Cap 5. Proteção

Como é possível que de um instante para o outro tudo pode mudar drasticamente? Ver meu filho sendo levado e a minha total impotência diante do que acontecia sob meu olhar de mãe que só podia se desesperar ao ve-lo se afastar cada vez mais nas mãos de seus algozes, essa era uma realidade que eu simplesmente não poderia conceber, é num momento como esse que eu desejava ser vampira por inteiro, pelo menos seria mais forte e daria um pouco mais de trabalho para esses monstros…

-NÃO,… Não o levem,… Não levem meu bebê! Gritava desesperada com a imagem de meu filho sendo levado pelos volturi

-Ness meu amor acorde – Senti as mãos de Jake acariciarem meu rosto despertando-me de meu pesadelo – eu estou aqui com você e não tem volturi nenhum minha vida.

-Jake me abraça – me agarrei ao seu pescoço como uma criancinha chorando desesperadamente – promete que não vai deixar Jake, promete por favor

-Eu prometo tudo meu amor, não vou deixar que ninguém te faça mal novamente. – disse ele protetor

-Não Jake, você não entende, tem que me prometer que não vai deixar – eu estava tão desesperada que não falava coisa com coisa – o Alec e o Demitre, Jake eles o levaram, temos que recuperá-lo Jake, por favor

-Recuperar o que Ness, não estou te entendendo meu amor, acalme-se e fala devagar.

-Temos que ir rápido Jake ele chorava muito, nós precisamos protejê-lo, vamos buscar, amor, vamos agora.

-Nessie os volturi não levaram ninguém, – ele falava pacientemente –  você estava apenas tendo um pesadelo minha vida acalme-se por favor – Jake me beijou docemente como que para me despertar de meu sonho definitivamente, só então percebi que ainda estava em seus braços e acabara de despertar de um pesadelo terrível.

As lágrimas escorriam grossas e insistentes mesmo depois de me dar conta de que tudo não passou de um sonho o desespero da imagem de meu bebê sendo levado me angustiava demais para me acalmar, Jake já estava angustiado com meu estado e devido aos meus gritos meus pais apareceram em meu quarto para se certificarem que eu estava bem

-O que aconteceu Jake? Por que todos esses gritos? – minha mãe perguntou preocupada

-Não foi nada Bella, Ness teve apenas um pesadelo enquanto dormia

-Ela é igual a Bella, – disse meu pai – vivia tendo pesadelos quando estava angustiada.

-Não se preocupem ela vai ficar bem, eu vou cuidar dela.

-Esta certo, se precisarem de algo estaremos todos lá em baixo – meus pais já iam se retirar de meu quarto

-Não saiam – falei rápido – Preciso conversar com vocês três – eu precisava contar o que estava acontecendo, agora mais do que nunca eu precisava de toda a ajuda com que pudesse contar, pois esse não foi apenas um pesadelo, isso foi um aviso e eu não permitiria que esse sonho se tornasse realidade.

Meus pais voltaram obedecendo ao meu pedido, jake não se moveu de meu lado e meus pais também se sentaram um de cada lado da cama, e me dispensaram total atenção, pela primeira vez meu pai estava preocupado, pois notara que não tinha mais acesso a minha mente e com exceção de minha mãe todos sempre fomos como um livro aberto para o meu pai, mas ele não contou nada disso a Bella para que ela não se preocupasse.

-Pai, você deve estar se perguntando por que não tem acesso a minha mente desde que eu despertei – comecei seriamente falando

-Querida como sabe que isso esta acontecendo? Achei que era alheia a esse fato.

-Edward, por que não me disse que tinha perdido o contato com ela antes? – perguntou minha mãe preocupada

-Não queria te preocupar querida, eu ia conversar com Ness a respeito mais tarde – Jake e Bella olharam para meu pai com ar de reprovação

-Atenção pessoal, não os chamei aqui para se recriminarem,  – falei chamando a atenção de todos de volta a mim – meu pai como sempre estava tentando poupá-la mãe e não pode culpá-lo por isso.

-Que quisesse proteger sua mãe eu entendo, mas ele não podia esconder isso de mim Ness.

-Jake não seja injusto, você está comigo desde que acordei e não me deixou um minuto se quer, – falei com convicção – estou certa de que conversariam mais tarde. – Jake olhou sério para mim.

-Por favor vamos escutar o que Ness tem a dizer, afinal parece que ela tem as respostas que queremos. – meu pai falou seriamente, para que todos retornassem ao foco inicial da conversa.

-Desculpe querida, diga-nos de que se trata – a voz de minha mãe soou suave mas com uma preocupação implícita. Como eu a entendia melhor agora, suas expressões e o sentimento que cada palavra dela a meu respeito carregava, era especial demais, elas traziam medo, cuidado, desespero e uma porção de amor que não podem ser descritos com palavras, posso defini-los apenas como amor de mãe. Esse sentimento agora fazia parte de cada célula de meu corpo, agora eu entendia por que ela se colocou até mesmo contra meu pai para me proteger, para que eu pudesse nascer.

Meu pai não poderia entender isso naquele momento, até então ele só conhecia a intensidade de seu amor por Bella e o quanto sofrera para ficarem finalmente juntos, mas pra nós mulheres o fato de saber que tem um ser sendo gerado dentro de nosso ventre, muda tudo definitiva e irrevogavelmente.

-Escutem todos que explicarei todos os detalhes do que aconteceu realmente comigo – eles me olharam como se eu fosse a jóia mais rara do mundo e aquiesceram em me escutar.

-Pois bem, eu não estava a beira da morte como todos pensaram inclusive eu.

-Como assim inclusive você Ness? – perguntou minha mãe intrigada – inclusive eu, por que eu não sabia de fato o que estava acontecendo comigo até algumas horas atrás.

-E como você descobriu? – Dessa vez foi Jacob que perguntou.

-Peço que me escutem com calma, já vou chegar nessa parte – todos concordaram novamente.

-No momento de nosso confronto com Jane, jake, eu poderia ter sido morta.

-Não me lembre disso por favor…

-Já passou, não se preocupe mais, ela não vai mais nos incomodar. Pois bem, naquele momento minha mente foi desconectada de meu corpo para que Jane pensasse que eu estava morta e não concretizasse realmente seus planos.

–Mas como isso foi possível minha querida? Seus poderes evoluíram ou algo assim? – minha mãe sempre ansiosa com respeito a mim.

-De fato meus poderes evoluíram, mas essa é uma outra história, nesse caso não fui responsável pelo que aconteceu,  não fui eu quem fez isso, quem o fez estava tentando me proteger o tempo todo, – pensar nele me trazia de volta a lembrança de sua vozinha doce e delicada e tão gentil, eu mal poderia esperar para ter meu bebê em meus braços – só que ele estava muito fraco para me trazer de volta em seguida.

-Ness, por favor, chega de mistérios, quem foi que fez isso com você? por que ficou tão fraco depois? E o mais importante, quais são as motivações que o levaram a isso? – Jake impaciente como sempre me questionou e antes que ele tirasse conclusões precipitadas eu disse em fim.

-Quem fez isso foi Adan, Jake, ele fez isso para me proteger por que me ama e… – eu não pude concluir o que dizia antes que Jake me interrompesse novamente.

-Ness eu não posso suportar tudo outra vez, não posso perder você pra outro, Ness eu não posso – suas palavras soavam cheia de angustia e dor, então alcancei seu braço com minha mão e o puxei para que sentasse ao meu lado outra vez.

-Jake me escute, se acalme por favor, você não vai me perder – eu olhava dentro de seus olhos enquanto falava, segurei sua mão e a coloquei em meu ventre – Amor, gostaria de lhe apresentar, Adan – a percepção do que estava acontecendo não pareceu chegar até Jake de imediato – O nosso filho.

-Mas como é possível minha filha? – meu pai perguntou maravilhado, enquanto Jake estava em estado de choque – Como eu não notei sua presença antes – dessa vez eu deixei escapar um sorriso

-Pai pelo que pude notar mesmo em formação ele já é mais poderoso que você, ele me protegeu esse tempo todo e só conseguimos contato quando ele estava fraco.

-E ele estava fraco por que seu corpo estava fraco minha filha – minha mãe completou o que eu ia dizer

-Isso mesmo mãe, quando vocês me alimentaram ele também se fortaleceu junto comigo, eliminando a brecha que foi aberta, para que eu me comunicasse com o papai.

-Minha mente foi puxada como um imã de volta ao meu corpo e então aconteceu… – a emoção pulsava em minhas veias ao recordar daquele momento – ele apareceu pra mim Jake, eu conheci nosso filho – Jake parecia ainda não se dar conta da realidade – quer dizer, eu não vi o nosso filho exatamente, mas nós conversamos ele me explicou tudo que havia feito e que o fez por que me amava muito, contou que estava bloqueando o papai, o que me deixou muito surpresa e o mais lindo foi quando ele disse que amava muito o Jake também.

-Espera um pouco Ness, você conversou com nosso filho e ele te disse que me ama? Mas como isso é possível?

-Ele te conhece, por que eu te conheço e ele te ama, por que vê o amor que tenho por você e sente o mesmo. ..

Jacob

Ness passou a noite muito agitada, apesar de seu cansaço ela não teve uma boa noite de sono, logo ela que sempre foi uma pedra para dormir, não acordava por nada, o que é um tanto contraditório se for levar em conta a sensibilidade de vampira que ela herdou do pai, desde de bebê ela nunca deu trabalho pra dormir, dormia a noite inteirinha e as vezes tinha que ser acordada para que fosse alimentada, só que naquela ocasião ela não tinha motivos para temer nada, já agora, depois de tudo o que passou, temo que seu sono nunca mais tenha a mesma tranquilidade. Isso me deixa doente de raiva, se Aro parasse na minha frente agora ele não escaparia vivo, se é que aquilo está vivo, o fato é que mesmo com todos os nossos esforços aquele desgraçado conseguiu fugir, com a ajuda daquele bruxo do Alec e do infeliz do Demitre, mas daquela vadia da Jane só sobraram cinzas, me encarreguei pessoalmente dela, graças ao escudo de Bella a bruxinha não conseguia mais me atingir e o resto foi fácil, aquela coisinha só sabia se defender com os poderes, uma vez neutralizada não foi problema acabar com ela, a partir dai eu só tinha olhos para Ness, e o estado em que ela se encontrava, pensar que a tinha perdido foi a pior dor da minha vida, as notícias da batalha do outro lado da clareira, só chegaram bem mais tarde, por que não queriam me preocupar mais do que eu já estava e sinceramente nada mais tinha importância pra mim naquele momento, eu só me importava com Nessie.

Estar com ela a salvo em meus braços agora era a única coisa que me aquietava, pois eu sabia que nada a machucaria enquanto ela estivesse comigo, mas eu gostaria de estar presente também em seus sonhos para que pudesse protegê-la até mesmo lá, eu sabia que a tranquilidade de antes talvez jamais retornasse, mas ainda assim eu vou fazer com que ela possa se sentir cada dia mais segura, nem que pra isso eu precise caçar o desgraçado do Aro até acabar com ele.

Enquanto Ness ainda dormia levantei-me devagar e abri um pouco a janela para a luz do sol entrar no quarto, o dia estava muito bonito e ela sempre gostou muito do sol da manhã, era lindo quando os raios do sol iluminavam seu rosto ela ficava ainda mais radiante e perfeita, os pássaros estavam animados esta manhã e cantavam como que anunciando um novo dia, de agora em diante tudo ficaria bem- pensei- planejava descer e buscar o café de Ness mas ela acordou em prantos e muito assustada, gritando para que não levassem alguém dela, corri para a cama e abracei-a forte para que acordasse daquele pesadelo, mas ela continuou falando coisas desconexas como se não conseguisse despertar totalmente, – levei minhas mãos a seu rosto e pude sentir que ela estava banhada em suor – acho que até hoje ela sequer transpirou levemente e mesmo sendo metade vampira minha Ness sempre foi quente, agora ela estava gelada. Bella e Edward entraram preocupados no quarto e assim como eu tentavam entender o real motivo do desespero de Ness, até que em meio aos gritos e pedidos sem sentido nós ouvimos algo que fez com que o chão desaparecesse de sob meus pés.

…Meu filho… Essas foram as palavras que ela pronunciara tão protetoramente.

Minha mente parou ao ouvir essas palavras saírem dos lábios de Ness, como isso é possível? Nunca pensamos que seria capaz de gerar antes, mas claro que nunca poderíamos ter certeza de nada a respeito da espécie dela, é tão única a minha Ness, tão especial.

É certo que eu desejava ter filhos especialmente se fossem filhos de minha Ness, só que mesmo que não fosse possível tê-los, estar ao seu lado sempre foi o suficiente para mim, mas pensar que isso lhe trazia tristeza sempre me deixava triste também, tentava mudar de assunto sempre que nossas conversas tomavam esse rumo, ver o sofrimento em seu olhar me cortava o coração e ela sempre fora suficiente para mim…

Tudo o que eu sempre quis foi realizar todos os desejos dela, só que eu ainda não podia assimilar esse novo fato, não me entenda mal, um filho significa a continuação do nosso amor, um pedacinho de nós dois, mas tinha algo que me incomodava profundamente nisso e o estado de Ness ao despertar de seu sonho não me deixava concretizar pensamento algum com clareza, antes de tudo eu precisava que ela se acalmasse  e se sentisse segura novamente.

Ness explicou como tudo ocorreu e como descobriu a existência de nosso filho então ela me contou algo que não tive condições de tirar da minha cabeça…

-Espera um pouco Ness, você conversou com nosso filho e ele te disse que me ama? Mas como isso é possível?

-Ele te conhece, por que eu te conheço e ele te ama, por que vê o amor que tenho por você e sente o mesmo. ..

Tudo acontecia rápido demais, intenso demais, só que em meio a tantas surpresas algo me incomodava muito mas eu ainda não conseguia ver como uma notícia dessas poderia ter um lado negativo, eu precisava pensar com calma e sozinho, mas ao mesmo tempo eu não conseguia me afastar de Ness, simplesmente era impossível para mim ficar longe dela neste momento. Agora eu só poderia apoia-la até colocar minha cabeça no lugar e entender o que se passava dentro de mim mesmo.

-Isso é tão surpreendente e maravilhoso meu amor – eu disse sinceramente, quer dizer eu realmente estava feliz

-É verdade, estou tão feliz Jake, e você, está feliz? – seus olhos brilhavam em expectativa a minha resposta.

-Claro que estou feliz minha vida, essa é a melhor notícia do mundo  – eu realmente estava declarando o que eu sentia e mediante a minha resposta seu sorriso resplandeceu iluminado em seu rosto, a felicidade dela era palpável e não só a dela, como também a minha e a de seus pais que estavam observando nossa conversa compartilhando de nossa felicidade, afinal eles seriam avós, imagina só Bella vovó!

-Jake eu ainda preciso conversar muito serio com você e com meus pais – Ness falou séria, o sorriso desaparecendo lentamente.

-O que aconteceu Ness? – perguntei preocupado

-O meu sonho Jake, eu sonhei que Demitri e Alec roubavam nosso bebê, pra se vingar de nós a mando de Aro, eles sabem que nosso filho é especial, pai, mãe, eles não podem levar meu filho, nós não podemos permitir

-Ness, você não vai fazer nada, além de se recuperar bem quietinha – eu falei serio e acomodando-a novamente na cama – você passou por muita coisa e ainda por cima grávida, agora tem que se cuidar por dois, da sua segurança cuidamos eu e sua família.

-Mas Jake – ela ainda tentou argumentar, mas Bella veio em meu auxílio

-Nem mais, nem meio mais, Ness, Jake tem razão, agora você tem de descançar e cuidar do nosso neto, não é Edward?!

-É isso mesmo Bella, Ness vai ficar bem quietinha aqui no quarto enquanto nós cuidaremos de sua segurança e de sua saúde.

-Mas eu não preciso ficar nessa cama o tempo todo né! – como sempre reclamona a minha Ness

-Você vai ficar na cama sim, e agora eu vou imediatamente chamar o Carlisle pra te examinar e saber como andam você e o meu neto. – Edward falou e foi saindo junto com Bella pra buscar o doutor.

Não demorou muito para que o quarto estivesse cheio novamente, toda a família estava em polvorosa com a novidade de um novo membro a caminho, Alice quase dançava de tanta alegria, Rose cercava Ness como se fosse um bibelô muito frágil, Esme também era toda carinhos com ela, Emet e Jasper já faziam planos de que jogos ensinariam ao sobrinho neto, o quarto estava uma loucura e vendo Ness ali cercada de tanto amor e cuidado, aproveitei pra procurar alguém que poderia esclarecer o motivo da angústia que me consumia por dentro.

Anúncios