Completo

 

Oi meus amores…..

atrazei um pouquinho a postagem, mas aqui está a primeira parte do cap 14… tenham uma boa leitura

Ah! bem tem surpresinha pra vcs… aguardem!!!

14. Ilha de Esme

Jacob

– Mas onde é que fica esta tal de Ilha de Esme? – é claro que eu não conhecia todos os lugares do mundo, mas Ilha de Esme? Qual é?

– Foi um presente que Carlisle deu a Esme, fica próxima ao Rio de Janeiro.

– Rio de Janeiro? Você quer dizer aquele Rio de Janeiro? Aquele lá no Brasil?

– Isso mesmo, aquele que fica no Brasil, por acaso você conhece algum outro, cachorro?

– Não me enche loura sanguessuga! Minha conversa é com Edward! – falei irritado – Qual motivo Nessie teria pra ir a uma ilha no Rio de Janeiro?

– Pra dizer a verdade, os motivos de Nessie eu desconheço, mas provavelmente não teria melhor lugar para ela ter ido se procurasse discrição. O que me preocupa… – sua voz foi diminuindo até ficar inaudível e eu sabia o motivo, o que quer que fosse que ele estava pensando, não queria que Bella soubesse. O mesmo Edward de sempre.

– O que é que te preocupa naquele lugar Edward – não era hora pra rodeios – fala de uma vez! – Olhou pra Bella como se estivesse se desculpando

– Me preocupa o fato de ser uma ilha isolada, sem recursos, médicos. Nunca nos preocupamos com isso, afinal doenças em vampiros não é algo comum, como todos sabem. – um frio percorreu minha espinha, entendi perfeitamente ao que Edward se referia, sabemos que Adan Nasceu, mas desde então não sabemos nada sobre a saúde de Nessie e isso era nossa preocupação inicial, foi essa preocupação que desencadeou todos esses acontecimentos e levou Nessie pra longe de nós.

– Você quer dizer que… – Bella também não conseguiu terminar a frase.

– Ele quer dizer que se preocupa, só isso! Nada aconteceu a Nossa Nessie – segurei a mão de Bella, ela apertou firme meus dedos como se procurasse a confiança que eu tentava transmitir.

Fretamos um jatinho para nos levar o quanto antes até Renesmee e Adan, todos os Cullen fizeram questão de ir junto, a tensão era palpável, não sabíamos o que encontraríamos, Alice não via o futuro de Nessie, o que só fazia aumentar nossa angustia.

As horas de duração da viagem pareciam dias pra mim, o tempo definitivamente fazia questão de passar lentamente, levando consigo o mínimo de sanidade que me restava, eu não queria pensar em coisas negativas, mas o medo de perder minha Nessie envolvia meu coração de uma forma esmagadora. Eu sabia que perde-la era o mesmo que perder minha própria vida, desde que nascera era ela quem me segurava na terra, se a perdesse, simplesmente não suportaria e iria em seguida. Pensar que tudo aconteceu por minha culpa, não abrandava em nada meu sofrimento. Olhei pra Jasper que segurava a mão de Alice protetoramente, no rosto uma máscara de angustia. Imagino que administrar o sofrimento de todos ao mesmo tempo era uma tortura pra alguém com a sensibilidade dele, mas nesse momento nem mesmo com todo o seu talento ele seria capaz de amenizar os ânimos que sobrecarregavam essa aeronave.

Aterrissamos no aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro, no final da tarde, logo o sol iria se pôr, rapidamente tomamos dois táxis que nos levaram até a marina, chegamos a Ilha de Esme junto com o pôr do sol, a imagem era deslumbrante, a perfeição da natureza, os raios alaranjados do sol refletidos nas águas cristalinas do mar irradiavam uma onda de magia que mesmo aos menos sensíveis era impossível passar despercebido. Olhei para Edward que olhava hipnotizado pra Bella, era claro que estavam sob o mesmo efeito que me envolvia.

– Faz muito tempo desde que estivemos aqui pela última vez – Bella olhava encantada a tudo ao seu redor, sem perder o contato físico com Edward

– Nossa lua de mel… – Edward acompanhava o olhar de Bella

– Edward?

– Também estou sentindo – respondeu a pergunta que Bella não chegou a verbalizar.

– Não senti isso da outra vez, mas pensei que talvez fosse por eu ainda ser humana.

– Não havia essa energia naquela ocasião – Edward falou encantado – e mesmo um humano perceberia sem esforço algum.

– Realmente, nunca percebi tal energia aqui antes – Carlisle constatou – Esme?

– Eu tão pouco. É simplesmente magnífico, está sentindo isso Emmett?

– É bom, mas é estranho – ele respondeu pensativo – o que você acha Jasper?

– Me sinto calmo, como nunca antes, não sei bem descrever… – os olhos de Alice encontraram os de Jasper e um sorriso brotou em seus lábios, Edward soube no mesmo instante, mas não disse nada.

– O que ela viu Edward? – perguntou Bella discretamente

– Ainda é cedo pra ter certeza, mas…

– O que está acontecendo com vocês? Esqueceram por que estamos aqui? Precisamos encontrar Nessie – falei trazendo todos de volta a realidade.

– Devo admitir que o cachorro tem razão, estamos perdendo o foco aqui! – mesmo concordando comigo, não posso dizer que Rosalie foi agradável, mas o apoio foi oportuno, fez com que todos voltassem à realidade.

Seguimos para a mansão, a energia que nos inundava só fazia crescer, mas nada era capaz de aplacar a angústia e a esperança que enchia meu coração, minha Nessie estava a alguns metros de distancia.

Depois de tanto tempo…

 

 

Tudo naquela ilha era perfeito, Carlisle realmente quis presentear Esme com o melhor que o dinheiro pudesse comprar, a mansão era estilosa e com a peculiar transparência da casa dos Cullen, mas a maior exuberância era de responsabilidade da natureza, aquele mar perfeito, a mata nativa que circundava a casa, o clima quente e aconchegante, tudo ali era convidativo, em especial por saber que estava a alguns passos de reencontrar o amor da minha vida.

Chegando a mansão congelei na frente da porta, não sabia se queria realmente entrar, agora que estava tão perto, meu coração vacilou, por não saber o que iria encontrar atrás daquela porta.

– Não se preocupe Jacob – Edward falou ao ver minha hesitação já sabendo o que se passava em minha mente.

– Pode me pedir qualquer coisa, menos isso. É impossível eu não me preocupar nesse momento. E se ela estiver… – não consegui completar aquela sentença, deixei que visse em minha mente  a conclusão de minhas angústias. Seu rosto se contorceu numa máscara de dor ao ver a imagem em minha mente.

– Não pense mais nisso Jacob. Vamos entrar de uma vez. – falou retirando minha mão da porta, substituindo-a pela dele. Foi nesse momento que eu vi…

Uma senhora indígena de meia idade, com um bebê no colo alimentando-o devotadamente.

Ao nos ver entrar ela apenas olhou rapidamente pra todos nós e continuou com sua tarefa, como se não estivéssemos ali, olhou mais uma vez pra Edward de uma forma sugestiva, Bella acompanhou o olhar da Senhora e pareceu desconfiada assim como Carlisle e Esme, olhei pra eles sem entender o que todos aqueles olhares significavam, mas minha atenção foi desviada para a criança no colo da índia.

Um bebê lindo, me aproximei e estendi os braços, ela prontamente o estendeu para mim. Tinha os olhos negros como os meus, os cabelos castanho avermelhados, o rosto muito parecido com o de Nessie. Meu coração se encheu de orgulho. Não parecia uma criança imortal, era bem normal até. Quente, bochechas rosadas, seu coração batia um pouco mais rápido assim como o de Nessie, mas pelo que pude notar se alimentava de leite, como qualquer criança humana. Meu filho, um pedacinho de mim estava em meus braços. Observei-o calmamente, era perfeito, não faltava nenhum pedacinho.

Edward riu quando ouviu meu pensamento. A sensação que nos abordou quando chegamos na ilha era bem mais intensa dentro da casa. Foi então que eu percebi, que não vinha da ilha, vinha de Adan, Edward aquiesceu e olhou pra Bella que encarava a senhora indígena encantada, o que eu particularmente não estava entendendo.

-Eu explico – respondeu Edward ao meu pensamento. – Na verdade Jacob, estava respondendo a Bella, mas acredito que seja uma dúvida comum a todos aqui.

– Como é possível? – perguntou Bella

– Ela sabe que não faremos nenhum mal a Adan

– Mas como? Da outra vez ela não acreditou em você tão facilmente

– Verdade, mas agora é diferente. Não está sentindo Bella?

– Sentindo o que Edward?

– Essa energia que nos cerca.

– Estou, mas o que isso tem haver?

– Isso, é o motivo pelo qual ela não está preocupada.

– Não estou entendendo Edward – Bella falou confusa

– Você nunca teve muitos problemas quanto a isso… Acredito que Jasper possa te explicar melhor o que quero dizer. – olhou para Jasper que encarava Alice boquiaberto.

– Edward, como isso é possível? – perguntou Jasper.

– Isso é um dom. O talento do nosso pequeno Adan.

– É extraordinário – falou Jasper maravilhado. – em todos esses anos venho buscando por algo assim e agora finalmente encontrei.

– Afinal, o que está acontecendo? Do que se trata exatamente? – perguntei

– Jasper não tem mais sede de sangue humano. – Alice quase saltitava de tanta alegria.

– Mas ele já se controlava há algum tempo – apontei o óbvio.

– Se controlava, mas sempre foi um esforço muito grande e agora é natural.

– E Adan é o responsável? Como pode saber disso?

– A energia emana diretamente dele, não há outra fonte. Não haveria uma maneira de nos aproximarmos dele se Kaurê duvidasse disso. De alguma forma ela sabe o que ele pode fazer. – Edward abraçou Bella protetoramente. Eu não conseguia tirar os olhos de Adan.

Como poderia um bebê tão pequeno emanar tanto poder? Nesse momento me lembrei de como sua mãe era poderosa e especial desde antes de nascer. Quando me atraia e se comunicava de sua maneira toda especial. Meu pensamento preencheu minha realidade e inundou de saudade o meu coração, como se soubesse o que se passava dentro de mim, Adan começou a chorar em meus braços.

Kaurê o pegou e segurando minha mão me guiou casa a dentro, paramos na frente da porta de um dos quartos, ela fez sinal para que eu entrasse.

Segurei sua mão e olhei em seus olhos, eu não sabia falar a língua dela, mas ela simplesmente desviou seu olhar e olhou para o chão desolada.

Abri a porta lentamente e meu coração parou quando vi minha Nessie estendida na cama, pálida e totalmente imóvel.

Anúncios