jessica disse imaginei o porque ninguém sentou ao seu lado ate hoje.

Ele era  rico, lindo, ele deveria ser o mais popular. Cidades pequenas são estranhas, seu histórico não faria diferença em Phonix, até lhe daria alguns creditos no quesito popularidade entre os rapazes e garotas.

Durante a aula ele me encarou com um olhar intenso aquilo estava passando dos limites eu tinha que fala com ele, mas minha voz se perdeu, quando a aula terminou tentei sair tão rápido que tropecei em algo, mas atrás de mim estava Edward, ele me segurou.

-Cuidado você tem que olhar por onde anda.  –sua voz era como um sino, seu hálito era doce e estranhamente gelado.

-Obrigado, mas no meu caso eu posso tropeçar até em lugares planos.

-Então ficarei de olho, caso precise de ajuda. –quando disse isso seu sorriso era um tanto malicioso.

Segui para o ginásio, a aula de educação física era meu terror.

Entrei no vestiário e as meninas comentavam o jeito que Edward me olhou a aula toda de Biologia, nem perceberam minha presença.

-Serio, Jess nunca o  vi  olhar nenhuma garota daquele jeito.

-Ang, é o primeiro dia dela, todos estão eufóricos, isso logo acaba.

-Olá garotas!!! Estão falando de que?-Cheguei como se não tivesse ouvido nada.

-Nada só de como a educação física acaba logo. – Jessica logo mudou o assunto, mas Ângela persistiu.

– Bella, você percebeu como o Edward te olhou a aula de biologia inteira?

– Fiquei meio constrangida com a situação.

-Não fique ele é um gato, e nunca olhou ninguém aqui da escola assim.

Quando sai do vestiário, fui surpreendida por Edward na porta do ginásio, parado como uma estatua perfeita.

-Oi, posso te acompanhar á seu carro?

-Claro.

Ângela se despediu rapidamente tentando me dar privacidade.

Caminhamos para a saída do ginásio, mas Edward pegou meu pulso e me levou a direção oposta que todos saiam.

-O estacionamento não é para lá? – perguntei confusa. –

-É, mas podemos dar a volta no ginásio, teremos mais tempo juntos, e teremos mais privacidade. – ó céus o que ele quer dizer com isso?-

Não consegui dizer não, havia algo nele que me puxava, como se estivesse entorpecida e enfeitiçada, não tive escolha apenas fui com ele.

Quando estávamos atrás do ginásio, e ninguém por perto ele segurou meu pulso e me girou, deixando minhas costas na parede, me encarou com aquele olhar agora escuro, um arrepio de medo percorreu minha espinha.

-Bella, me diga o que você está pensando?

-Agora!! São tantas coisas, o porquê de estarmos aqui?

Ele fechou seus olhos, e logo os abriu, ele me encarava com olhar de frustração como se quisesse saber algo.

Eu não entendia o que ele queria comigo, mau me conhecia e me arrastou ali atrás da escola, sem ninguém por perto, lembrei de que Jessica disse que ele teve problemas em sua antiga cidade e se mudou, meu medo aumentava.

Ele chegou perto de meu pescoço e sentiu meu cheiro e sussurrou em meu ouvido.

-Não sei quem você é Isabela, só sei que se existe inferno você é o meu.

-O que você quer dizer com isso.

-Você despertou em mim algo que não sentia há muito tempo.

Fiquei tentando entender o que ele dizia, mas era inútil ele ali tão perto não conseguia nem pensar direito.

-E.. O.. Que seria?

-Desejo!

Ele falou isso me analisando, sua mão que estava em minha cintura começou a me acariciar, sua mão subia e descia por meu corpo, tive calafrios, fechei os olhos e pensei o que for que esteja acontecendo eu estou gostando pelos céus, eu estava com desejo também, desejo dele.

Foi quando bruscamente ele parou e me pegou pelo pulso, me direcionando ao estacionamento.

-Vamos.

O que foi aquilo ele me agarra daquele jeito e só isso? Eu caminhei tentando organizar as ideia e quando chegávamos ao estacionamento só havia alguns carros de professores e os nossos.

-“Perai”!!! O que  foi aquilo tudo??

-O que foi Bella?

-Agora! Nós? Você???  Como você me agarra desse jeito e para sem explicar nada.

-Eu te expliquei, é tudo culpa sua você me despertou um desejo, um desejo por algo que não posso ter.

-Como assim, ainda não entendo nada do que você diz.

Ele chegou perto e sussurrou.

-Você não sabe nada, e fique feliz em não saber!

Ele virou-se e entrou no seu volvo, acelerando ao máximo foi embora.

E eu fiquei ali parada sem entender nada.

Entrei em minha caminhonete e dirigi tranquilamente até em casa, quando cheguei mal entrei o telefone tocou:

-Alo          

-Oi Bella é Jess.

-Como conseguiu meu numero?

-Sua boba, todos tem seu numero seu pai é o chefe de policia, Derrr

-Há sim claro…

-E ai, me conta tudo…

-Tudo o que?

-Derr, to vendo que ta no mundo da lua, você e o Edward?

-Como assim? Do que você ta falando?

-Há pode contar para mim, vi quando ele te esperou no fim da aula, e não vi vocês saírem, aonde vocês foram? O que aconteceu?

-Jess calma, primeiro eu não sumi, nós só demos a volta por traz do ginásio, e segundo não aconteceu nada.

“ isso não era de inteira mentira, não houve nada mesmo.”

-A Thá!, Você quer que eu acredite que um gato daquele te levou para trás da escola e você não tirou nenhuma casquinha? Helo!!! ????

-Sério Jess, foi  só conversa, e quer saber ele é doido, por isso não tem ninguém.

-Doido como? Tipo …

-Jess… Não viaja,  to falando sério o cara não diz coisa com coisa.

– Tudo Bem! Já que você não quer não quer contar, beleza tchau!

Jéssica ficou chateada, mas eu não estava mentido, não aconteceu nada mesmo, mas bem que eu fiquei querendo.

Anúncios