Cap 4. Despertar

Jacob

-E então Bella, algum progresso? – entrei no quarto ansioso por novidades, mas notei que tudo estava na mesma, minha Nessie continuava desacordada e imóvel, Bella encarou-me sem pronunciar palavra alguma, o sofrimento em seus olhos era palpável doía vê-la sofrer assim.

Abracei com força aquela que já havia sido alvo de meu desejo a tempos atrás  e que agora despertava em mim um sentimento terno de amizade, as vida é engraçada as vezes, quem poderia imaginar que estaríamos desse jeito hoje, depois de tudo o que passamos, mas tudo acontece como deve acontecer, no final das contas tudo se encaixou perfeitamente, Bella com Edward e eu com a filha deles, a minha Nessie, ela que agora era uma preocupação comum a todos nós, o sofrimento calado de todos era compartilhado em lamento e desespero, eu não conseguia suportar mais esse estado catatônico em que se encontrava minha Nessie, isso já estava se tornando insuportável para mim.

Edward entrou pouco tempo depois de mim no quarto e apesar de saber tudo o que se passava em minha mente acredito que ele não gostou muito de me ver abraçado a Bella, visto que tomou imediatamente o meu lugar, o amor deles é como o de Nessie e Eu intenso e intransponível.

-Jacob, não pense assim, dói muito ver o estado em que Bella se encontra e tento confortá-la como posso, não tem haver com o fato de você estar abraçando-a, só pra deixar claro – Ok eu mereci isso, mas afinal de contas, eu nunca vou me acostumar com o fato de ele invadir minha mente sempre que tem vontade.

-Eu não controlo isso também, é um dom que afinal de contas você já conhece. – já chega, vamos voltar ao foco… vim aqui por causa de Nessie e não para discutir as desavenças do passado, afinal já superamos essa fase.

-Tem razão, voltemos nossa atenção pra ela.

-Edward e Jacob, agora que já resolveram sua discussão de única direção, dá pra dizer o que está acontecendo???

-Deixa pra lá Bella, isso não é importante, só o que importa agora é nossa filha. – finalmente as palavras certas.

-Edward, você disse que ela estava prestes a acordar, o que está acontecendo, por que ela não acorda? – era visível a preocupação de todos, apesar de vampiros não serem muito expressivos, eu já estava habituado com eles e sabia distinguir cada mínima diferença em suas faces

-Quando fui busca-lo eu conseguia monitorar a mente dela, mas já faz 6 horas que perdi totalmente o contato, é como se alguém a estivesse escondendo e bloqueando minha mente.

-Quem seria poderoso o bastante para bloqueá-lo a não ser a Bella? Como isso é possível?

-Não sei, a não ser que… – Ele deixou suas palavras morrerem no ar e um medo que eu desconhecia transbordou dos olhos de Edward

-A não ser o que Edward? Por que esse pavor todo?

-A não ser que seja mais alguma armadilha de Aro. – Aquelas palavras me tiraram o chão a minha Nessie não podia estar nas mãos de Aro novamente, isso eu não iria suportar.

-Não Edwrad, se Aro estivesse envolvido nisso eu saberia – Foi Alice quem falou – é outra pessoa com certeza, alguém que não conhecemos.

-Alice você consegue ver alguma coisa? – Bella perguntou se recobrando de sua paralisia.

-Eu vejo algo, mas ainda não sei definir o que é ao certo, sei apenas que Aro nada tem há ver com o que está acontecendo com Nessie.

Aproximei-me da cama de Nessie e acariciei delicadamente seus cabelos, as lágrimas não demoraram a escorrer de meus olhos, a envolvi em meus braços de modo protetor e sussurrei em seu ouvido – Te amo minha Vida, te amarei para sempre – e minhas lágrimas inundavam sua pele sem piedade traçando um caminho de seu pescoço até o seu coração.

 

Renesmee

 

A escuridão foi se dissipando lentamente, meus olhos foram se abrindo com dificuldade, o quarto que antes era meu estava tomado de toda uma parafernalha de hospital eu podia sentir que tinha tubos por todo o meu corpo, era muito incomodo e uma dor aguda me atingiu em cheio quando pensei em me mover… eu estava presa? Não haveria motivos para isso e sentia muito calor… esse calor eu conhecia… esse calor era o meu Jacob… eu estava nos braços do meu Jake, mas o que é isso molhado em mim? Jake está… Não acredito, Jake está chorando? Preciso mostrar-lhe que estou bem, preciso conforta-lo, mas meus olhos não me obedecem.

Com muito esforço consegui abrir meus olhos, e pude contemplar a surpresa nos vários rostos que nos cercavam, meus tios Rose , Emmet, Alice e Jasper, meus avós Carlisle e Esme e meus pais, a emoção que senti ao ver meus pais fez meu coração disparar e esse foi o momento em que Jake se deu conta que eu havia despertado.

-Eu te amo Jake, sua para sempre – com certa dificuldade ergui meus braços para envolve-lo, sentindo-o estremecer com a constatação do que acabara de acontecer – eu voltei meu amor e agora para sempre.

-Nessie minha vida, você está aqui! Você voltou para mim – as lágrimas escorriam por seu belo rosto mas a felicidade era abundante em seu olhar, Jake começou a me apertar mais forte e a beijar meu rosto por toda parte, como que para ter certeza de que eu havia realmente despertado

-Jake, eu estou aqui, estou bem meu amor – reafirmei para que se tranquilizasse – mas Jake, eu preciso respirar, você está me apertando muito querido – Jake em meio a emoção não tinha noção da força que exercia em seu abraço, ele estava tentando me proteger de tudo e todos ao meu redor com medo que eu escapasse novamente por entre seus dedos

-Me desculpe Nessie, eu te machuquei? – Jake se afastou abruptamente com medo de ter me feito algum dano e o seu calor se foi de repente, fazendo minha pele ansiar por seu toque – não pude deixar de sorrir com a situação, era linda a maneira protetora com que ele se colocara para comigo

-Não me machucou, Jake se acalme por favor, eu voltei, na verdade eu nunca fui embora, mas essa é uma longa história, agora quero ver toda minha família – todos aproximaram-se mais da minha cama – não sabem a falta que senti de todos vocês – dirigi meu olhar aos meus pais – Pai, obrigado por não desistir de mim e mãe, não sofra mais, sua filhinha está de volta – meus pais me abraçaram e minha mãe acariciava docemente meu rosto, seu toque me acalmava, agora mais do que nunca eu entendia o que ela sentia quando eu estava em perigo.

-Minha vida – disse Bella – pensei que a perderia para sempre – seus olhos emanavam uma ternura grandiosa – nunca mais vou permitir que se afaste de nós novamente, você me entendeu?

-Claro que sim mãe, eu prometo não me afastar nunca mais da minha família – neste momento minhas tias se aproximaram mais de mim

-Nossa menininha voltou, – disseram tia Alice e Rose em uníssono, ambas com um brilho de alívio no olhar.

Um a um, todos me cumprimentaram, me abraçaram e me tocaram para se certificar que eu realmente havia acordado, mas no canto leste do quarto havia alguém a quem eu precisava mais do que nunca dedicar um tempo especial, alguém que sofrera cada minuto de minha ausência, não que os demais não tivessem sofrido, mas nesse caso eu sabia melhor que ninguém o tamanho da dor que ele sofrera, eu precisava de um tempo a sós com Jake.

Meu pai como conhecedor do que se passava em minha mente, se antecipou ao fazer o que seria meu pedido.

-Vamos todos, ela precisa descansar um pouco, – todos o olharam desapontados pois não queriam me deixar tão cedo, mas ele insistiu – vamos, ainda teremos muito tempo para conversar com calma mais tarde.

Meus tios e meus avós foram os primeiros a se retirar e antes de sair minha mãe disse:

-Vou preparar algo para comer querida, quer alguma coisa especial?

-Agora não tenho fome mãe, mas pode deixar que aviso se sentir fome.

-Tudo bem então – e depositando um beijo em minha testa, caminharam em direção a porta, meus olhos os acompanharam e pude ver que Jake também se preparava para se retirar com eles, mas meu pai o impediu.

-Nessie quer falar com você a sós – Jake consentiu com a cabeça e veio ter comigo, sentando-se ao meu lado na cama.

Nossos olhares se encontraram e as palavras se tornaram desnecessárias, Jake sabia o que eu ansiava e era o mesmo que ele. Estendeu a mão e tocou meu rosto docemente o brilho que transbordava de seu olhar, as emoções ali contidas eram grandiosas demais para serem explicadas, com uma calma torturante para mim ele aproximou seus lábios dos meus e depositou o mais puro dos beijos, sentir novamente o sabor de seus lábios era para mim como um bálsamo, um elixir de cura que revitalizava todas as células de meu corpo, estendi meus braços para enlaçar seu pescoço num abraço, Jake me envolveu cuidadosamente em seus braços como uma criança de colo, com tanta ternura que as malditas lágrimas correram de meus olhos sem pedir permissão, senti-lo tão próximo novamente me fez ter certeza que esse sempre foi o meu lugar no mundo eu agora estava no lugar que me pertencia por direito, os braços de Jacob.

Ficamos assim juntinhos por um longo tempo sem proferir palavra alguma, tudo estava tão certo, tão completo que as palavras se faziam desnecessárias agora, eu estava cansada e me sentia tão segura que me deixei levar pelo sono, pois sabia que acordaria dele ainda nos braços do meu Jake.

Jacob

Olhar Nessie dormindo em meus braços era tão certo que eu poderia ficar desse jeito para o resto da vida, eu sabia que assim nada de ruim aconteceria a ela novamente, ela se agarrava a mim como uma criança de colo que sabe onde está protegida, e pensar que a tão pouco tempo atrás era assim que ela adormecia em meus braços, seu desenvolvimento acelerado tinha certas vantagens obvias, mas eu a aguardaria mesmo que tivesse que esperar cem anos para tê-la, a minha Nessie era minha esposa agora e em tão pouco tempo de vida já enfrentou tantos perigos e sofrimentos, isso não era justo.

Mas agora tudo já passou e eu nunca mais vou permitir nada de ruim acontecer a ela novamente, nem que isso custe a minha vida.

Meu amor estava muito cansada, fiquei ali por horas com ela em meus braços velando seu sono de perto, como sempre estaria daqui por diante.

Ela estava tão linda, sua pele tinha um brilho ainda mais especial que antes, como era possível que depois de tudo o que passou Nessie conseguisse despertar ainda mais linda que antes? Eu tinha muita sorte de ter alguém tão especial como ela, tão perfeita e tão única.

Depositei um beijo suave em sua testa e ela em reposta apertou mais o seu abraço, acho que para ter certeza de eu ainda estava ali.

-Durma minha vida, estarei ao seu lado quando despertar de seu sono… – sussurrei em seu ouvido para que escutasse em seu sonho…

Renesmee

A última coisa de que me lembro foi de ter adormecido nos braços de Jake, será que ele me trouxe para o lago enquanto eu estava dormindo? E por que ele me deixaria sozinha aqui no lago em um dia tão nebuloso isso não faz o menor sentido.

-Jake?! Você está ai? – ouvi um movimento entre os arbustos – tem alguém ai? Pai, Mãe! – Nada, ninguém me respondia

-Parem de brincadeira, não tem graça gente – estava começando a ficar preocupada.

Eu estava sobre um lençol estendido a beira do lago ainda com meu pijama de flanela folgado, não tinha sol, a manhã estava nebulosa e o lago sem brilho, um cenário um tanto assustador e algo me dizia que eu não estava sozinha naquele local com ares sinistros – olhei rapidamente para a floresta ao fundo, movimentos rápidos por entre as árvores me deixaram em alerta, todos os meus sentidos me alertavam do perigo que me cercava – O que está acontecendo? Onde está a minha família? Será outra armadilha dos Volture?

Me coloquei de pé rapidamente surpreendendo-me com minha destreza, percebendo que todo o meu cansaço e fraqueza haviam desaparecido, eu estava pronta para até mesmo uma batalha agora. Caminhei um pouco e vi uma luz logo adiante, segui aquela luz e tal foi a minha surpresa quando ainda ao longe notei um pequenino berço com um lindo bebê dentro, o que me angustiava naquela cena era que a criança chorava muito e quatro seres vestidos com longos mantos negros cercavam o pequeno berço a fim de levar o menino. Meu sangue gelou instantaneamente.

O pavor me tomou pois aquele bebezinho que chorava desesperadamente era o MEU FILHO, não sei explicar como nem por que, eu apenas sabia que ele era o meu filhinho, aquele que antes me protegera das garras da morte estava em perigo e eu não fiz nada para impedir que isso acontecesse.

Iniciei uma corrida desesperada até onde estava os berço, não pensei nos seres que o vigiavam eu só precisava livrar meu filho daquele perigo que o cercava, mas antes que eu alcançasse o berço dois seres que o vigiavam correram em minha direção e me impediram de continuar avançando.

Grossas lágrimas escorregavam por meu rosto diante de minha inutilidade, por que eu tinha que ser tão fraca?

-Me soltem! – eu gritava – deixem meu bebê em paz seus monstros o que querem com ele?

Os dois seres que me seguravam deixaram seus rostos a mostra ao retirarem o capuz negro que os escondiam, rostos esses que eu reconheci imediatamente, eram Demetri e Alec, o melhor dos rastreadores e um dos gêmeos bruxos de aro, sim por que Jane não existia mais.

-Achou mesmo que os volture não cobrariam pelos danos que causou a nossa ordem? – Alec com sua suave voz deixava a ameaça ainda mais assustadora, Jake matara sua irmã e ridicularizara Aro, eles estavam sedentos por vingança, mas eu não poderia permitir que levassem meu bebê, mesmo que custasse minha vida eles não conseguiriam o que pretendiam.

-Fiquem longe do meu filho seus monstros eu não vou permitir que o levem – Falei por entre os dentes e grunhidos que escapavam de minha garganta

Não tinha mais lugar para a Nessie assustada de antes agora só tinha lugar para a Nessie mãe e essa lutaria até a sua última gota de suor.

-Ahhh! Claro que não vai permitir – Aquele desgraçado do Demitre estava rindo? – O que acha que vai fazer para nos impedir sua pirralha?

Enquanto eles ainda me seguravam os dois que estavam diante do berço pegaram o meu filho e começaram a se afastar com meu bebezinho em prantos em seus braços, eu precisava fazer alguma coisa, mas estava totalmente imobilizada por Alec e Demitre.

-NÃO, SEUS DESGRAÇADOS DEIXEM MEU BEBÊ EM PAZ… –As inúteis lágrimas desciam embaçando minha visão e levando consigo minhas esperanças e meu sentido de viver…

Anúncios