2.A espera da chegada

POv Jacob

Levantei cedo, fui até a cozinha e depois de assaltar a geladeira, corri até a garagem e fiz minha série de exercícios diários, escutei a cadeira do meu pai passando pela rampa que fiz para ele chegar ate aqui.

-Filho! Vamos, Charlie disse que queria a picape agora cedo.

-Só vou tomar um banho e vamos.

Fiquei radiante, eu contava os dias  desde que Charlie teve a noticia de que Bella iria morar com ele.

Não a via pessoalmente há uns três anos, desde que nos beijamos após a morte de minha mãe.

Eu pedi desculpas, mas ela não vinha mais visitar o pai, e assim só nos falávamos raras vezes pela internet.

Fiquei muito irritado quando ela me adicionou em seu Facebook e vi suas fotos sempre rodeada de amigas e rapazes, jogadores do time da escola, desde então comecei a malhar, quando ela me ver não serei mais o garoto que ela conhecia.

Seu perfil me dizia que ela era o tipo de garota das populares, sempre em festas ,baladas, nunca tirava fotos sozinha, sempre tinha algum garoto.

Decidi então que teria que me tornar o tipo de garoto que fosse compatível com ela.

Acabei o banho e estava só com a toalha enrolada, alguém bateu na porta.

-OI Jake??

– Oi Leah, o que você quer já cedo?

– Vai sair?

-Vou com meu pai até a casa de Charlie.

-Sabia, foi só ela chegar e você sai correndo como um cachorrinho.

-Leah, não comesse.

-Tudo bem! Não falo mais.

Leah  se aproximou de mim, colocando a sua mão na dobra da toalha.

-Hummm, você sabe como gosto quando você sai do banho.

-Leah, meu pai.

-Billy foi falar com meu pai, por isso vim aqui rápido, sabia que você ia vê-la, só queria me despedir.

-Leah!

Eu mal falei, ela me empurrou casa adentro, agarrando em meus cabelos molhados.

-Há! É assim que vai ser!

A ergui e a carreguei para meu quarto, ela não perdeu tempo, começou a morder e beijar meu pescoço e seus beijos foram descendo, beijou meu peitoral e desceu mais, quando estava próximo ao meu umbigo ela arrancou minha toalha, agarrou meu membro e ficou ali brincando com ele, eu gemia, ela então o colocou dento de sua boca e me chupava com força, eu agarrei seu cabelo e forçava meu membro mais dentro de sua garganta,  estava gemendo de prazer quando ela parou e subiu, fazendo o caminho inverso ela chegou ao meu ouvido e disse:

-Jake, quero você dentro de mim, agora!

A joguei na cama e comecei a dedilhar seu clitóris, Leah já estava molhada de excitação,   quando coloquei de uma só vez dois dedos dentro dela, ela gemia, dei varias estocadas com os dedos dentro dela e com a outra mão eu dedilhava seu clitóris.

-Jake agora! Quero você metendo dentro de mim.

Eu a virei rapidamente deixando ela de quatro.

-Isso Jake é assim que eu gosto.

Peguei meu membro a penetrei com força, as estocadas ficavam mais fortes, eu agarrava pela cintura e com a outra mão dedilhava ainda seu clitóris. Até que cheguei ao ápice, ela já estava em seu orgasmo gemendo.

Quando terminei de gozar a deixei cair na cama.

-Viu por sua culpa vou ter que tomar outro banho.

-Posso ir junto?

-Chega Leah, já não ganhou o que queria hoje?

-Jake, posso  perguntar uma coisa.

Vire e a encarei.

-O que?

-Vamos continuar, se ela te quiser?

-Leah, você sabe, sempre foi diversão, mas se eu conseguir o que quero, creio que traição não faz parte  disso.

-Ta, legal só para conferir, mas e se ela não te der bola.

-Leah, enquanto não conseguir o que quero, é claro que podemos nos divertir de vez em quando, só que eu não vou desistir, agora levante e vistas se, meu pai chega logo, temos que sair.

Tomei mais uma ducha, eu e Leah começamos nosso louco relacionamento após Sam a trocar por sua prima Emily. Costumávamos brincar, ora me chamava de Sam e outras eu a chamava de Bella, o nosso acordo era sempre diversão, só sexo, nada de carinho ou beijos, mas desde que ela ficou sabendo da vinda de Bella para a cidade parecia estar tentando quebrar esse acordo.

Comecei esse relacionamento por puro interesse, sabia que Leah era experiente no que se referia a sexo, sempre quando estávamos reunidos, os rapazes costumavam se gabar de suas experiências sexuais, e Sam não era diferente, eu sentia até pena de como ele a expunha para todos daquela forma vulgar, para ele sempre foi só sexo, só ela não percebia.

Pelo menos nosso relacionamento era aberto e sincero, nunca a fiz promessas ou a iludi.

Sai do banheiro e ela já havia indo embora, meu pai estava na sala.

-Até que enfim, assim você vai levar à conta as alturas.

-Tudo bem pai, da próxima demoro menos.

Cheguei ao meu quarto quando fui me trocar em cima da cama um bilhete:

“ Foi muito Bom!! Espero ter mais! Beijos Leah “

– Erg, este era o tipo de coisa melosa que queria evitar. Se continuar assim tenho que dar um basta, amassei o bilhete e o joguei, não caiu no lixo rolou para trás da cama.

Chegamos à casa de Charlie, desci meu pai e sua cadeira.

-Olá Billy, Jack como vai?

-Bem.

-Vamos, entrem Bella já vai descer está no banho.

-É esses adolescentes demoram no banho.

Meu pai olhou-me de canto.

-Vou dar uma apressada nela.

Charlie subiu chamou Bella no banheiro.

-Ela já vem.

Começamos a jogar papo fora, Charlie tinha comprado uma Tv nova e estava todo eufórico para ver os jogos da temporada.

Ela apareceu nos degraus da escada, não me contive cheguei perto.

-Bella! Que saudade! Você não mudou nada. – Ela estava igual ao que me lembrava, linda e delicada. –

-Não posso dizer o mesmo de você! O que houve?- Ela admirava meu peitoral, as seções de malhação deram resultados.

-Nada, só estou trabalhando e malhando um pouco.

-Ual!!! “ Ela disse isso e ficou vermelha, me senti radiante,eu tinha chamado atenção dela.”

-Retiro o que disse, você esta cada dia mais linda.

-Pare seu bobo, e me ponha no chão. – a coloquei no chão seu pai estava impaciente para mostrar seu presente, eu fiquei brincando com seus dedos macios.

Não conseguia tirar os olhos dela.

Depois de vermos seu presente e de lancharmos, a convidei para um passeio na antiga trilha que brincávamos.

Andando ali eu tentava imaginar como a faria entender que todo esse tempo eu a esperei, como a queria.

Jogamos papo fora e entrei no assunto para saber se estava com alguém, mas como imaginei bela deu a entender que não era de namorar era de ficar com vários.

Então eu tentaria uma abordagem mais direta, fiquei em sua frente de modo que a colocasse de costas com uma arvore.

-Diga Bella, o que você quis dizer com “Ual” Agora pouco? – A reação dela diante de meu corpo era uma porta de entrada.-

-É, que..

Ela estava visivelmente nervosa, então resolvi esquentar as coisas e soçobrei em seu ouvido.

-Diga Bella, porque está  tão nervosa?

-É que,sabe, você mudou muito esta mais ..

-Mais o que Bella?

Cheguei perto de seus lábios, mas não os beijei, lembrei que tinha prometido só a beijar novamente se pedisse.

-Lembra o que eu te disse no e mail que te mandei?

-Qual?

-O que te mandei há um mês.

-Ham, sim, lembro.

-Lembra-se de tudo?

-Claro Jack, mas do que em particular?

-Bella, me diga você não quer repetir o beijo?

Eu estava  com tanta vontade de provar aqueles lábios…

-Jack..

Bella, não negue você quer!!!

-Quer…

Pensei:  “foda-se”.

Coloquei meus lábios nos seus, mas com a urgência que estava  por aquele beijo, invadi sua boca com minha língua, seus lábios eram doces e ela retribuiu, colocou suas mãos  em meu cabelo aproveitei a oportunidade, ela estava gostando, a pressionei contra a arvore e coloquei minha perna entre as dela, a erguendo de forma a meus lábios se encaixarem melhor.

Ela só se afastava por busca de ar, estava delicioso, queria sentir seu gosto todo a beijei o pescoço, o lóbulo de sua orelha, seu queixo, naquele momento ela era minha, abusei um pouco mais da sorte, descendo minha mão por seu quadril e cheguei a sua bunda firme e perfeita, não me contive a apertei contra mim.

– Lembre-se, não vou fazer nada que você não queira, quando quiser é só mandar parar. – A lembrei-

Estava com tesão de mais, senti o meio de suas pernas fervendo, e pude perceber que significava que estava excitada, meu membro correspondia, e eu estava quase pensando em possuí-la ali mesmo naquela arvore.

-Pare!!!!

“ Que merda, porque parar logo agora.” A desci gentilmente.

-Tudo bem, você quem manda.

-Esse sim pode ser considerado um ótimo beijo.

-Convencido!

-Confesse Bella, já beijou alguém assim, porque eu não. Estava guardando para você.

-Jack, isso não pode acontecer, eu acabei de chegar, nem sei quanto tempo vou ficar, entende.

Desculpa esfarrapada.

-Claro Bella, então me deixe aproveitar o tempo que for.

-Me deixe pensar.

Peguei uma mecha de seu cabelo e acaricie seu rosto, assim  pensaria com carinho.

-Quero pensar longe de você, com você assim tão perto não dá.

-Tudo bem, mas lembre-se, você ainda vai ser minha Bella.

Seria  meu objetivo, eu não descansaria enquanto não tivesse Bella só para mim, se não conseguisse, pelo menos em minha cama ela estaria ao menos uma vez.

Anúncios