5. Revelando

 

– Contar o que? Que vocês dormiram juntos nós já percebemos!! – gritou minha mãe. Meu rosto ficou ainda mais vermelho enquanto Jacob ria e me abraçava por trás! Ele era pirado! Era pirado e queria me pirar também, tentei me desvencilhar dele mais seus braços se fecharam fortemente em minha cintura me trazendo mais pra perto com um sentimento nítido de possessão.

– Bella desbloqueie, preciso ver uma coisa … – Eu já disse que é melhor não fazer isso – Jake rebateu de uma maneira seria me deixando confusa..

– Jake o q… – Eu não consigo controlar minha mente agora Ness – ele cochichava no meu ouvido fingindo que mesmo assim todos os outros ali ouviam facilmente – não vai ser muito agradável pra ele se ele ver o que estou revivendo agora – enquanto meu pai rosnava mais alto Jake apertou minha cintura não me deixando mais duvidas ao que ele se referia..

– Doido – consegui sussurrar e pra varia ele riu. Então limpei minha garganta tentando ignorar meu rubor

– Mãe mantenha o escudo por favor.. e não .. o que tenho pra contar não é sobre a noite de ontem ..

 – É sim – Jake me cortou.. – Não .. isso é só uma parte Jake fique quieto – só ele mesmo pra conseguir me irritar numa hora dessas..

– Uma parte bem importante – ele lembrou ..

 – Importante ok.. agora me deixe falar – pedi – Muito importante – ele insistiu baixinho me fazendo rir dessa vez – Infinitamente importante – eu estava sorrindo – agora.. – Sabe nós ainda estamos aqui se não perceberam – era minha mãe de novo, eu realmente tinha medo do mau humor dela ..

– Desculpe – pedi desconcertada enquanto via um sorriso vitorioso no rosto de Jacob. Metido!

 – Mãe o que estou tentando contar a vocês é que .. .. que – meu pai olhava fixamente pra mim, de uma forma ainda raivosa mais com outra coisa ali, como dor ou decepção, tia Rose tinha razão ele sabia .. agora eu vi.. -– que – tentei novamente.

– Somos casados! – Jake falou deixando a mim e a todos paralisados. – Jake – eu gritei depois de alguns segundos sem ação – você ..você..

– Ahh parecia que você não diria nunca eu só facilitei – ele deu de ombros. – Facilitou? Eu que iria contar que droga! – eu estava irritada de novo.

 – Mais você estava demorando, e não seja boba. – ele passou uma de suas grandes mãos em meu rosto o acariciando.

– Você estragou tudo- – Ainda estamos aqui – tia Rose cortou sarcástica – mais se quiserem podemos sair de novo como ontem – ela deu um olhar venenoso para Alice, nesse momento e eu pude entender quem os convenceu a nos deixar sozinhos.

 – Vocês estão o que? – minha mãe pareceu sair do transe muito tempo depois, ela gritava agora enquanto Rose se juntava a Alice e Esme para segura-la – Vocês o que?!

– Casamos Bells – Jake disse animado. – Não fale comigo seu cachorro miserável .. eu te mato Jacob Black!!! – ela tentava se soltar de minhas tias, eu estava começando a ter medo dela e de meu pai que permanecia calado e ainda me olhando daquele jeito.

– Ah por Deus Bella pare com isso.. – era Jake que se irritava agora

– Não é como se vocês não soubessem que acabaria assim. – Já disse pra não falar comigo – então ela se virou pra mim rosnando e ainda se debatendo – Renesmee a quantos dias que foi isso? – eu congelei – a quantos dias? – ela perguntou aos gritos mais uma vez. – Seis messes – repondi num sussurro

– O que? – dessa vez não era só minha mãe que gritara e sim Esme, Alice, minha mae, meu pai, todos com olhos arregalados e enfurecidos – Seis meses – eu repeti ainda baixinho e tudo aconteceu rápido demais, no mesmo instante Jacob me segurou fortemente me passando para suas costas enquanto Rosalie ficou a centímetros de nós dois batendo de frente com minha mãe que rosnava alto e mostrava os dentes.

– Sai da frente Rose!! – ela gritou – Qual é Bella não é como se eu fosse te obedecer é? – minha tia desdenhou

 – Saia da frente, eu só quero mata-lo um pouquinho – ela olhava furiosa pra Jake, tive receio que ela pudesse machucai-lo só com aquele olhar – Ele é a droga do marido dela agora Bella, eu não posso deixar você sabe – minha tia fez um gesto de derrota como se mostrasse o quanto estava resignada. – Rose! – minha mãe gritou mais uma vez

– Bella amor, pare – era meu pai calmo demais pra minha sanidade, o que raios acontecia aqui? Meu pai calmo, minha mãe transtornada, minha tia Rose defendendo Jake? E Alice .. Deus! Alice me lançava um olhar no mínimo sombrio, ela iria se vingar eu sabia, ela era psicótica eu estava perdida!

– Mas Edward – Bella parecia confusa agora – eu juro que mato ele só um pouquinho ..

– Mãe – gemi. – Não fale comigo você também ..como você pode? – e lá estava ela gritando de novo.

 – Isso mesmo como você pode? Sua traidora!! – Alice grunhiu. – Parem todos com isso – pediu meu pai ainda calmo demais

– Vamos lá Nessie conte tudo e agora!!! – Como tudo? – Tudo desde o começo ..desde o começo dessa mentira!! – havia muita raiva em cada palavra eu engoli em seco…

 – Eu .. eu sinto muito pai. – falei baixinho – Não diga isso – ele gritou – não minta mais, eu sei que você não sente não seja mais falsa do que você já é!!! – Eu só.. – tentei

– Só mentiu Renesmee!! Só não confiou em nós!! Sua família!!! Engoli em seco outra vez enquanto minha maldita metade humana dava o ar da graça fazendo lagrimas nascerem nos meus olhos…

 – Pai – eu chamei num sussurro, só havia silencio na sala ninguém se atrevia a dizer nada não com Edward daquele jeito.. ele andava de um lado pro outro bagunçando ainda mais os cabelos cor de bronze, as primeiras lagrimas desceram por meu rosto, Jacob apertou minha mão eu ainda estava em pé atrás dele com Rose em nossa frente.

 – Eu não consigo entender para que tanta mentira – a cada palavra gritada meus olhos ardiam mais pelas lagrimas – para que? Como o seu próprio marido disse, não é como se não soubéssemos que acabaria nisso – ele disse marido com tanto nojo eu me encolhi enterrando meu rosto nas costas de Jake, gesto este que o fez me puxar pra sua frente me abraçando forte como eu precisava..

– Edward.. – ele tentou – Sem Edward Jacob!! – meu pai berrou jogando uma mesinha próxima a ele longe, me assustando, me fazendo soluçar no peito de Jake – eu entendo você… mais ela!!! – doía muito, a decepção na voz de veludo era palpável.

 – Edward não seja hipócrita!!! Não é como se você nunca tivesse agido assim por Bella – era minha tia Rose gritando, sempre ela.. sempre me defendendo…

– Eu posso ter sido egoísta como ela foi isso eu não posso negar mais eu nunca enganei eu nunca menti.. eu nunca olhei nos olhos de Esme e falei algo como “Mãe fique calma quando eu realmente me entender com Jake eu falo pra você, pra você e pra tia Alice ao mesmo tempo assim vocês não brigam por quem eu contei primeiro” – minhas palavras.. minhas mentiras sendo jogadas em mim, me apertei a Jake eu só queria sair dali e chorar, além da decepção eu podia sentir a dor de Edaward eu o tinha ferido .. eu não me perdoaria nunca

– lembra disso Nessie? Lembra que disse isso pra sua mãe com um sorriso cínico na cara!! Você já estava com ele.. vocês já estavam juntos há dois meses naquela época!!!

– Edward – minha mãe chamou, ela parecia querer chorar, eu podia ver que agora ela que estava calma.. ela não me julgaria por mentir.. não ela. – Você não vai me pedir calma Bella, nem ao menos pedir pra entendê-la!!! – Edward por favor – era Alice agora, o ódio dela e de minha mãe pareciam ter se dissipado num passe de mágica…

– E você!! – meu pai gritou pra ela – você ajudava você encobria eu posso ver Alice, posso ver na sua mente agora, você deixou escapar todas as vezes que você ajudou e mesmo assim ela não lhe disse – ele começou a dar uma risada estranha, sarcástica, eu tive medo e meus soluços aumentaram – há cinco minutos você estava a chamando de traidora porque você sempre a ajudou, então não venha com essa agora – minha tia me lançou um breve olhar de suplica, apesar de tudo ela pedia desculpas pelo descuido e então abaixou sua face linda de fada e se juntou a Jasper ficando mais afastada. Eu queria gritar queria pedir que parasse mais que direito eu tinha? Eu merecia… merecia cada verdade jogada na minha cara, merecia o desprezo que eu via nas palavras de meu pai agora, eu nunca havia considerado isso, eu fui tão egoistamente feliz com Jake que eu não me importei, eu não liguei .. e agora eu vi o quanto fui mesquinha .. dissimulada .. mentirosa ..eu merecia o ódio, merecia cada palavra, mais não é só porque você merece algo que eles perdem o impacto em você certo? Cada palavra dita, a cada tom mais e mais de desprezo que meu pai dava a sua linda voz eu sentia como se fosse atingida por uma enorme pedra que me esmagava por um tempo até rolar por cima de mim bem devagar para longe.. pela primeira vez eu soube o que é magoar quem se ama.

 – Quer saber… pra que estamos aqui? – ele me encarava agora e eu quase não o via pelas lagrimas – você já fez não é? Não é como se fossemos aprovar ou não alguma coisa.. então pra que isso tudo? Você finalmente contou.. obrigado .. seja feliz filha .. eu desejo isso a você – então ele simplesmente virou as costas e caminhou até a janela, mais antes de sair ele olhou para minha mãe e pra Jake – vou dar uma ronda na floresta, ainda temos que descobrir que criatura estranha é aquela.. conversamos sobre apenas isso mais tarde Jacob – e então ele se foi. Eu não posso dizer que estava chorando agora, berrando seria a palavra mais correta, eu berrava “pai” enquanto Jake me embalava tentando me acalmar senti braços gelados e finos me apertando também.. era mamãe, eu não merecia isso não merecia o carinho dela agora..

 – Calma querida ele só esta nervoso, ele não disse tudo aquilo de verdade se acalme… – eu não queria me acalmar, eu não queria aceitar aquela indiferença final..eu não suportaria..

– Me desbloqueie mamãe – eu pedi num sussurro, ela me olhou de uma forma penalizada.

– Eu já tinha desbloqueado – ela abaixou o rosto – quando quase ataquei o Jake vocês estão sem escudo desde àquela hora – isso me acertou com força senti o chão girar, me segurei em Jake pra não cair meu choro pra variar aumentou, cada vez mais eu tinha raiva disso: de ser tão fraca! – Eu.. eu .. – as palavras não saiam de mim eu só chorava.. apenas isso – Jake – chamei me soltando de Bella – me tire daqui..

– Claro claro, eu vou te levar pra casa amor – ele cochichou no meu ouvido causando mais um tumulto..

 – Como assim casa Jacob? Não seja tolo ela já esta em casa! – minha mãe gritou. – Não ela não esta Bella, vou levá-la pra casa agora – ele falou calmo me levando em direção a janela..

– O que você chama de casa seu cachorro, aquele barraco que você mora? – tia Rose provocou me fazendo sussurrar um “por favor, não briguem” – Ouviu loira? – Jake se virou pra ela – é por ela que vou ignorar o que você disse agora.

– Por ela e porque você não tem o que oferecer seu idiota!! Nisso vocês não pensaram não é? – ela insistiu, meu tio Emmett se aproximou a segurando pela cintura como querendo a parar.

– Rosalie pare! – tia Alice disse de forma dura – eu levo as coisas dela mais tarde Jake pode ir. – Alice – minha mãe estava incrédula, ela se aproximou de mim, eu via que ela estava com raiva de novo

 – Renesmee Cullen eu proíbo você de sair dessa casa! – eu a beijei no rosto calmamente. – É Renesmee Black mamãe – então pulei a janela da sala me juntando a Jake lá fora.

 Me segurei forte a ele quando ele me levantou em seus braços começando a correr, enterrei meu rosto em seu pescoço deixando que as lagrimas me dominassem de novo.

Em poucos minutos estávamos em La Push, a casa de Billy e Jake se aproximava e me permite considerar aquilo… eu moraria em La Push agora? Eu ajudaria Jake a concertar alguns carros pra complementar a renda dos trabalhos que ele fazia junto com os outros Quileutes?

Eu iria viver ali numa casinha de madeira deixando todo conforto dos Cullens pra trás? Quando Jake se inclinou levemente para roçar seus lábios em minha testa eu tive a resposta.. sim eu iria, as lagrimas diminuíram quando fiquei surpresa ao passarmos direto pela casa de Billy, ele me levou para duas ruazinhas além me depositando no chão em frente a uma casinha branca e pequena.

– Eu .. queria te mostrar isso em outras circunstâncias mais .. – ele parecia com vergonha? – O que é isso? – o choro ainda deixava minha voz trêmula, mais já era bem mais controlado agora.

 – Nossa casa – ele sussurrou… corando!! Ele me puxou em direção a porta tirando uma pequena chave do bolso e abrindo-a logo em seguida. Era tão linda e pequena, havia uma sala bem apertada onde cabiam apenas um sofá de certa forma grande, e uma pequena estante com uma teve media, um corredor curto nos levava para uma cozinha pequena também, porem linda, todas as coisa eram branquinhas nela combinando perfeitamente com a madeira pintada com a mesma cor que faziam as paredes, na porta seguinte eu encontrei o banheiro era largo de certa forma se o comparasse com o da casa de Billy, nele os detalhes eram amarelos, a porta a frente ao banheiro era a de um cômodo vazio, com suas paredes brancas como o restante da casa, então me encaminhei para a ultima porta do corredor, era um quarto ..o cômodo era maior que o anterior, havia uma cama de madeira negra e um guarda roupa simples feito do mesmo material em uma parede, na cama haviam almofadas e um edredom similares ao que enfeltravam a minha cama na mansão, eles eram igualmente vermelhos me fazendo sorrir… era minha cor preferida Jake me abraçou por trás nesse momento se inclinado bastante até apoiar seu queixo em meu ombro..

– Eu vendi minha moto e meu carro pra construí-la – ele me informou baixinho

 – Sei que não é a mansão que você esta acostumada e não tem muito conforto .. mais é nossa Ness e eu prometo te fazer muito feliz aqui dentro…

– Shhh – sussurrei me virando pra ele já muito próxima aos seus lábios – eu amei minha casa senhor Black – ele me apertou em seus braços, me beijando de forma calma e lenta.. intensamente como ontem, ele queria confirmar sua promessa em minha boca, eu o deixaria fazer isso por quanto tempo quisesse.

 – Venha vamos ficar quietinhos um pouco – ele se sentou apoiado nas almofadas que estavam na cabeceira da cama me puxando pra sentar em seu colo, ele brincava com alguns cachos de meu cabelo enquanto minhas lagrimas voltavam, me apertei ainda mais em seus braços afundando meu rosto em seu pescoço – calma – ele me pediu – não foi tão ruim certo, ele não vai ignorar você fique calma.

 – Vai sim!! – falei em meios aos soluços – eu sei que vai! Por que ele não simplesmente quebra tudo? Briga comigo? Fica com raiva Jake?

Por que ele tem que acabar comigo daquela forma.. e depois me ignorar eu vi a indiferença ele não esta mais nem ai pra mim – ele me ouviu pacientemente, quando terminei ele levantou meu rosto enxugando algumas lagrimas, ele nos deitou na cama fazendo com que ficássemos um de frente pro outro.

– Sabe infelizmente – ele fez questão de frisar – eu conheço Edward ele é igual a você – ele riu levemente – você é irritantemente e ironicamente igual ao seu pai, então isso é simples pra mim… ele só quer te ignorar por hoje, te dar uma lição mais amanha estará morrendo de saudades, você vai ver…

– Eu não sou igual ao meu pai – resmunguei baixinho o fazendo rir, minhas lagrimas estavam indo.

– Sim você é – ele gargalhou – e Deus sabe o quanto tentei negar isso mais você é praticamente o Edward de saia!! – ele fez uma careta ao terminar.

– Nadinha de Bella? – eu perguntei manhosa secando as ultimas lagrimas, deitando minha cabeça em seu peito.

– Nadinha – ele me puxou fazendo meu abraço ficar mais apertado – só a cor dos olhos mesmo, mais de resto é totalmente Edward – ele parecia derrotado.

– Isso é tão ruim? – perguntei enroscando minhas pernas nas dele.

– Não – falou ele pensativo – eu não mudaria nada em você…

– Você é perfeita!!! – terminei a frase dele com tédio o fazendo rir mais.

 – Viu? Como você poderia ser mais ranzinza se não fosse filha dele? – me permiti sorrir com essas palavras, mais logo eu afundei meu rosto em seu pescoço de novo passando meus braços em sua cintura.

– Eu mereci – soltei de uma vez – cada palavra Jake, na verdade eu mereci.

– Não diga isso – ele levantou meu rosto mais uma vez – você nunca vai merecer sofrer, entendeu? Não puxe isso de Edward também por Deus!

– Me abrace – eu pedi. – Já estamos abraçados amor – ele sussurrou

– Mais forte e mais apertado Jake… – ele fez quase me asfixiando em seus braços, mais uma vez ele levantou meu rosto roçando seus lábios nos meus me fazendo ficar impaciente e acabar atacando sua boca.

 Ele nos girou na cama ficando por cima se colando a mim.

 – Humm acho que posso terminar aquele beijo agora – ele dizia feliz roçando mais uma vez seus lábios nos meus

– Você gostou da cama? – eu sinalizei impaciente que sim enquanto ele passeava com uma de suas mãos pela lateral de meu corpo ainda evitando o beijo – precisávamos de bastante .. espaço – malícia era evidente em sua voz, eu estremeci precisava que ele me beijasse logo!

– Jake – chamei jogando meus braços em seu pescoço o puxando de uma vez pra mim – cala a boca e me beija!!! – pude ver um sorriso se formar em sua boca antes que ela investisse na minha com força, sua língua me invadiu coma a violência que eu gostava o ar já estava faltando, ele começou a movimentar seu quadril acompanhando o ritmo feroz de nossas línguas… me excitando, eu já gemia longamente quando ele começou a tirar nossas roupas.. Tudo foi intenso e voraz como sempre, os toques firmes dele em minhas coxas em meus seios, a sua língua lambendo meu pescoço, minhas unhas o arranhando fazendo com que gemesse meu nome, suas investidas cada vez mais fortes me fazendo gritar.

Me abracei a ele extasiada demais pra falar alguma coisa, eu só queria o beijo doce como mel e dormir em seus braços.

Quando dei por mim novamente eu estava acordando, Jake não estava comigo na cama em seu lugar havia apenas um bilhete.

 “Ei senhora Black me desculpe, o bando me chama, se você dormir bastante estarei em casa logo”

Suspirei chateada, eu não havia dormido muito pelo jeito do céu lá fora… ele iria demorar. Logo que levantei da cama senti fome enquanto ia ao banheiro.

considerei caçar, daqui a três dias faria um mês que eu não caçava então eu teria que fazer de qualquer forma, essa idéia me fez ignorar as frutas na mesa da cozinha e sair porta a fora eu não poderia pegar animas médios por estar sozinha então os pequenos iriam servir não que o sangue de lebres e esquilos fosse no mínimo bom mais era os únicos que eu poderia caçar sozinha, seriam eles mesmos então.

Eu já estava saindo de La Push quando me ouvi sendo chamada.

– Ei senhora Black! – me virei feliz pela voz, eu sentia fala dela.

– Ei senhora Ateara – sorri pra ela. – Ah Ness por favor fale baixo

– Claire respondeu numa falsa raiva ela me fez sorrir ainda mais ao reparar que ela era única a me chamar apenas de Ness como Jake, isso era fruto do quase uma ano que passamos muito próximas quando meu desenvolvimento me mostrava com um idade próxima a dela, sorri de novo eu tinha exatamente 6 anos e 10 meses agora Claire tinha 10 anos recém completos, entretanto eu era uma adulta e ela uma criança eu ..eu não via o quanto tinha sorte.

 – O que foi agora? – perguntei divertida, ela era um fiel lembrete de mim mesma há mais de 1 anos atrás quando Jake ainda fingia me ignorar.

– Quil – ela bufou – ele é tão tapado.

– Claire não seja apressada – estranhei essa frase em mim, mais Claire não havia entendido ainda a força daquilo tudo ela só estava no começo do processo avaliei

– Eu não estou sendo nada disso, mais eu sou a impressão dele então ele deveria me respeitar e não ficar de conversinha com novatas na reserva – eu quase gargalhei, por minha culpa Claire soube cedo demais que era a impressão de Quil e como eu disse ela ainda estava no começo disso tudo, ela só queria segurar na mão de Quil e dizer ser sua namorada isso já a faria imensamente feliz.

– Pare com isso Claire, você estará igual a mim logo, eu expliquei como era isso você sabe ele vai te ver de outra forma daqui a uns anos.

– Anos? Isso é tão injusto Ness porque não me desenvolvo como você? Eu já estaria casada agora! – refletia a mim mesma a expressão triste dela.

– É só ter paciência – tentei ser divertida, ela me encarou brava agora me fazendo rir de novo. – Onde você vai?

 – Caçar – respondi prontamente vendo uma careta dela, certo minha parte vampira ainda era estranha pra eles da reserva, mesmo sendo totalmente aceita.

– Oh certo, – ela começou – a gente se vê, eu fiquei feliz quando me disseram que você estava entrando na casa, foi bem legal ver Jake construindo ela com os outros e fico feliz que você estará aqui agora, podemos voltar a brincar não podemos?

Seth é meio trapaceiro e não me entende como você.

– Claro brincar… sinto falta disso Claire, menos pega-pega certo? – perguntei desanimada.

– Sim – ela respondeu como se fosse obvio – e nada que envolva força também se não você e Seth sempre vão ganhar!! – ela reclamou

– Ok! Esconde – esconde amanha, eu falo com Seth mais agora já vou indo – ela assentiu me dando um apertado abraço e saindo correndo, ela iria procurar Quil agora e contar tudo era tao eu e Jake suspirei me embrenhando na floresta.

A caça já havia terminado. três lebres e mais um mês seria suportado de uma forma fácil, eu me xingava mentalmente agora, eu era patética precisei ir um pouco mais longe do que pensei apenas atras de lebres!

Era ridículo como minhas habilidades eram limitadas perto dos outros. Agora eu queria apenas voltar pra casa e encontrar Jake, já me sentia cansada pela corrida Eu ainda me xingava quando ouvi alguém correndo muito próximo eu tinha parado pra descansar me encostando numa arvore quando ele se aproximou, eu tinha reconhecido seu cheiro e aposto que ele reconheceu o meu também sem contar a parte de ter ouvido meus pensamentos.

– Pai? – perguntei com medo ainda, medo da indiferença…

– O que está fazendo aqui sozinha? – a voz dele estava dura me fazendo dar uma salto no lugar.

– Eu estava caçando.. – respondi rápido.

– Você sabe que não pode caçar sozinha, no que esta pensado tem algo estranho na floresta e não é muito longe daqui, como Jake .. deixou q..

 – Jake não sabe, ele esta com o bando agora, ele me deixou dormindo eu que resolvi do nada caçar eu apanhei apenas animas pequenos eu sei de minha limitação – expliquei a ele.

– Certo então volte logo pra sua casa – o desprezo estava de volta, e as minhas lagrimas ridículas também – não demore.. – ele já estava se virando pra ir embora.

– Pai por favor – eu pedi baixinho deixando minhas desculpas e minha dor fluírem na minha mente, ele parou por um instante considerando se falaria comigo ou não.

– Você só me magoou querida me deixe apenas digerir isso ok – ele falou se virando pra mim, eu reforcei meu pedido de desculpa e acrescentei um pedido de abraço.

 Ele já estava com aquele sorriso torto nos lábios, se aproximou de mim me apertando em seus braços frios.

– Me perdoe – pedi em voz alta. – Tudo bem, tudo bem no final das contas sua tia Rose tem razão sabe eu sou um hipócrita não é como se eu não fosse fazer isso por Bella caso precisasse.

 – Acho que somos parecidos – falei sorrindo. – Pra minha consciência eu gosto de pensar que você é parecida com Bella você é teimosa como ela..

– Você também é teimoso – acusei – alias mais teimoso. Jake diz que somos iguais, ele parece não gostar muito disso mais ele não tem escolha certo? Somos apaixonantes – Edward riu alto com minhas palavras.

– Talvez – ele pensou – olhando por esse lado, você convivendo com Jacob então seja ótimo você ser igual a mim.

– Pai – rolei meus olhos. – Certo vamos querida eu vou te levar até a reserva – ele já estava me levantando pra me jogar em suas costas.

– Ei pare eu posso ir sozinha! – gritei já em seus braços.

 – Querida eu estou realmente preocupado com essa coisa solta por ai é melhor que eu leve você.

 – Pai você esta sempre realmente preocupado com tudo, eu sei me cuidar e a reserva não é nem a 2 minutos daqui – ele me colocou no chão me olhando serio, eu o tinha vencido.

 – Se algo acontecer a você nesse dois minutos eu juro que mato aquele lobo idiota – eu revirei meus olhos mais uma vez – tenha cuidado – ele falou por fim me dando um beijo no rosto e saindo graciosamente em direção a casa de meus avós.

Permaneci ali por algum tempo considerando a tempestade que eu havia feito, Jacob tinha razão todo o tempo não foi tão ruim assim contar e nada iria acontecer, me vi agradecendo pelos pais que tinha e me amaldiçoando por ser tão estúpida, nada de ruim iria acontecer .. não quando eu tinha Jake e minha família do meu lado…

Um barulho não muito longe me tirou das minhas considerações, meu sangue gelou, não era meu pai não era nenhum outro vampiro de minha família, não tinha nem ao menos cheiro de vampiro mais também não era lobo, porem estranhamente sua corrida possuía a velocidade que ambos dispunham.

 O barulho se aproximava e eu comecei a avaliar o quão rápida eu realmente era, eu alcançaria meu pai ou a distancia pra ele me ouvir antes que essa coisa me alcançasse?

E então minha respiração parou quando eu pude ouvir a coisa perto das arvores a minha frente, Meus olhos voaram para aquela imagem que surgia entre as arvores ele era forte, moreno e grande.

 – Renesmee Cullen? – ele me perguntou – eu vim lhe fazer uma proposta. Eu não pude deixar de estranhar aquelas palavras meu instinto gritava como louco dentro de mim me mandando fugir, mais eu não consegui me mexer o pânico de constatar que eu seria pega facilmente me fez ficar paralisada ali, eu tive coragem apenas pra murmurar… – Quem é você?

Anúncios