É Agora Galera, demorou ….. só um pouquinho….. mas aqui está a primeira parte do novo rumo da fic Caminhos, escrevi com carinho pra vcs e espero mesmo que gostem….

Semana que vem tem mais!

Bjos pessoal!…. Agora vou parar de enrolar e deixar que vcs leiam!

Cap 1. Desespero

***

Quando acordei, me senti estranha, como se não estivesse mais sozinha no mundo, quer dizer, sozinha era a última coisa que eu estava naquele momento, pois toda a minha família estava ao meu redor e pelas expressões que eu via no rosto deles provavelmente as notícias sobre meu estado não eram animadoras, mas apesar de me sentir estranha eu parecia bem, pelo menos não estava sentindo nada de errado com meu corpo, espera um pouco, por que será que todos estão me encarando como se eu fosse uma aberração?

 Minha mãe me olha e não me vê, é como se de seus olhos emanassem um vazio de pura tristeza, os vampiros não são muito expressivos e não conseguem chorar, mas se pudessem eu creio que esta seria a expressão de minha mãe se estivesse em prantos. por que meu pai tem uma expressão tão perturbada em seu lindo rosto e Jacob, não tenho como descrever o que seus olhos me dizem, eles emanam um fogo que eu nunca vi antes, aqueles olhos, que brilhavam sempre que me viam, mesmo quando estava zangado, agora perderam seu brilho para dar lugar a uma dor que eu não seria capaz de descrever com palavras.

Estão todos ao redor de uma maca que foi colocada em um dos quartos da mansão e que estava todo equipado como um hospital, espere um instante, esse é meu quarto e tem alguém sobre a maca, me aproximei da mesma e tal foi a minha surpresa quando me vi deitada sobre ela inerte e imóvel, como isso é possível? Como é que eu estou deitada sobre a maca e de pé olhando pra mim mesma estendida sobre ela? O que está acontecendo comigo? E aqueles rostos encarando minha figura imóvel sobre aquela cama, se eles pudessem chorar acho que essa seria a expressão que eu veria neles.

Será que estou morta? Se for isso então quer dizer que eu tenho alma? Mas eu não me sinto morta, até porque eu nunca morri antes então não tenho como comparar, mas… Não, definitivamente eu não estou morta apesar de ninguém estar me vendo eu posso sentir a todos eles ao meu redor, quero dizer,  ao redor de meu corpo, ainda tenho ligação com ele, posso sentir meu coração está batendo mais lento é verdade, mas ainda bate, mas se estou viva o que será que está acontecendo comigo?

A última coisa de que me lembro foi da luta com Jane na floresta e depois tudo se apagou e eu só ouvia a voz de Jacob ficando cada vez mais distante e a escuridão me envolvendo sem pedir permissão, eu lutava para resistir mas foi mais forte que eu, minhas forças já não me pertenciam mais.

E agora não sei o que fazer, não posso deixar que todos pensem que eu morri eu estou viva, estou aqui com vocês! Olhem pra mim! – eu estava gritando – mas era inútil, me aproximei de minha mãe, mas ela não me notou, depois parei bem diante de Jacob e tão pouco ele notou minha presença, já sei, eles não conseguem notar minha presença, mas será que meu pai consegue ouvir a minha mente? Vou tentar me concentrar…

-“Pai, pode me ouvir?” esperei alguns instantes cheia de esperanças.

Nada, nenhuma resposta.- Ness se concentra, se tem alguém aqui que pode te ajudar esse alguém é o seu pai – falei comigo mesma.

-“Pai Socorro! Eu não estou morta, por favor me ajuda!” – minhas esperanças já estavam se esvaindo, quando notei um brilho diferente no olhar de meu pai era como se ele não quisesse dar crédito ao que ele achava ser a imaginação dele, espera um pouco, eu consegui me conectar com meu pai, estou ouvindo os pensamentos dele, estão um pouco distantes é verdade, mas se eu me concentrar mais um pouco acho que posso conseguir

-“Pai, sou eu mesma, estou aqui, eu não estou morta, por favor me ajude!” esperei mais algum tempo e sua resposta veio como uma brisa agradável num deserto escaldante.

-“Nessie? Nessie é você querida?”

-“Simmmmm sou eu pai, Finalmente você me ouviu… Eu não sei o que está acontecendo comigo, mas eu sei que não estou morta, estou aqui olhando pra todos vocês, mas vocês não conseguem me ver, estava quase desistindo quando o Senhor conseguiu me escutar”

– “Eu não sei o que fazer minha querida, diga-me como farei pra ajudá-la?”

-“Eu também não sei pai, mas pode começar contando aos outros que está em contato comigo pra que possam pensar conosco, acho que o Carlisle pode nos ajudar, afinal ele é o mais experiente de nós e pode saber alguma coisa que nos seja útil e eu não agüento mais ver tanta dor no rosto de minha mãe e de Jacob”

-“Você tem razão, vou contar a eles”

– Carlisle, a Nessie não está morta, ela está aqui conosco – minha mãe encarou meu pai com tamanha compaixão, como se ele estivesse louco e não só ela como todos os outros, mas quando eu olhei para Jacob, vi que seus olhos ganharam vida nova, ele se agarrou aquele fio de esperança que encontrou nas palavras de meu pai.

-O que você disse? – Foi minha mãe que reagiu primeiro – Como pode dizer isso Edward, sei que está sofrendo como todos nós, mas todos estamos vendo que ela não se move, não tem nenhum sinal de vida em seu corpo, pelo amor de Deus Edward ela está imóvel há dias.

– Eu sei querida, mas eu não estou louco, ela esta aqui conosco, pelo menos a mente dela está e está me pedindo ajuda pra trazê-la de volta.

-Edward por favor… – Rosalie começou a falar mais foi interrompida por Jacob

-Por favor, não, se existe uma mínima chance da Nessie estar viva vamos fazer tudo que estiver a nosso alcance pra trazê-la de volta, pelo menos eu farei, nem que seja última coisa que eu faça. – seus olhos recobraram o brilho que eu estava acostumada a contemplar e um fio de esperança passou a ocupar o lugar das expressões desoladas de antes. – Diga Edward, o que ela está dizendo?

-Ela diz que está viva, mas não sabe o que está acontecendo com ela, ela tem certeza que seu corpo está vivo assim como sua mente, só não consegue conectá-los novamente.

-Como não consegue conectá-los?-Dessa vez foi Carlisle quem falou – precisamos saber qual a razão da separação de sua mente de seu corpo, mas é certo que se sua mente está viva, então nossa Nessie não está perdida.

-“Claro que não, eu estou aqui com vocês, com a minha família” – Eu queria gritar, mas sabia que seria inútil então pedi mentalmente que meu pai repassasse a mensagem aos demais e ele o fez de bom grado, houve um novo animo no recinto, agora todos estavam dispostos a encontrar uma solução para o que estava acontecendo comigo.

“Pai, por favor, diz pro Jacob que o amo e que logo estaremos juntos novamente”

“Nessie, por favor, não vai me obrigar a dizer isso vai?’’

“Pai! Não seja cruel, ele está muito triste”

“E Eu com isso?”

“Por favor pai, eu não posso suportar mais e você prometeu cuidar dele como a um filho,  posso sentir a angustia e a dor que ele sente, faça isso por mim”

“Está bem então Nessie, farei o que me pede, mas saiba que fazer declarações para homens, mesmo que em nome de outra pessoa é muito incomodo pra mim, só que por você eu faço tudo”

“Eu te amo pai, obrigada”

Os dias foram passando e minha família não cansava de procurar uma maneira de me trazerem de volta, mas não havia nenhum registro sequer do que poderia ter acontecido comigo e como não haviam muitos de minha espécie então Carlisle e os outros resolveram se voltar para o meu estado físico e começavam a se preocupar com minha alimentação, como meia vampira eu não precisava me alimentar com muita frequência mais já se passavam alguns dias e com a falta de respostas, a preocupação com meu corpo era inevitável.

– Carlisle, podemos injetar sangue por vias venosas, já que a pele dela não é impenetrável como a nossa. – disse meu pai.

– Eu já havia pensado nisso Edward, e fiz um estoque de sangue no freezer – carlisle respondeu, antecipando mais uma vez a todos.

– o sangue é uma boa idéia, mais já que estamos falando de alimentação, devemos pensar também em sua outra metade e alimentá-la com comida para humanos – Dessa vez foi Jacob que deu a idéia, e ao ouvir falar em alimento humano, o que particularmente nunca me atraiu muito, me despertou um desejo de comer frutas e pizza, confesso que me surpreendi comigo mesma.

– finalmente o cachorro teve uma idéia que prestasse – Essa tirada só poderia vir da tia Rosalie, o que não agradou muito ao Jake visto que deixou escapar um rosnado baixinho, o que me fez rir com a situação –A muito tempo eu não via motivos pra me sentir feliz, mas estar com minha família e acompanhar seus esforços em me ajudar, tem me fortalecido a cada dia – meu pai percebendo meu estado de espírito também ficou satisfeito.

– Carlisle, você poderia examinar a Nessie pra ver se conseguimos descobrir alguma coisa, afinal as pesquisas não nos levaram a lugar nenhum.

-é verdade Bella, mas eu não sei como é o funcionamento do organismo da Nessie, então não sei se teremos algum progresso desse jeito.

-Sei disso carlisle, mas sabemos que ela é metade humana e meio vampira também e você sabe como funciona as duas espécies, tendo ela características das duas espécies, acho que com exames detalhados poderemos encontrar alguma forma de ajuda-la. – tia Alice falou parecendo entusiasmada com a idéia de minha mãe.

-Isso mesmo….. e não custa nada tentar não é mesmo? – meu coração deu um salto ao ouvir a voz de Jacob cheia de esperanças.

-Está certo então, mas cuidaremos primeiro da alimentação dela e a partir daí veremos o que acontece.  – E assim fizeram, introduziram uma agulha em minha veia por onde o sangue era conduzido até seu destino em meu corpo e colocaram uma sonda com alimentação humana na forma líquida, para suprir toda e qualquer necessidade que meu corpo pudesse ter. no final do dia pude perceber que todos ganharam um novo animo e me emocionei profundamente.

“ Eu amo todos vocês e mesmo que não consigam me trazer de volta vou continuar amando a todos…. Eu te Amo Jacob”

-Nessie?

“- Oi meu amor, estou aqui ao seu lado.” – disse a Jacob, mesma sabendo que não me ouviria

– Nessie? – Dessa vez foi Bella que perguntou

“- Também estou aqui mãe”

– Nessie querida, nós estamos te ouvindo! – ouvir isso foi tão assustador como quando eu percebi que não tinham contato comigo, meu coração disparou, ou eu acho que era meu coração.

-Como? Estão me ouvindo sem a ajuda de meu pai? Mas como pode ser?

– Só pode ser a alimentação, agora que seu corpo está abastecido, sua mente também está ficando mais forte.- os olhos de meu avô ganharam vida nova ao pronunciar as palavras assim como todos ao meu redor. – vou começar os exames agora mesmo, depois de todo esse tempo temos uma evolução no quadro dela e precisamos explorar as possibilidades dessa melhora.

– Não acredito que estão conseguindo me ouvir estou tão feliz, vocês não imaginam o quanto!

-Nós é que estamos extremamente felizes por ouvir a sua voz, em especial por que não vou mais ouvir seu pai me fazer declarações de amor, isso era muito estranho, mesmo sabendo que eram suas meu amor.

-Jake, você é tão bobo, mas eu te amo tanto

-Saiba que eu também nunca me senti a vontade com isso Jacob

-Paaaaaaaaaaai, eu te amo muito e agradeço por seu sacrifício.

– Minha querida eu faço tudo por você e estou em êxtase por estar em contato com todos nós novamente.

A esperança havia sido renovada com esse novo acontecimento, foram dias sem comunicação direta com minha família e agora todos eles estavam muito presentes em minha mente, eu podia sentir a todos como antes e nossa ligação era cada vez mais forte, em especial com Jacob, eu necessitava dele como um humano necessita de água, apesar de eu saber muito pouco do que é ser humano, sei que sou meio humana, mas a metade que sempre predominou em mim foi a vampira, até pelo mundo em que eu vivo, ser humano não era muito fácil.

Minha vida sempre foi cercada de seres extraordinários, ora, vampiros e lobisomens, não são o que se pode chamar de normal, mas o ser que se diferenciava em tudo de que já se ouvira falar era eu mesma, uma hibrida, meio humana, meio vampira, pouco se sabia de minha espécie e até mesmo entre os meus eu era considerada especial e única, tudo sobre mim era novidade e uma caixinha de surpresas que nenhum de nós poderia prever.

Voltando a Jacob, eu necessitava dele e a necessidade era quase como uma dor física que me faz perceber que para mim não existia vida sem Jacob, na verdade eu o escolhi antes mesmo de eu nascer e só agora esse fato se tornou tão palpável para mim, quero dizer, sempre soube que o meu destino seria com Jacob, mas a certeza que eu tinha agora era intransponível e lembrar de todo o tempo que estivemos separados por causa da maldade de Aro me fazia sangrar por dentro.

Tomar consciência disto me fez notar algo mais, algo que pensei que jamais sentiria novamente…

Meu corpo, eu senti uma conecção com meu corpo, senti que ele se comunicava comigo era como se eu pudesse ter acesso a ele novamente, mas eu não fiz nenhuma força para isso, o que era mais estranho era que o meu corpo me atraia de maneira como se agora me desse permissão para voltar e tomar novamente o meu lugar de direito, agora percebi que meu corpo me repeliu esse tempo todo e sem explicação alguma ele me queria de volta.

 O que mais eu poderia fazer a não ser obedecer?

Era como um imã que me puxava como se eu fosse um ínfimo pedaço de metal sem vontade própria e de repente tudo escureceu novamente.

Anúncios