Cap Completo

Aproveitem Galera!!!!

bjos e até mais…

9. Temores

Meu coração pulou uma batida ao som da voz de Jake, minha mãe, com a sutileza que apenas um vampiro é capaz de ter saiu sem que eu me desse conta, todos os meus sentidos me alertando da proximidade de Jacob, um calor subiu por meu corpo e eu pude perceber que minhas bochechas estavam vermelhas. Eu senti a ausência de Jake, mas somente nesse momento pude quantificar o quanto ele me fez falta.

Uma brisa leve soprava movendo as folhagens a nossa volta e jogando os cabelos de Jake que estavam um pouco crescidos sobre seus olhos, trazendo para mim o delicioso cheiro de eucalipto e hortelã que emanava dele me fazendo lembrar de nossos momentos juntos quando eu estava em seus braços e aquele cheiro se misturava ao meu compondo a fragrância perfeita do nosso amor.

Ele se aproximou de mim me oferecendo sua mão para me ajudar a levantar, aceitei sua oferta colocando minha mão sobre a dele, Jacob me levantou com cuidado me envolvendo em seus braços, me fazendo sentir segura de novo, foi quando percebi que tinha parado de chorar. A luz do sol iluminava as águas do lago refletindo nas costas de Jake tornando sua pele morena ainda mais bela e aquecendo nossa pele, mas nem mesmo o sol era capaz de produzir o calor que aquele abraço espalhava pelo meu corpo, uma calor tão intenso que eu era incapaz de controlar, eu queria perguntar por que ele me deixou só por tanto tempo, claro que eu não estava realmente só, eu estava com toda a minha família, mas ele sabia que nesse momento eu precisava dele, ele tinha que estar ao meu lado, eu estava fraca e confusa com muitas coisas, eu precisava de respostas, mas simplesmente não era forte o bastante para deixar o calor de seus braços, não depois de tanto tempo de ausência.

Jake afrouxou nosso abraço e pôs sua mão sob meu queixo levantando meu rosto para que nossos olhos se encontrassem, seu olhar era intenso, seus olhos negros como a noite me hipnotizavam prendendo-me sem esforço algum, eu simplesmente não era capaz de me desviar da profundidade de seus olhos, ele se aproximou ainda mais de mim depositando em meus lábios um beijo doce, que rapidamente se tornou urgente, se fosse possível, eu diria que meus lábios se machucariam, sua mão desceu me prendendo pela cintura enquanto a outra segurava a base da minha nuca, enlacei seu pescoço com meus braços me deixando levar pelo momento, Jacob sustentou meu corpo me impulsionando quando enlacei sua cintura com minhas pernas, não paramos de nos beijar, ele me levou mais para dentro da floresta que cercava a casa buscando privacidade, claro que ninguém apareceria no lago naquele momento, mas eu sabia perfeitamente onde ele me levaria, chegamos a gruta que eu costumava me esconder quando era criança, eu costumava acreditar que aquele era um lugar mágico onde ninguém seria capaz de me encontrar além de Jacob, que sempre sabia onde eu estava. Nossa gruta ficava perto do rio sua entrada era coberta por uma cortina de eras, dando um ar de mistério ao lugar, no dia seguinte após eu encontrar a gruta pela primeira vez, quando retornei lá para ficar sozinha no meu lugar mágico encontrei o lugar mais limpo e um colchão todo revestido em couro marrom, para imitar a cor natural do lugar, ele nunca me dissera, mas de alguma maneira eu soube que tinha sido Jake que providenciara aquelas mudanças, a partir de então esse sempre fora o nosso lugar especial, nunca estivemos lá como homem e mulher, pois era uma época em que não pensávamos nesse tipo de coisa, não havíamos nos descoberto para isso.

Jake me colocou sobre o colchão dentro da gruta e sua mão deslizou por baixo do meu vestido arrancando de mim um gemido baixo, ele parou nosso beijo e olhando dentro de meus olhos ajeitou uma mecha de meus cabelos atrás da minha orelha, eu estava totalmente entregue e ansiava por ele, mas nós tínhamos assuntos pendente e jake sabia disso, e como se tivesse lido meus pensamentos ele ainda abraçado a mim se apoiou em um de seus cotovelos ao meu lado no colchão sem desviar os olhos dos meus.

-Precisamos conversar – eu disse com a respiração acelerada

-Shiiii – disse ele colocando o dedo sobre meus lábios – Não diga nada apenas me escute. – eu te amo tanto sabia? – disse ele ainda olhando dentro dos meus olhos – Não sei o que eu faria sem você. – Jake estava bastante emocionado, mas sua voz tinha um medo que me fez temer também.

Eu não queria que parasse, mas antes eu precisava de respostas, eu sabia que o afastamento de Jake tinha um significado importante, ele não me deixaria, a menos que alguma coisa muito ruim estivesse pra acontecer e o que eu mais temia é que tivesse algo haver com a conversa que ouvi entre meu pai e meu avô, de certa forma eu sabia que estava tudo interligado, as conversas secretas, cuidados em excesso, o desaparecimento de Jake. Tudo isso girava em torno da minha gravidez e isso me deixava apavorada.

-Jake, por favor me conte a verdade – pedi sabendo que ele poderia não ser sincero comigo para me poupar. – por que você esteve afastado de mim por todo esse tempo?

-Meu anjo, preciso que me perdoe por isso – disse ele angustiado – só que a hipótese de te perder para mim é algo insuportável.

-Mas você não vai me perder meu amor, não vai me acontecer nada, agora sabemos os motivos pelos quais eu estava desacordada e recebemos uma linda surpresa.

-Ness, é isso que você não entende, essa gravidez pode me afastar de você para sempre e eu não posso suportar isso. – as palavras de Jake me angustiaram, eu sabia que tinha algo errado, mas o fato de ser culpa de minha gravidez era novidade.

-Mas como é que a minha gravidez poderia nos separar? Ela só tende a nos unir – minha mente teve um estalo da verdade, jake não queria o nosso filho, não havia outra explicação –  ou você não quer o nosso filho? – joguei na cara dele, para que soubesse que eu não era tão ingênua assim. – É isso Jecob, você está rejeitando nosso filho, por ele ter sangue dos frios? Ele não é bom o bastante pra você? – as minha palavras eram duras, eu sabia, pude perceber uma tristeza profunda nos olhos de Jake, mas quase acho que ele ficou surpreso com minhas conclusões. Só que eu não me deixaria levar por meus sentimentos por ele, nesse momento eu precisava ser firme por Adan.

-Não é nada disso Ness… – prontamente ele se defendeu, mas eu não queria mais escutá-lo, ele tinha vergonha de ser pai de uma criança hibrida, é claro, depois que ele soube da minha gravidez ele ficou estranho ele achava que eu nunca poderia ser mãe afinal, e na primeira oportunidade ele desapareceu. A percepção dessa realidade me destruía por dentro, mas não tinha outra explicação, Jake não queria ser pai do meu filho. Me coloquei de pé num rompante de despontamento, e as lágrimas transbordaram dos meus olhos. Maldita metade humana, que me deixava tão vulnerável

-Vá embora Jacob – falei decidida, se ele não aceitava meu filho, não aceitava tão pouco a mim, eu o amava, mas não abriria mão de meu Adan por nada, nem mesmo por Jacob – Vá embora e não volte nunca mais.

-Ness meu amor se acalme, precisamos conversar.

-Não me chame de meu amor, não temos mais nada pra conversar, é simples, se não ama meu filho, não me ama também.

-Ness, você é tudo pra mim, como pode dizer isso? – Jake também estava de pé e avançou para me abraçar, me afastei antes que me alcançasse.

-Não me toque! Vá embora eu quero ficar sozinha – falei decidida, meu coração em pedaços.

-Mau anjo, não fique nervosa, precisa me ouvir. – eu estava tremendo, mas não deixaria que ele se aproximasse de mim.

-VÁ AGORA! – Gritei – não me toque, não quero te ouvir.

-Droga Ness, me escute! – ele realmente parecia angustiado, mas não me comoveria

-Se não sair sairei eu – falei decidida, meu coração acelerado e lágrimas transbordando sem permissão.

-Não precisa sair, mas não pense que isso acaba aqui, quando estiver mais calma, conversaremos. – Jake saiu andando lentamente, seus olhos transbordando angustia, me rasgando por dentro. Lá fora como um aviso nuvens espeças encobriram o sol e uma tempestade repentina pegou Jake enquanto se afastava, segui-o até a entrada da gruta, observando-o se afastar cada vez mais da gruta e de mim, eu queria gritar, volte! Meu coração nunca antes esteve doendo desse jeito. Mas eu seria forte, se ele não aceitava meu filho eu também não o aceitaria.

Jake se afastou lentamente e a única coisa que eu fui capaz de fazer foi desmoronar no chão, foi quando percebi que não estava mais dentro da gruta sentindo a chuva cair pesada sobre meu corpo deixei que suas águas lavassem meu corpo enquanto minhas lágrimas lavavam minha tristeza.

***

Jacob

Eu não conseguia acreditar que mesmo depois de tudo o que vivemos juntos Nessie pudesse pensar isso de mim, pensava enquanto a chuva caia pesada sobre meu corpo que borbulhava para se controlar e não explodir em um lobo, com muito auto controle continuei caminhando sem me importar onde iria chegar, eu precisava esfriar a cabeça, mas a chuva não estava ajudando muito. Só o que eu conseguia ouvir era a voz de Ness me acusando de não amar nosso filho, quando minha única preocupação era com sua saúde, uma maneira de ter a ela e ao bebê seguros ao meu lado, mas ela simplesmente não me deixou falar, preferi sair, pois ela estava muito nervosa e eu não queria que ela passasse mal por minha causa.

-Jacob o que aconteceu – A voz de Bella chamou minha atenção em meio a tempestade, quando percebi que estava em frente a sua casa, não a casa dos Cullen, mas aquela que ganhou ao se casar com Edward.

-Não quero falar sobre isso Bella – respondi depressa demais, sabendo que ela não aceitaria essa simples resposta, não quando envolvia a filha dela.

-Não me venha com essa conversa, estou vendo em seus olhos que não está tudo bem e como a mãe de Nessie e sua amiga Jake, exijo repostas. – Bella sempre foi muito amável, mas quando se tratava de defender Nessie ela virava uma leoa feroz. Caminhei até o chalé onde ela estava, Bella abriu a porta e chegou para o lado dando espaço para que eu entrasse, Edward não estava com ela, o que eu achei um pouco estranho pois quase nunca os via separados.

-Ness brigou comigo Bella. – Falei imediatamente lamentando minha escolha de palavras.

-Como assim Ness brigou com você Jacob, o que foi que você fez?

-Ai é que está, eu não fiz nada, estava tentando explicar por que tinha me afastado nos últimos três dias e ela pensou que eu não queria o nosso filho.

-E não é essa a verdade Jake! – como ela podia dizer isso? Não a Bella!

-Claro que não! O que pensa que eu sou? Eu não sou Edward! – gritei, observando a expressão triste em seus olhos, mas uma vez me arrependendo do que eu disse.

-Ele só tentou me proteger. – disse ela angustiada

-Droga Bells me desculpe, mas não é justo que me julgue dessa forma, é claro que estou preocupado com a Ness, mas eu quero encontrar um jeito de ter os dois em segurança ao meu lado – Bella me escutava em silêncio – como eu poderia renegar um ser que tem meu sangue e que mesmo ainda dentro da pessoa que eu mais amo, lutou para protege-la? Eu já amo essa criança, como poderia não amar?

-E por que não explicou isso a ela?  – perguntou mais calma.

-Ela não me deixou – meus olhos passearam pelo cômodo aconchegante, parando nas chamas da lareira, tentando afastar as lembranças daqueles momentos na gruta – começou a gritar descontrolada e me mandou embora. Fiquei com medo de que se sentisse mal e atendi ao seu pedido. Agora estou aqui desesperado por explicar tudo a ela.

-Você fez bem ela não pode ficar nervosa, seu estado requer cuidados.

-Sei disso, mas não aguento ficar longe dela, droga Bela ela precisa de mim.

-Se acalma Jacob, vou conversar com ela.

-Tenho medo dela sozinha naquele estado, ela está muito nervosa.

-Jake, você acha que ela corre algum risco com essa gravidez?

-Estou me corroendo por dentro por causa disso, todos sabemos como foi o nascimento dela e isso me apavora.

-Mas não sabemos se vai acontecer o mesmo com ela – Bella disse receosa

-Também não sabemos se não vai e é isso que me apavora, só que não quero abrir mão de nenhum dos dois – a angustia corroía meu peito – o que vamos fazer Bella – ela aproximou-se de mim e me abraçou – meu amigo, juntos encontraremos uma maneira eu prometo – fechei meus olhos tentando me firmar nessa promessa, que me trazia esperança, mas nenhuma certeza.

Depois de descobrir sobre a gravidez de Nessie, todas as noites tenho tido pesadelos, lembro-me como se fosse hoje o dia de seu nascimento, todo aquele sangue e os gritos da Bells, naquela época eu amava Bella, mais que tudo, e sua segurança era tudo para mim, mas Bella sempre foi Bella afinal de contas e colocava os que amava em primeiro lugar, quando se descobriu grávida, protegeu seu bebê até mesmo do Edward, claro que seu bebê não tinha culpa de nada, e todos sabíamos disso, mas para que Ness viesse ao mundo sua mãe teria de morrer, Ness era muito forte e tinha de romper uma espécie de cápsula que a mantinha dentro do ventre de sua mãe, Bella como Humana não suportaria com vida o nascimento de sua filha, mas Bells já havia escolhido seu destino, ela queria se tornar vampira mesmo contra a vontade de Edward e hoje eu reconheço que essa foi sua melhor escolha, Ness Nasceu levando a vida de sua mãe e Edward lhe injetou seu veneno trazendo-a para esta nova vida.

Mas Ness já é metade vampira e não vejo como salvar sua vida se algo lhe acontecer durante o nascimento de Adan, ela não poderia ser salva pelo veneno, isso não é algo que possamos cogitar e não sabemos nada a respeito de uma meia vampira que dera a luz antes, não há registro algum e o único que poderia me tranquilizar a respeito do futuro de Ness era Narciso, mas procurá-lo foi pura perda de tempo.

Só o que posso fazer é apoiar a decisão dela, preciso lhe contar o porque de minhas preocupações, Ness sabe que teve um nascimento conturbado, mas desconhece o fato de que sua mãe teve de morrer para que ela viesse ao mundo e eu não sei como lhe contar isso. Eu a amo e também amo meu filho, simplesmente não posso escolher entre eles e conhecendo Ness como eu conheço, sei que escolha ela faria, com certeza morreria se disso dependesse o nascimento de Adan.

-Jacob, o que pretende fazer agora – Bella me chamou de volta a realidade

-Não sei Bells, sinto que devo ficar ao lado dela e ambos sabemos qual será a decisão dela se tiver que escolher entre ela e o nosso filho.

-Ela vai escolher o bebê – Bella não fez uma pergunta pois sabia perfeitamente qual seria a escolha de Ness, assim como ela mesma escolhera antes, estava certa de que Ness tomaria a mesma decisão. – Não posso perder minha filha Jake – Eu sabia que Bella estava angustiada e se vampiros pudessem chorar ela estaria em prantos agora.

Segurei seu rosto frio entre minhas mãos, olhei dentro dos olhos dourados de Bella e disse:

-Você não vai perder sua filha Bells, eu te prometo isso, ouviu? Eu vou até o fim do mundo se preciso pra encontrar uma maneira de salvar a vida dos dois.

-Mas isso não está mais em suas mãos Jacob, Ness já tomou a decisão dela.

-Bella, eu não aceito perder nenhum dos dois entendeu? Vou lutar para que tanto Ness como nosso filho fiquem seguros. Droga Bells, já passamos por tanta coisa juntos, já vencemos tantas batalhas.

-Mas isso é diferente, não há muito o que possamos fazer Jake.

-Há sim! Nós não vamos desistir entendeu? Eu não vou deixar que desista! Lutaremos até o fim. Vai dar tudo certo Bells, você vai ver.

Abracei forte a Bella confortando-a, quando um vento forte entrou no chalé apagando a lareira, fazendo meu corpo todo se arrepiar, olhamos no mesmo instante para a porta encontrando Alice nos encarando, com uma expressão que só podia significar problemas.

Sua voz de soprano anunciando um de nossos maiores temores.

-A decisão foi tomada, Aro a quer morta.

Anúncios