NA FLORESTA – UM LOBO CINZA CLARO (Leah -Lobo) encurrala um último homem recém criado,

que estava se escondendo. Leah- Lobo o ataca…

EM EDWARD COM OS CULLENS – Ele não pode ver o conflito, mas consegue ver em sua mente.

Edward – Leah, não!

DE VOLTA NA LEAH-LOBO E O RECÉM-CRIADO NA FLORESTA

O recém-criado faz uma manobra para fora de seu caminho, gira e a agarra, ferozmente

arrancando-a de suas patas, mas…

JACOB-LOBO PULA EM CIMA DO RECÉM-CRIADO, lutando com ele… Eles rolam…

CLAREIRA – onde Jacob morde um pedaço da cara dele!

Mas o recém-criado prende seus braços em volta do Jacob-lobo e o esmaga! Jacob-Lobo uiva

em agonia…

Bella vê isso de longe…

Bella – Jacob!

Os outros lobos estão instantaneamente lá, e partem pra cima do homem, seus dentes

forçando ele a soltar Jacob-Lobo, que cai no chão. Enquanto eles o puxam…

Edward e Carlisle aparecem ao lado de Jacob…

CAMERA NA BELLA – Ela corre pelo campo para alcançar Jacob-Lobo.

CAMERA NO JACOB ENQUANTO ELE SE TRANSFORMA EM HUMANO, pelado, grotescamente

retorcido e quebrado, mal conseguindo respirar. Carlisle rapidamente o examina enquanto ele

se contorce de dor; Edward o estabiliza, segurando sua mão…

Edward – Jacob, agüente firme… Carlisle tomará conta de você

Carlisle – Os ossos do lado direito de seu corpo estão estraçalhados.

Jacob, em uma dor excruciante, aperta a mão de Edward…

Bella chega até ele, caindo em joelhos ao lado de Jacob. Ela o acaricia, tentando confortá-lo.

Bella – Estou aqui, Jake, estou bem aqui.

Sam, Paul, Embry, Jared, Quil e Leah, agora em forma humana (vestidos) correm até eles.

Leah (furiosa e se sentido culpada) – Jacob, seu idiota, eu poderia…

Sam – Leah…

Carlisle – Eu preciso arrumar seus ossos antes que sua cura acelerada comece a fazer efeito…

Já está começando…

Edward (para Sam) – Nós precisamos tirar ele daqui antes que os Volturi cheguem. Nós não

queremos brigas com eles.

Carlisle – Vão. Eu estarei lá assim que puder.

Sam – Nós o levaremos para o Billy.

Bella – Agüente firme, Jake.

Jacob chora de dor quando o bando o levanta. Bella agoniza enquanto ela assiste eles

desaparecerem na floresta. Ela e Edward trocam um olhar de preocupação. Então…

Alice – Eles estão aqui.

Os Cullen se juntam no centro do campo, em volta de Bella. Ela não consegue ver nada por

causa da fumaça da fogueira. Uma batida. Depois ouvimos a voz feminina…

Jane – Parece que você fizeram o nosso trabalho por nós.

De fora da névoa e da fumaça eles aparecem…

OS VOLTURI – Jane, e atrás dela, Felix, Demetri e Alec. Jane avalia a cena, assim como Bella.

Jane – Impressionante. Eu nunca vi um clã escapar de um ataque desta magnitude.

Carlisle – Nós tivemos sorte

Jane – Eu duvido

Alec – Parece que perdemos uma luta empolgante, irmã.

Jane – Sim, Não é sempre que perdemos, desnecessariamente.

Edward – Se vocês chegassem uma meia hora mais cedo, vocês teriam realizado seus

propósitos aqui.

Jane – É uma pena.

Jane então vê a recém-criada, Bree, encolhida perto do fogo.

Jane – Vocês esqueceram uma.

Carlisle – Nós oferecemos a ela asilo em troca de sua rendição

Jane – Não cabe a vocês oferecerem.

Enquanto Jane se move até Bree, Esme mostra um olhar preocupado para Carlisle. Ele

subitamente balança sua cabeça, “não”.

Jane – Por que você veio?

Antes que Bree pudesse responder, Jane concentra seu poder, enviando uma corrente invisível

por todo o corpo de Bree. Bree GRITA de dor. Bella se encolhe. Esme rapidamente fica a

frente…

Esme – Eles vieram nos destruir… Matar Bella

Jane a ignora continua a torturá-la, gostando.

Jane – Quem criou você?

Esme – Você não precisa fazer isso. Ela contará tudo o que precisa saber.

Jane – Oh, eu sei que vai.

Carlisle coloca a mão no ombro de Esme. A gritaria de Bree brevemente acaba. Jane espera por

uma resposta.

Bree – Eu não… Sei. Riley nunca nos contou. Ele dizia que nossos pensamentos não estavam

seguros.

Jane a ataca novamente… Esme está para dizer algo, mas…

Edward – O nome dela era Victoria… Talvez você a conhecesse?

A dor de Bree cessa. Jane encara Edward com um sorriso inocente que de algum jeito é

enervante.

Os outros três Volturi de repetente estão posicionados atrás de Jane. Nós nem os vimos se

moverem.

Bella fica firmemente ao lado de Edward – ela não pode protegê-lo, mas pode morrer

tentando. O ar é tenso. Isso poderia terminar mal rapidamente. Carlisle intercede com uma

calma profunda.

Carlisle – Edward, se os Volturi tivessem conhecimento sobre Victoria, eles a teriam impedido.

Não é verdade, Jane?

Jane apenas olha para Carlisle.

Jane (apontando para Bree) – Felix

Felix vai em direção a Bree. Esme não se contém…

Esme – Ela não sabia o que estava fazendo.

Jane – Os Volturi não dão segundas chances. (para Edward, referente a Bella) Mantenha isso

em sua cabeça, Caius não se interessará em ouvir que ela ainda é humana.

Bella a encara, forte. Sem medo.

Bella – A data está definida.

Jane está sempre-tão-superficialmente surpresa pela confidência de Bella. Ela olha

demoradamente para Bella – Aquela humana. Edward levanta-se, pronto para defendê-la. Mas

Jane se volta para Felix.

Jane – Eu adoraria saber se você continuará imune aos meus poderes depois de ter mudado,

Bella.

Enquanto isso Felix, com sua enorme força, facilmente despedaça Bree, de membro a membro.

Seus gritos rapidamente cessam, embora o som metálico estridente continue.

Jane – Obrigada, Felix. (para Bella) Até a próxima.

Os Cullens não podem fazer nada, mas aguardam sombrios. Esme tenta não assistir. Câmera

na Bella, lutando contra a repulsa, mas agüentando forte com o resto dos Cullens, como uma

densa nuvem de fumaça que sobe…

EXTERNA – CASA DE JACOB – NOITE

Billy senta em sua cadeira de rodas na varanda, rodeado pelos lobos, incluindo Emily, mas sem

Sam. Eles esperam ansiosamente.

A CAMINHONETE DE BELLA para. Ela apressadamente sai.

Quando ela atinge a varanda, um grito aflito de dor sai de dentro da casa; Jacob. Bella hesita,

sentindo a dor em si mesma. Eles todos sentem.

E tudo que Billy pode fazer é permanecer junto deles. Emily, perto dele, põe seu braço em volta

dos ombros dele.

Quil (para Bella, referente ao grito) – Está assim há um tempo.

Embry – O doutor está despedaçando seus ossos.

Bella reage ao horror daquilo. Leah caminha.

Leah – Por que ele teve que se intrometer? Eu poderia ter dominado aquele momento.

Paul – Dá um tempo, Leah.

Então todos viram em direção a PORTA DA FRENTE quando ela abre. Carlisle sai com Sam.

Carlisle – O pior já passou, ele vai ficar bem.

Billy inspira lentamente, lágrimas ameaçando cair. Sam coloca uma mão nos ombros de Billy.

Emily coloca um braço em volta da cintura de Sam.

Carlisle – Eu dei a ele alguma Morfina, mas a temperatura de seu corpo irá queimá-la em

breve. Eu voltarei para configurar a medicação.

Billy (emocionado) – Obrigado.

Carlisle – E certifique-se de que ele não se transforme até que eu o limpe. Os ossos precisam se

firmar.

Sam – Nós o manteremos na linha.

Quil – É, boa sorte com isso.

Carlisle (para Bella) – Ele perguntou por você.

Todos olharam para ela. A combinação de suplicantes — “Não o magoe.” E de ameaçadores —

“Se você o magoar” — Câmera na Bella, como ela vai para dentro com receio…

INTERNA – QUARTO DO JACOB – NOITE

Bella silenciosamente entra para encontrar Jacob deitado na cama. Todo o lado direito do seu

corpo está em uma série de suportes. Bella não consegue suportar vê-lo dessa maneira, mas

ela força um sorriso.

Bella – Ei, Jake.

Ele olha para cima com algum empenho. Respiração curta. Mas ele sorri.

Jacob – Ei… Estive preocupado com você.

Bella -Preocupado comigo?

Jacob – Eu achei que Edward iria ler minha mente. Ou a de Seth. Ele está sendo duro contigo?

Bella – Bem que eu queria. Ele não estava mesmo zangado comigo. Ou contigo.

Jacob – Ele não… Gritou? Sem ultimato?

Bella – Teria sido mais fácil se ele tivesse feito.

Jacob (batida, sorrindo amargamente) – Bom, maldição. Apenas… Maldição. Ele é melhor do

que eu pensava.

Bella – Ele não está jogando um jogo.

Jacob – Bella, ele não é perfeito como você pensa. –

Bella – Eu sei exatamente quem ele é – (controla-se) – Nós podemos não falar sobre isso?

Jacob – Eu prefiro ser dilacerado feito de uma só vez.

Ela senta ao seu lado na cama, cuidadosamente.

Bella – … Me desculpe, Jake. Mas isso é igual… Sam tendo uma impressão com Emily. Eu nunca

tive escolha com Edward.

Jacob – Isso é uma merda. Você não é um lobo, lembra?

Bella – Contudo. Isso é o que é.

Um movimento como se estivesse afundando. Ele luta para conter suas emoções.

Jacob – O mínimo que eu sei é que fiz tudo o que eu pude. Não é fácil ter de reconhecer seus

sentimentos por mim.

Bella – Eu suponho que lutei com eles por que… Parte de mim sabia que eles não iriam mudar

em nada.

Jacob (pulsação, tranquilamente) – Eu sou completamente certo para você. Você sabe.

Bella (acenos, em seguida) – Eu sei que amo você.

Jacob – Eu sei o quanto eu queria que isso fosse o suficiente.

Uma longa batida. Finalmente, ela levanta.

Bella – Eu deveria voltar?

Jacob – Eu… Eu preciso de um tempo. Mas eu estarei esperando, sempre.

Bella – Até meu coração parar de bater.

Jacob (sorrindo): Talvez até depois.

Ela retorna a sorrir. Há uma melancolia entre eles, mas também… Uma conformação. Uma

reaproximação. Câmera na Bella, agradecida por essa minúscula abertura que ele deixou para

ela…

EXTERNA – CAMPINA – HORA MÁGICA.

A grama está em um acolhedor, rico verde. As flores selvagens estão desenvolvidas. A luz está

baixa. Luminescente. Edward e Bella deitam na grama. A cabeça dela está no peito dele.

Edward – Treze de agosto?

Bella – É um mês antes do meu aniversário. – Eu não quero ser mais um ano mais velha do que

você. E Alice acha que consegue reunir um casamento por então.

Edward – Eu estou certo que ela pode, mas… Não há pressa.

Bella – Eu escolhi minha vida. E eu quero começar a vivê-la.

Preocupações e dúvidas se ocupam dele.

Edward – E você está deixando Alice planejar a coisa toda? Vestidos, recepção, lista de

convidados? Quem sabe quem ela convidará?

Bella – Isso importa?

Edward se senta. Olha-a nos olhos.

Edward – Diga-me o porquê de você estar fazendo isso.

Bella – O quê? O casamento?

Edward (levantando-se bruscamente) – Você está tentando fazer todos felizes. Mas você está

dando muito de si.

Bella (movimento, percebendo) – Você está errado.

Ela levanta também, indo até ele, clarity washing * sobre ela.

* Acho que é algum efeito de luz. Algo como lavagem de claridade, jato de claridade.

Bella – Não foi só uma escolha entre você e Jacob. Foi uma escolha sobre quem eu deveria ser

– E sobre quem eu na verdade sou.

Ela o circunda, um conhecimento energizante em como ela fala.

Bella – Eu sempre me senti fora do passo. Literalmente, tropeços ao longo da vida. Eu nunca

me senti… Normal. Mas agora eu sei. (MAIS)

Bella (continuação) – Eu não sou normal, e eu não quero ser. (encarando ele) Eu tenho

enfrentado morte e perda e dor em seu mundo. Mas, eu também nunca me senti mais forte,

mais real, mais… Eu. Porque esse é o meu mundo, também, Edward. É onde eu pertenço.

Ele toma isso para si. Vê a sua força. Tem que sorrir.

Edward – Você está dizendo… Isso não é tudo sobre mim.

Bella – Desculpe-me.

Ela embrulha seus braços em volta dele, olha para ele.

Bella – Eu tenho feito uma bagunça imaginando tudo isso. Agora eu quero fazer isso direito.

Responsavelmente. E eu vou amarrar você a mim de todos os caminhos humanamente

possíveis.

Edward – Começando com um casamento.

Bella – Na verdade, alguma coisa mais difícil antes. Provavelmente mais perigosa. (câmera no

olhar preocupado dele) É hora de contar a Charlie.

Edward (caretas) – Altamente perigoso.

Bella – É uma boa coisa você ser a prova de balas… Eu precisarei daquele anel.

Edward sorri, puxando a caixa preta do seu bolso. Ele remove o anel. Pega a mão esquerda

dela nas suas…

Nós lentamente iniciamos a puxar para cima e para trás nos dois – Silhuetas pela luz que

reflete, câmera nas flores. As flores dando um quente, mágico brilho.

É contra esse belo, romântico plano de fundo que Edward desliza o anel pelo dedo de Bella…

Onde ele estará pela eternidade…

Escurece.

FIM

Anúncios