7. Futuro

 Jacob

Andei por horas, sem saber que rumo tomar, minha cabeça dava voltas, quantificar a magnitude dos que estava acontecendo era impossível para mim.

Me refugiei em minha pele de lobo, quando meu corpo não suportou toda a pressão que me preenchia, neste momento minhas pernas não mais me obedeciam, eu só corria…

corri o mais rápido e para o mais longe que eu consegui, me deixei ser levado pelos instintos, sentindo o vento frio em meu rosto, o prazer que a velocidade me dava, deixei me levar pelos cheiros da floresta, ali onde eu me sentia seguro, ali onde tudo fazia parte de mim, as árvores gigantes, e a vegetação tão densa que os raios de sol entravam com dificuldade por entre suas folhas, a terra sob meus pés ainda macia devido a umidade do orvalho que caíra a noite anterior, apesar do turbilhão de acontecimentos, a natureza seguia seu rumo como se nada estivesse acontecendo isso só me fazia perceber que mesmo com tantos poderes e dons, eu era tão impotente, quando eu realmente precisava ser extraordinário, meus dons não me ajudariam em absolutamente nada.

Eu sabia que mais cedo ou mais tarde teria de enfrentar as consequências do que eu causara, sabia que era o responsável por tudo que me angustiava, só que o preço que eu teria de pagar estava se tornando alto demais e eu não tinha como quitar essa dívida sem causar a minha própria destruição, não por mim, claro que eu era o que menos importava nesse momento, mas o preço era simplesmente alto demais… eu não poderia era impossível… Continuei correndo sem rumo e sem destino, ou … não… a quem eu queria enganar?

Eu sabia exatamente onde estava indo, meu subconsciente, sempre soube onde me levar desde o início, mas eu não queria apostar todas as minhas esperanças em algo tão incerto, preferia ficar correndo sem rumo e sentir o cheiro que me trazia segurança, o cheiro do meu lar, tantas lembranças e alegrias, antes tudo era tão certo, tudo era tão mais fácil quando ela era apenas uma criança, afinal, por que ela tinha de crescer tão rápido? Eu esperaria o tempo que fosse necessário, e talvez esse tempo me desse as respostas de que tanto preciso hoje.

Em meio a minha desesperança, ou me agarrando a única coisa que eu julgava ter alguma utilidade nessa terrível situação, me deixei levar pelos instintos e segui o cheiro… cheiro agora tão familiar, a primeira vez que o senti, encarei como uma ameaça, mas ironicamente agora agradecia aos céus poder seguir e encontrar o dono desse rastro.

A uma certa altura do caminho percorrido, parei de súbito, agora estava perto, de repente não sabia como proceder, parei atrás de algumas árvores e retornei a forma humana, eu poderia continuar mesmo sendo lobo, mas achei que a comunicação fluiria melhor desse jeito, até por que Edward não estaria ali para traduzir e acredito que já passamos desta fase de rusgas sem sentido, já que todos lutávamos por um mesmo ideal.

De volta a forma humana, continuei a caminhar em uma velocidade amena, estava muito tenso, pelo que encontraria a partir de agora.

No meio do vale, próximo a um riacho cercado de grandes pedras jazia um casebre protegido pela vegetação, construído ali exatamente pela discrição do lugar, quem ali residia sabia que só seria encontrado por quem lhe interessasse, andei até lá, encontrando a porta aberta, entrei…

-Seja bem vindo Jacob! Eu estava a sua espera, Por que demorou tanto? – do canto esquerdo da sala próximo a lareira uma figura quase que totalmente imóvel me cumprimentava, só que agora estava vestido como os outros e não com aquele manto de soldado medieval que ele vestia a primeira vez que nos vimos.

-Olá Narciso, como vai você? – tentei ser cordial, sem muito sucesso, estava muito tenso para formalidades.

-Estás muito tenso meu amigo, não precisa ficar desse jeito. – pra dizer a verdade não tive um contato muito grande com Narciso, mas aquele jeito dele de dono do mundo me irritava um pouco, claro que ele tinha certa vantagem, por conhecer grande parte dos fatos que viriam a seguir e muito provavelmente sabia também o que se passava em minha mente.

-Como já deve saber, estou aqui, por que preciso da sua ajuda. – comecei a dizer

-Não sei se terei as respostas que buscas meu caro Jacob.

-Olha só Narciso, estou aqui por que realmente preciso de sua ajuda, mas por favor, não fale comigo como se me conhecesse, por que você não conhece! – sei que estava sendo um tanto rude, principalmente por que precisava da ajuda dele, mas não consegui me conter e aquela altura, nem sabia mais o que fazer a não ser me agarrar ao meu desespero.

-Na verdade, eu o conheço muito bem Jacob, – disse ele paciente e cordialmente. Cara qual é? Esse jeito deles me irrita viu! Parece que nunca perdem a calma, mesmo que uma bomba caia sobre eles… é como se fosse uma leve brisa,… nem enrugam a testa! Continuam ali a te encarar com cara de paisagem. – conheço você meu jovem através da nossa adorável Renesmee, – só o pronunciar do nome dela fez meu coração disparar em meu peito – pude conhecer a todos vocês antes mesmo de vir para Forks.

-Ok, então já que me conhece tão bem, deve saber que estou aqui exatamente por causa dela.

-Na verdade quem te trouxe aqui foi outra pessoa – ele continuou a falar brandamente – está aqui por Adan.

-Narciso, me desculpe pela grosseria, estou muito nervoso e preciso saber se ela ficará bem. É só o que preciso saber. – falei colocando em minhas palavras toda a emoção que sentia.

-Meu caro Jacob, não se aflija tanto – como ele podia falar assim? Ele conhecia muita coisa, mas duvido que sabia o que se passava dentro de mim.

– mesmo que negue pra você mesmo, Adan também é fruto de suas preocupações.

-Olha só, você conhece o futuro, mas não sabe nada do passado, então tenho meus motivos para temer – estava tentando ser coerente, mas sabia que não duraria muito tempo a minha cordialidade – só preciso saber se Ness vai ficar bem!

-Vejo muitas possibilidades para o seu futuro Jacob, mas todas elas dependem de decisões que ainda serão tomadas, por hora, não posso dizer nada definitivo. – Não foi bem isso que eu vim de tão longe para ouvir, não que a distancia importasse, daria a volta ao mundo cem vezes se isso a mantivesse em segurança, só que sinceramente, não me adiantou nada essa informação inútil.

-Não quero saber tudo que vai acontecer no futuro, preciso apenas de um fato isolado, somente isso.

-O que posso te dizer neste momento Jacob, é que em todas as possibilidades que vejo, Adan estará entre nós, isso é incontestável – confesso que me distanciei um pouco da conversa, minha mente vagando por caminhos que eu não desejava percorrer, só que ele continuou a falar – e digo mais, a chegada de Adan, mudará o destino de todo o nosso mundo, ele será a peça chave de um grande acontecimento.

-Não é possível que saiba de tudo isso e não saiba se Ness ficará bem?!

-Jake, posso te chamar de Jake não é?

-Vá em frente

– Jake, o que quer saber ainda depende de decisões que serão tomadas, o que posso te adiantar é que tudo vai depender de você.

-Como assim de mim? Me diga o que devo fazer então?

-Ai é que está, a decisão é sua, e só você poderá tomá-la, tem muitos questionamentos dentro de ti neste momento, tem de achar o ponto de equilíbrio para todos eles. Quando encontrar esse ponto, terá em suas mãos a decisão que sempre soube que é a certa, só não assimilou ainda.

-Ah fala sério, o que é isso agora? Vai dar uma de mestre dos magos? Só falta desaparecer atrás de uma pedra! – esse cara estava me enlouquecendo! – Narciso, isso aqui é vida real! Não é desenho animado! É da minha vida que estamos falando.

-Muito espirituoso Jake, o fato é que eu não preciso e nem posso revelar algo que você leva dentro de seu coração, é uma decisão sua, ainda não tenho acesso a ela sem que a tenha decidido.

-Mas eu não sei o que fazer – o desespero inundava meu corpo inteiro, era quente e visceral, não iria suportar muito mais tempo.

-Jacob, você é um líder, estou certo de que saberá tomar a decisão certa, por você e por Ness, confio em você, assim como ela confia em você.

-Não sei se serei capaz, tem muita coisa em jogo, não serei capaz de ser imparcial como um verdadeiro líder tem de ser.

-Estou certo de que se ouvir seu coração, saberá que decisão tomar, e esta decisão selará o seu futuro com Ness, assim como o futuro do universo imortal.

-Narciso, não pode ser só isso? Você só vai me dizer pra seguir meu coração? Isso é ridículo.

-Não, na verdade, isso é só o que você pode fazer. Por você, por Adan e principalmente por Nessie. – eu estava ficando tonto – lembre-se, ela confia em você.

não tenho condições de descrever o que se passava dentro de mim quando saí daquela casa, tudo o que ouvi de Narciso, e tudo que eu buscava saber e não obtive sucesso algum.

Caminhei cabisbaixo até as árvores e ouvi uma voz familiar chamar por meu nome virei-me e lá estava ela.

-Oi Leah, o que você quer?

-Espere Jake, preciso falar com você – parei e fiquei esperando que chegasse até mim

-Fale então.

-Jake, me desculpe, mas não pude deixar de ouvir a conversa de vocês dois.

-Isso não importa, assim que eu me transformar você terá acesso a tudo mesmo se não tivesse ouvido.

-Pois então me escute, tudo que ele disse lá dentro, faz todo o sentido.

-Sentido? Leah, ele não me disse nada! Siga seu coração? Qual é? Isso parece conselho de cartomante barato!

-Aí é que está Jake, pensa um pouco, lembra de tudo que aconteceu entre Edward, Bella e você

-O que isso tem haver agora?

-Tudo, meu amigo. Droga Jacob, para de se lamentar e pensa com calma em tudo o que aconteceu depois que eles se casaram, como tudo se encaixou perfeitamente, pensa com muito cuidado e tenho certeza que vai encontrar a resposta que procura.

-Leah, me diz uma coisa, desde quando você começou a aceitar Ness e eu?

-Desde que entendi o tamanho da força da Impressão, você sabe Narciso e eu…

-É claro, tinha me esquecido disso

-Pois é, então pense no que eu te disse

– Leah colocou sua mão suavemente sobre meu ombro e em seguida a puxei para um abraço.

-Obrigado, vou fazer o que me falou, e boa sorte com ele.

-Não se preocupe, está tudo maravilhoso entre nós.

-E San, se manifestou a esse respeito?

-A Jake, nem me lembrava mais de San Uley – ela me deu um tapa no braço, piscou e voltou para casa.

Realmente a impressão tem o poder de transformar as pessoas.

Quem imaginaria Leah Clearwater amigável desse jeito? Apesar de um tanto estranho, acho que prefiro essa versão dela afinal de contas.

Pensando nas palavras de Leah, voltei para casa, minha decisão já estava tomada,… Encontraria minhas respostas, só que ao lado da minha Ness, independente do que acontecesse daqui por diante, de uma coisa eu tinha certeza, estaria sempre ao lado dela.

Anúncios